20.8 C
New York
junho 19, 2019
Notícias

Urologista: médico de mulher

Especialista associado aos homens pode ser solução para inúmeros problemas femininos. Como a incontinência urinária, que atinge 30% das mulheres com mais de 60 anos

Dr. José Alexandre Araújo

Infelizmente pouca gente sabe, mas urologista também é médico de mulher- e pode ser fundamental para prevenir e curar doenças que atormentam o universo feminino, como bexiga hiperativa, incontinência urinária, cistite e muitas outras. José Alexandre Araújo é um especialista no assunto e ativo na sua divulgação. Deu aula em congressos, se uniu com a Sociedade de Ginecologia do Rio e realizou a Jornada Carioca de Urologia Feminina – no ano que vem inclu sive será realizada a 4’ Jornada de Urologia Feminina.
“Normalmente urologista prefere atender homens. Mas meu ambulatório no Andaraí, por exemplo, é só de urologia feminina. Gosto de atendê-las. Muitas já passaram por vários médicos e não conseguiram melhorar a qualidade de vida. Em geral temos bom resultado. Trabalho com Urologia feminina há quatro anos”, diz o médico nascido em Niterói e que hoje mora em Botafogo.

As mulheres estão muito suscetíveis a problemas urinários podendo sofrer alterações no sistema urinário durante a gravidez, no parto e quando chegam à menopausa. As infecções (cistites) e incontinência urinária são problemas que afetam ambos os sexos.
Na mulher, a incontinência urinária muitas vezes é entendida como um problema de envelhecimento e, por desinformação, muitas não recorrem aos profissionais da área. Só que ela acomete um número bastante elevado de mulheres em sua fase produtiva.  Cerca de 30% da população feminina terá incontinência urinária depois dos 60 anos, por exemplo.< br /> “A qualidade de vida e a autoestima das pacientes é altamente afetada, podendo, inclusive, levar à depressão”, lembra do Dr. Alexandre.

Alguns dos principais problemas que podem afetar o sistema urinário:

– Bexiga Hiperativa: transtorno conhecido como a vontade excessiva de ir ao banheiro e que provoca nas pessoas uma vontade incontrolável de urinar. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, aproximadamente duas mulheres para cada homem possuem o quadro da doença. Uma pessoa com Bexiga Hiperativa pode também desenvolver incontinência urinária, problemas de pele e infecções urinárias.

– Incontinência Urinária: é uma doença caracterizada pela perda involuntária de urina. É um problema de saúde comum entre mulheres de meia idade e idosas. Cerca de 30% da população feminina terá incontinência urinária depois dos 60 anos.

– Cistite Intersticial: também chamada de síndrome da bexiga dolorosa, é a inflamação crônica da bexiga, geralmente muito intensa, que acomete principalmente mulheres com idade de 20 a 60 anos.

– Infecção Urinária: é a presença de microrganismos no aparelho urinário. Pode ser causada por bactérias, fungos e vírus.

Posts relacionados

“Pouco amor não é amor”, é Nelson Rodrigues – Polêmico e demolidor de costumes

Redação

Curso gratuito de teatro na Arena em Madureira

Redação

52 vinícolas chilenas no evento Descorchados 2019 do Rio de Janeiro

Redação

Mercado Mundo Mix na Fundição Progresso

Redação

Vigilância Sanitária contabiliza 172 inspeções em um mês de atuação na força-tarefa da Prefeitura no Centro 

Redação

Papai Noel chega ao Plaza Shopping

Redação

Deixe um comentário