“Um Interlúdio – A morte e a donzela” encerra a mostra Minas no RIo

Um interlúdio: A Morte e a Donzela (foto: Guto Muniz)
Um interlúdio: A Morte e a Donzela (foto: Guto Muniz)

Completando 30 anos de trajetória, a companhia ENCENA, de Belo Horizonte, traz ao Rio, na Mostra Minas, nos dias 11 e 12 de julho, no OI Futuro Flamengo, “Um Interlúdio – A morte e a donzela”, dirigida por Wilson Oliveira, inspirado no texto dramatúrgico do “argentino-chileno” Ariel Dorfman e no roteiro do filme, de mesmo nome, do Polansky. Em uma casa de praia distante, um casal recebe a visita inesperada de um homem. Esse é o estopim de um intenso jogo psicológico entre uma mulher que jura ter reencontrado o grande torturador e decide julgá-lo e fazer justiça, o marido que considera a sua atitude precipitada e o acusado que alega inocência. Quem está com a razão? No elenco, Christiane Antuña, Gustavo Werneck e Nivaldo Pedrosa.

A montagem é situada em algum país latino-americano, pouco depois do fim de uma ditadura militar e propõe uma reflexão sobre a restrição da liberdade individual, suas consequências e também sobre a fragilidade do homem diante do aparato do Estado.  A encenação de “Um Interlúdio: A Morte e a Donzela” é desejo antigo do Grupo Teatral Encena, um dos mais importantes de Belo Horizonte, premiado inúmeras vezes. A companhia desenvolve pesquisa ligada a temas urbanos e relações de poder.  

A Mostra Minas é uma iniciativa do projeto Teatro em Movimento. “O teatro, sendo um agente de transformação social, é capaz de atuar como um difusor de ideias e de cultura”, afirma Tatyana Rubim, idealizadora do projeto Teatro em Movimento, um dos mais importantes programas continuados de artes cênicas de Minas Gerais- que contabiliza 178 montagens, 14 cidades, 596 apresentações, 600 artistas, 28 teatros e público superior a 390 mil pessoas. Com o tempo, passou a atuar em outros Estados e outras cidades, uma iniciativa que possibilita a formação de um espectador mais crítico e de um público mais preparado e habituado a lotar as salas de teatro.

Serviço

Teatro Oi Futuro- Flamengo
Rua Dois de Dezembro, 63
Telefone: (21) 3131-3060
Dias: 11 e 12 de julho
Horários: 20h
Classificação: 12 anos
Duração: 90 min
Ingressos: R$30,00 (inteira)/ R$15,00 (meia)

Ficha Técnica

Direção: Wilson Oliveira; Elenco: Christiane Antuña, Gustavo Werneck, Nivaldo

Pedrosa; Cenário: Ed Andrade e Bruna Cosfer; Figurinos: Tereza Bruzzi; Iluminação: Geraldo Octaviano; Operação de luz: Alessandra Reis, Trilha Sonora: Márcio Monteiro; Preparação corporal: Eliatrice Gischewiki: Projeto Gráfico: Estúdio Lampejo; Fotografias: Guto Muniz; Artes Digitais: Barão Fonseca.

Assessoria de Imprensa: Barata Comunicação