26.4 C
Rio de Janeiro
domingo, maio 31, 2020

“Cazuza Pro Dia Nascer Feliz – O Musical” estreia, com novo elenco no Teatro Riachuelo

Destaques na semana

Dia do Hambúrguer com receita artesanal no Botequim Rio Antigo

O Botequim Rio Antigo, terceiro lugar do Comida di Buteco 2019, aposta no seu Hambúrguer Artesanal no Dia do Hambúrguer, 28 de...

Restaurante ino. cria hambúrguer especial para comemorar o Dia Mundial do Hambúrguer

Um dos pratos queridinhos de todo brasileiro é o hambúrguer e todo dia 28 de maio essa iguaria é celebrada nos quatro cantos do mundo, pensando...

Westwing se une a Feira na Rosenbaum Online em apoio a pequenos artesãos e designers brasileiros

Em tempos de isolamento social, o Westwing estende a mão, e acredita que juntos - mas longe -, somos maiores e mais...

Umas & Ostras traz o Festival de Camarão para o período de quarentena

Aberta em 1992, o restaurante Umas & Ostras é referência na Tijuca quando o assunto é peixes e frutos do mar....

Assistido por 200 mil pessoas, o musical volta ao Rio de Janeiro, agora com novo elenco, e estreia, para uma curta temporada de 2 semanas, no dia 30 de agosto, no Teatro Riachuelo. O espetáculo reúne alguns dos maiores clássicos de Cazuza, tanto em carreira solo, quanto com a banda Barão Vermelho, como “Pro Dia Nascer Feliz” e “Codinome Beija Flor”. Estão também presentes no roteiro os hits ‘Bete Balanço’, ‘Ideologia’, ‘O Tempo não para’, ‘Exagerado’, ‘Brasil’, ‘Preciso dizer que te amo’ e ‘Faz parte do meu show’, além de reservar espaço para composições de Cazuza que ele nunca chegou a gravar, como ‘Malandragem’, ‘Poema’ e ‘Mais Feliz’. “Não quero que me imitem. Não quero ninguém atrás de mim. Tenho muito medo de ser porta-voz de qualquer coisa”.  Nesta declaração de 1988, Cazuza já profetizava o inevitável. O talento instintivo e avassalador, o temperamento explosivo, a linguagem única e libertária fizeram dele um ícone sem precedentes na cultura contemporânea produzida no Brasil. Muito mais do que isso: ainda que à revelia foi, mesmo sem pretender sê-lo, o grande cronista da juventude brasileira dos anos 80. Morreu em 1990, no auge da carreira, aos 32 anos, e foi alçado ao precoce e definitivo mito no imaginário brasileiro. A peça está atualmente em cartaz em São Paulo.

Para a construção do texto, Aloísio de Abreu partiu das conversas com pessoas próximas a Cazuza e fez uma ampla pesquisa para a criação da estrutura dramática do espetáculo. “Apesar de frequentar os mesmos lugares, eu não conhecia o Cazuza. Entretanto, sempre tive uma profunda identificação com a obra dele, que tem um quê de crônica da nossa época, revelando de forma rasgada comportamentos típicos dos jovens que todos éramos nos anos oitenta”, explica Aloísio.

Como a vida do personagem foi curta e ao mesmo tempo muito intensa, o autor procurou contar a história de forma ágil, avançando sempre a partir dos momentos de virada na carreira e na vida dele: a descoberta do teatro, o gosto pelo rock, o momento em que resolve cantar, montar uma banda, se profissionalizar, o estouro, as brigas, a mudança no estilo de sua obra, o estrelato solo, a descoberta da doença e a urgência poética no fim das forças. “As músicas se inserem quase como parte do texto. Estrutura de musical mesmo. Claro que tem momento show, mas a trajetória do Cazuza é contada através das letras e da poesia dele. Tudo no texto ‘faz parte do show’“, complementa.

A montagem deu continuidade à pesquisa desenvolvida pelo diretor João Fonseca de uma cena musical brasileira mais despojada e teatral. “Este espetáculo é mais um passo do trabalho que comecei com ‘Gota d’água’ e que culminou no ‘Tim Maia’. É uma nova possibilidade de desenvolver e aperfeiçoar uma linguagem muito autoral de musical iniciada há alguns anos”. O diretor conta que os depoimentos de Lucinha Araújo foram fundamentais na estruturação cênica do espetáculo: “A partir das lembranças dela, vamos conhecendo a vida e a obra desse artista e, tal como sua obra, a peça alterna momentos exagerados e de puro rock’n’roll a momentos mais intimistas e delicados”, finaliza. 

Um amplo trabalho de pesquisa também foi essencial para a concepção musical do espetáculo. Os diretores musicais Daniel Rocha e Carlos Bauzys conceituaram a sonoridade em diferentes situações: Barão Vermelho não produzido; a gravação do primeiro disco; e depois do sucesso, já consolidados. A banda solo de Cazuza também é reproduzida com fidelidade. “Adaptar a obra dele tornando-a cênica e, ao mesmo tempo empolgante e reconhecível ao público, foi nosso maior desafio”, define Daniel. 

SERVIÇO:
30 de agosto a 08 de setembro
Local: Teatro Riachuelo (Rua do Passeio, 38/40 – Centro, Rio de Janeiro).
Telefone: (21) 3554-2934.
Horário: Sextas e sábados, 20h | Domingo, 19h.
Ingressos: Plateia Vip R$150 | Plateia R$ 130 | Balcão Nobre R$110 | Balcão R$50.
Duração: 165 minutos.
Classificação: 14 anos.

FICHA TÉCNICA:

Texto de Aloísio de Abreu
Direção Geral João Fonseca
Direção Musical Daniel Rocha
Coreografias Alex Neoral
Cenário Nello Marrese
Figurino Carol Lobato
Design de luz Daniela Sanches e Paulo Nenem
Design de som Gabriel D´Angelo

ELENCO:
Osmar Silveira – Cazuza
Susana Ribeiro – Lucinha Araújo
Marcelo Varzea – João Araújo
Fabiano Medeiros
André Dias
Carolina Dezani
Carlos Leça
Igor Miranda
Dezo Mota
André Viéri
Fabiana Tolentino
Philipe Carneiro
Bruno Narchi
Oscar Fabião
Matheus Paiva
Pamella Machado 

- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Últimas notícias

Curso On-Line – O Teatro de Revista – Teatro Musical Brasileiro

Especialista em Teatro Musical Brasileiro, Neyde Veneziano dirigiu 40 espetáculos em São Paulo e outros em Campinas, Florianópolis, Lisboa (PT) e Milão...

Maria Rita Alonso: conexão moda-décor

A jornalista, empresária e editora de moda Maria Rita Alonso abre as portas* da sua casa na Vila Madalena, em São Paulo,...

Umas & Ostras traz o Festival de Camarão para o período de quarentena

Aberta em 1992, o restaurante Umas & Ostras é referência na Tijuca quando o assunto é peixes e frutos do mar....

Artesanos Bakery lança cestas especiais irresistíveis para celebrar o Dia dos Namorados em grande estilo

O Dia dos Namorados comemorado em 12 de junho está chegando e a charmosa padaria gourmet especializada em fermentação natural Artesanos Bakery...

#ZiriguidumEmCasa tem 9ª edição de 29 a 31 de maio

Fechando o mês de maio o Festival #ZiriguidumEmCasa apresenta sua nona edição com shows do dia 29 a 31 de maio.  Pioneiro...
Share via