“Terça Aberta no Kasulo” traz três solos, boa conversa e comidinhas

Em junho, a Terça Aberta no Kasulo, proposta da Cia Fragmento de Dança de acolher trabalhos de dança, teatro e performance em meio a um bom papoentre os artistas, com a participação do público e mediação de Vanessa Macedo (Cia Fragmento de Dança), Janaina Leite (Grupo XIX de Teatro), e Angela Nolf (Unicamp), acompanhado ainda por comidinhas que a própria companhia prepara baseada na memória afetiva,  traz, no dia 27, trabalhos de três jovens artistas em processo de finalização: “01”, de Bárbara Elias; “Hidebehind”, de Josefa Pereira; e “Acidentes”, de Pedro Galiza. A participação é gratuita.

Em “01”, Bárbara Elias alinha a sua máquina com a calma que antecede as grandes revoluções; testa direções do vento, acaricia as curvas do tempo, conversa em silêncio com as palmas do deserto, enquanto observa o que a sonda. No espetáculo, a bailarina, que estudou teatro físico na École Internationale de Théatre Jacques Lecoq, faz Comunicação das Artes do Corpo na PUC-SP e pesquisa procedimentos que faça desaparecer, conta com textos do também bailarino Jerônio Bittencourt.

O solo de Josefa Pereira inspira-se no monstro do folclore norte-americano que habita florestas escuras, a quem é creditado o desaparecimento de pessoas, e nunca pode ser visto, nem mesmo quando se vira bruscamente, pois tem a habilidade de esconder-se atrás da presa. “Hidebehind”, o solo, é uma jornada por um bosque escuro, que evoca, como força motora, o eterno não sabido em nós mesmos, até desaparecer completamente, ser tomado por algo, ou por forças desconhecidas. A luz é de Aline Santini. Integrante do Núcleo de Garagem, do Ghawazee Coletivo de Ação e da Cia Perversos Polimorfos, Josefa Pereira acabou de estrear “Égua”, criação em parceria de Patrícia Bergantin, contemplada pelo prêmio Cultura Inglesa.

Os “Acidentes”, de Pedro Galiza, são lapsos constantes que percorrem o corpo-tempo-espaço, descontinuando movimentos, desfigurando a identidade e trazendo à tona realidades cruas. Artista transmídia indisciplinar, Pedro Galiza entrou com o trabalho na Plataforma de Criação Exercícios Compartilhados, sob a orientação de Adriana Grechi. É integrante da Estação de Trabalho Colaborativo “La Plataformance” e residente artístico no Centro de Referência da Dança. (http://laplataformance.blogspot.com.br/) e pglza.wordpress.com

Fruto do projeto “Atravessamentos”, contemplado pelo Programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo, a “Terça Aberta no Kasulo” é uma ação permanente, que acontece sempre em uma terça-feira de cada mês, na sede da companhia, para intersecção, debate, partilha e difusão de trabalhos de dança, teatro e performance.

Serviço: “Terça Aberta no Kasulo”, proposta da Cia Fragmento de Dança.

Quando: Dia 27/6, terça-feira, às 20h.

Com: “01”, de Bárbara Elias (20 min); “Hidebehind, de Josefa Pereira; (25 min)e “Acidentes”, de Pedro Galiza (30 min)

Onde: Kasulo – Espaço de Cultura e Arte (Rua Souza Lima, 300, Barra Funda, Metrô Marechal Deodoro – Linha Vermelha – Tel 11 3666 7238). 

Capacidade: 40 lugares

Ingressos: Grátis (retirada a partir das 19h; reservas pelo e-mail 

ingressociafragmento@gmail.com , com retirada até 19h40)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.