Um brinde à nova dramaturgia

‘Clareira’ ocupa casarão em Santa Teresa com leituras gratuitas nos sábados de abril

O Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo, em Santa Teresa, recebe no sábado dia 08 às 19h a primeira edição de Clareira, ciclo de leituras de novas dramaturgias que marca a reinauguração da Biblioteca Popular José de Alencar. O evento acontece durante todo o mês de abril e a entrada é franca. A cada sábado, uma companhia convidada faz a leitura de um texto de teatro inédito.

“Fala-se muito sobre uma suposta crise da dramaturgia contemporânea, mas existem muitos autores novos produzindo. Falta espaço para mostrar o trabalho que já existe”, conta Ricardo Cabral, ator e diretor que assina a curadoria do projeto ao lado da atriz e produtora Camila Costa.

Booking.com

Os grupos convidados vão propor a cada sábado leituras que dialoguem com suas trajetórias de investigação artística. “Casa vazia é um espetáculo que dura 24 horas e acontece em casas da cidade. O público chega e sai a hora que quiser”, explica o diretor mineiro Gabriel Morais, que assina a direção do texto “Útero”, do carioca Bernardo Winitskowski, abrindo a programação. “O desafio foi descobrir como aplicar a nossa pesquisa do espetáculo a um texto completamente novo.”

Depois de três meses em obras, a Biblioteca Popular José de Alencar, que fica dentro do centro cultural, reabre as portas com Clareira. O evento inaugura um calendário de atividades que segue ao longo de todo o ano. “Queremos propor programações que reinventem a relação do público com o espaço da biblioteca”, conta Fernando Assumpção, gestor do espaço.

Serviço – Clareira
Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo
Monte Alegre, 306, Santa Teresa
De 08 a 29 de abril
Sábados, às 19h
Entrada franca
Tel: (21) 2215-0618
Duração: 60 minutos
Classificação livre 

Programação
08 de abril – “Útero”, de Bernardo Winitskowski (leitura do Casa vazia)
15 de abril – “No lugar da casa”, de Marina Monteiro (leitura do grupo Barka)
22 de abril – “Max”, de Ricardo Cabral (leitura do Brecha)
29 de abril – “Ball boys”, de Gui Stutz (leitura do coletivo Errante)

Booking.com