Teatro e Dança se encontram na Terça Aberta no Kasulo de julho

Julia Lima (foto: Clarissa Lambert)
Julia Lima (foto: Clarissa Lambert)

“Terça Aberta no Kasulo”, ação permanente idealizada pela Cia Fragmento de Dança, que acontece em uma terça-feira de cada mês, no Kasulo – Espaço de Cultura e Arte, recebe, no dia 11 de julho, 20h, três artistas participantes do Grupo de Pesquisa “Memórias, Arquivos e Autobiografias nas Artes”,  sob coordenação da atriz Janaina Leite e da bailarina Vanessa Macedo, interessados em compartilhar seus processos artísticos: Nathalie Brunetti, com “Projeto Damasco”; Átila Muniz, com “A sirene”; e Júlia Lima, com “Investigação do Eu corruptível enquanto Água”.

A atriz e performer Nathalie Brunetti abre o processo do “Projeto Damasco”, pesquisa em torno do resgate de suas raízes e origens pela retomada da autobiografia de seus avós sírios, que deixaram a cidade de Antiochia, na Syria, em torno de 1930, fugindo da guerra em navios cargueiros em direção a um país pacífico, o Brasil. Uma tentativa de buscar um percurso apagado e esquecido no passado até se chegar ao presente, à Syria dos últimos anos e sua capital Damasco, hoje destruída, sob cinzas, ossos e sangue.

Em “A sirene”, Átila Muniz, um ex-funcionário da Vale, formado técnico em Mineração, pelo Instituto Federal de Minas Gerais, alerta que a implantação de uma sirene de emergência não impediria a extinção de 12 espécies de animais nem a destruição de 1.500 hectares de vegetação, mas pouparia sete vidas humanas, referindo-se ao rompimento de barragem da mineradora Samarco, em Mariana, desastre industrial que causou impacto ambiental sem precedentes da história brasileira.

Na “Investigação do eu corruptível enquanto Água”, Júlia Lima converte os estados da água – quase imperceptível enquanto gasosa, fluida em seu estado líquido e impenetrável como gelo – num processo autobiográfico, em que, a todo momento, o corpo é a própria história. Sexualmente livre, negra e artista da dança, estes três fatores serviram como um mergulho no que se achava estar perdido dentro de si.

   Depois das apresentações, começa a conversa, mediada por Vanessa Macedo (Cia Fragmento de Dança), Janaina Leite (Grupo XIX de Teatro), acompanhada ainda por comidinhas que a própria companhia prepara, baseada na memória afetiva de seus integrantes.

   Parte do projeto “Atravessamentos”, contemplado pelo Programa de Fomento à Dança, “Terça Aberta no Kasulo” tem entrada gratuita.

Serviço:

Terça Aberta no Kasulo, proposta da Cia Fragmento de Dança.

Dia 11/7, terça-feira, às 20h.

Com: Nathalie Brunetti (“Projeto Damasco”); Átila Muniz (“A sirene”); e Júlia Lima (“Investigação do Eu corruptível enquanto Água”).

Onde: Kasulo – Espaço de Cultura e Arte (Rua Souza Lima, 300, Barra Funda, Metrô Marechal Deodoro – Linha Vermelha – Tel 11 3666 7238).

Capacidade: 40 lugares

Ingressos: Grátis (retirada a partir das 19h; reservas pelo e-mail 

ingressociafragmento@gmail.com , com retirada até 19h40)