32 C
Rio de Janeiro
novembro 18, 2018
Música

Vavá Afiouni vem de Brasília para tocar em 29 e 31 de agosto, na Lapa

foto: Caê Mancini
foto: Caê Mancini

Deficiente auditivo, baixista e compositor apresenta músicas dos seus três álbuns solo no projeto Jazz Out e no Ganjah

Show do dia 29 conta com a participação especial do pianista Jonathan Ferr

De Brasília, o polivalente Vavá Afiouni apresentará os seus Jet Sambas no Rio de Janeiro pela primeira vez, em duas ocasiões. A primeira será no dia 29 de agosto, às 20h, no Jazz Out, pensado para as noites do charmoso Hotel Vila Galé, na Lapa, com participação especial do pianista Jonathan Ferr, criador e curador do evento. A segunda será no dia 31 de agosto, às 22h, no Ganjah, também na Lapa. Além de compositor e diretor musical, Vavá é baixista e toca com muitos artistas, o que possibilitou incontáveis vindas à cidade e uma boa afinidade com o público carioca.

“Selecionei as músicas mais certeiras dos meus três álbuns, lançados na última década, para esses shows no Rio”, adianta Vavá, que será acompanhado por Marcus Moraes (guitarra), Thiago Cunha (bateria), Cairo Vitor (violão) e pelas vozes de Julia Carvalho e George Lacerda – ele divide as percussões com Macaxeira Acioli, da banda Muntchako. Todos são músicos virtuoses e premiados, muitos deles professores da Escola de Música de Brasília, considerada a melhor da América Latina. Aliás, vale dizer que este projeto é realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal.

Vavá Afiouni é adepto da música livre. Ritmos e caminhos harmônicos do mundo todo se encontram em seu trabalho, apresentados com o aspecto peculiar do olhar do músico. Deficiente auditivo de nascimento – possui 40% de audição, sendo a perda maior nas frequências médias e graves -, sempre escutou a música de um jeito diferente, e o que poderia causar algum afastamento. Mas, ao contrário, foi essa percepção diferenciada que fez com que ele desenvolvesse uma linguagem única que deu personalidade ao seu trabalho de baixista e compositor.

A base do repertório do show é composta de músicas de seu mais recente disco, “Jet Sambas” (2015), e traz canções representativas dos dois discos anteriores, “Papo do Bicho” (2010) e “Toró de Palpite” (2007). Vavá promete uma apresentação extrovertida e contagiante, com muita poesia, interatividade e sonoridades. No roteiro, “Que passa”, “O Vento de Itacaré”, “Opa, Paim”, “Todo dia” e “Tanajura ao Marimbondo”, todas de própria lavra. Ouça agora: www.play.spotify.com/album/4Kg ArQkeiAPxDdXvWZXeiH

Em “Jet Sambas”, o músico inaugura o baixo acústico em suas composições. Vavá gravou os violões também e o disco conta ainda com guitarra, bateria e muitas percussões e vozes. Desta vez, optou por apresentar suas novidades num álbum que soa como “roots”, “regional” – a experiência do músico em rodas de viola caipira, choro e bailes de forró lhe possibilitam tais arranjos – a ideia é de que a música suscite à lembrança ilusória de canções tradicionais de um país desconhecido que fala português.

O show – e o disco – vêm como uma mensagem de paz, mas com a sonoridade bem pra frente, com as músicas mais marcantes da primeira década de carreira. Rock, MPB, reggae, funk, caipira, jazz e mais um tanto se encontram discreta e harmoniosamente pincelados nas canções – ao mesmo tempo em que o público se identifica, tem a sua curiosidade atiçada pelo discurso e pela liberdade dos arranjos. É uma música pra pensar e balançar simultaneamente, com temáticas que variam entre as relações do ser humano com ele mesmo, com a sociedade, com a natureza e com as divindades, sempre de maneira positiva e extrovertida.

Show 01
QUANDO: Dia 29 de agosto, quarta-feira, às 20h
ONDE: Hotel Vila Galé – Rua Riachuelo, 124, na Lapa
QUANTO: R$ 20
E MAIS: Show com intérprete de Libras. Classificação livre

Show 02
QUANDO: 31 de agosto, sexta-feira, às 22h
ONDE:  Ganjah Coffeshop Lapa – R. do Rezende, 82 – Centro, Rio de Janeiro
Ingressos: R$10,00 até as 21:30H. APÓS, R$15,00 www.ganjahcoffeshop.com.br
E MAIS: Show com intérprete de Libras. Classificação 18 anos.

Um pouco mais sobre Vavá Afiouni
Aos 40 anos, o brasiliense Vavá Afiouni completa 24 deles dedicados à música, 10 de carreira solo e certamente aqueles mesmos 40 recolhendo subsídios para tocar e compor com essa pilha crescente e inquietante que marcam toda sua trajetória artística. Nesse tempo foram lançados 11 discos autorais, sendo 3 solo e mais de 30 acompanhando artistas brasileiros e estrangeiros.

Vavá também é baixista de tocar com um monte de cantores e instrumentistas reconhecidos, como BNegão, Otto, Siba, Mariana Aydar, Nicolas Krassik, Carlos Malta e Oswaldinho do Acordeom, e de viajar com sua música para países como Mali, Argélia, Austrália, Estados Unidos, França, Espanha, Suíça e Holanda.

Ele atua em peças de teatro, seja como diretor musical, músico e/ou ator; escreve textos e poesias para blogs e publicações impressas; e ainda arruma tempo para ser produtor cultural – trabalhou por quatro anos na produção das galerias de artes visuais e do teatro da Caixa Cultural Brasília, é cofundador do tradicional evento multiárea Funfarra, e ainda é produtor e idealizador do sarau SIGA. Enfim, Vavá Afiouni está intimamente ligado à arte pensada hoje.

VAVÁ AFIOUNI NAS REDES

Site oficial: www.vavaafiouni.com

Facebook: www.facebook.com/vava.afiouni

YouTube: www.youtube.com/channel/UCjAHO tptWIrt9zYjXD8ZwNQ?view_as=pub lic

Spotify: www.play.spotify.com/album/4Kg ArQkeiAPxDdXvWZXeiH

Discografia completa: www.vavaafiouni.com/#!em-branc o/c1qwc

Posts relacionados

Netos de Martinho da Vila farão show no Teatro Rival

Redação

Rock in Rio 2019 anuncia Muse, Imagine Dragons, Nickelback e Os Paralamas do Sucesso

Redação

Casuarina no Teatro Rival Petrobras

Redação

Deixe um comentário