16.7 C
New York
maio 22, 2019
Música

Soraya Ravenle e Ithamara Koorax no Imperatir

ITHAMARA KOORAX, SORAYA RAVENLE e LUIS FILIPPE DE LIMA - foto: FLAVIO LOUREIRO
ITHAMARA KOORAX, SORAYA RAVENLE e LUIS FILIPPE DE LIMA - foto: FLAVIO LOUREIRO

O show do dia 17 de abril faz parte do projeto Quartas Brasileiras, que há 4 anos ocupa a casa do Méier uma vez por mês, sempre no horário das 16h

As “imperetes” já estão em polvorosa. Elas são o público mais fiel do projeto Quartas Brasileiras, que, uma vez por mês, ocupa o Imperator – Centro Cultural João Nogueira, no Méier. Elas aguardam ansiosamente a oportunidade mensal para assistir aos shows e depois esperar pelos artistas para tirar fotos. No próximo dia 17, as “imperetes” vão poder fazer selfies com as irmãs Soraya Ravenle e Ithamara Koorax, que se apresentam no show “Cantoras do rádio”, uma homenagem às grandes intérpretes da música brasileira.    

Sob a direção musical do violonista Luís Filipe de Lima, o encontro da cantora e atriz Soraya Ravenle e a irmã Ithamarax Koorax, com grande carreira internacional, promete trazer a nostalgia e a emoção com o repertório de sucessos de Dolores Duran, Elizeth Cardoso, Dalva de Oliveira, Maysa, as irmãs Batista entre outras grandes cantoras da Época de Ouro do rádio no Brasil.

Soraya já viveu, no teatro, as grandes cantoras Dolores Duran, Carmem Miranda, Isaura Garcia, fez shows em homenagem a Elizeth Cardoso. Elizeth foi madrinha artística de Ithamara Koorax no início da carreira. Recentemente, as duas irmãs fizeram um espetáculo sobre Dalva de Oliveira e, há uns anos, um projeto para o CCBB do Rio homenageando as irmãs Carmem e Auro Miranda. Interpretar as canções de estrelas nacionais é emocionante para as duas artistas.

“A apresentação tem um clima impactante. O público terá uma catarse, uma epifania.  Será uma tarde de emoções fortes, já que estaremos eu e minha irmã, homenageando uma das grandes vozes da nossa música”, convida Ithamara.

“Nos primeiros ensaios, quando começávamos a cantar, eu chorava. Agora já consigo me controlar”, revela Soraya e acrescenta: “as pessoas costumam cantar conosco. Muitas chegam às lágrimas. Homenagear as grandes intérpretes é sempre emocionante, pois mexe com a memória das pessoas”. 

No repertório, estão sucessos como “Noite do meu bem”, “Chega de saudade”, “Disseram que voltei americanizada”, “Último desejo”, “É luxo só”, “Bandeira branca” e “Máscara negra”.

“Eu e a Itha, dois caminhos que se irmanam pelos laços de sangue, e pelos laços da música. Nossa mãe nos colocou nas aulas de piano e teoria quando tínhamos 5 e 6 anos. Aprendemos a ler e escrever o português ao mesmo tempo em que aprendíamos a ler e escrever partituras musicais, portanto a música é estrutural nas nossas mentes, almas, e corações. Por isso cantar com a Itha é reconhecer esse lugar primeiro, matricial, onde muitas coisas não precisam ser explicadas, são plenamente sentidas e cantadas, puro amor, amor, amor… 

Luís nos conhece de longa data e reconhece o sentido especial deste encontro. Com extrema sensibilidade chega junto, para formarmos um trio, que estreia agora no Imperator. Vida longa para esse encontro!”

“Soraya Ravenle, a grande dama dos musicais brasileiros, atriz, cantora e bailarina, será minha parceira neste espetáculo.  Somos irmãs. Com muito orgulho e alegria que subo ao palco ao lado dela. Neste espetáculo, terei o privilégio de trabalhar pela primeira vez com o grandioso, extraordinário violonista, compositor, arranjador Luís Felipe de Lima. Tive o privilégio de ter sido amadrinhada por Elizeth Cardoso. Apesar de tê-la conhecido no seu derradeiro ano de vida, nossa relação foi muito intensa. Ela me amadrinhou publicamente em janeiro de 1990. Participei do último disco dela “Ary amoroso” e regravei a faixa-título da música de Tom e Vinicius, “Canção do amor demais” do disco emblemático e fundamental na minha formação, assim como para a história da MPB.”

“Tocar com Ithamara Koorax e Soraya Ravenle é não apenas uma mistura de felicidade, privilégio e orgulho, é mesmo um sonho poder acompanhar essas artistas tão sensíveis e singulares. Difícil encontrar por aí vozes tão expressivas, que se complementam com equilíbrio e encanto, ainda mais a serviço desse repertório de clássicos monumentais. Não escondo: é o tipo de show a que, se eu não estivesse no palco com as duas, correria para ir assistir.

Projeto Quartas Brasileiras
Criado pela dupla Fernanda Santos e Flávio Loureiro em 2015, o projeto Quartas Brasileiras vem ocupando um espaço importantíssimo na vida cultural da região do Grande Méier, levando shows de grandes artistas da música brasileira para um público carente de opções, sobretudo em horários mais acessíveis nestes tempos de insegurança e violência. Não à toa, o Quartas Brasileiras, que leva shows ao Centro Cultural João Nogueira – Imperator no horário das 16h, é sucesso de bilheteria!

Pelo palco do Quartas Brasileiras, já passaram grandes nomes da nossa música como Ivan Lins, Zezé Motta, Áurea Martins, Golden Boys, Jerry Adriani, Wanderley Cardoso, Eduardo Dussek, The Fevers, Leny Andrade e Miele.

Fernanda Santos e Flávio Loureiro estão felizes com a missão cumprida. E a missão é bem cumprida porque eles ouvem os espectadores, as sugestões do público. Os dois curadores estão sempre atentos às expectativas de quem prestigia o projeto Quartas Brasileiras. Daí o sucesso que já está em seu quarto ano.

Serviço:  Projeto Quartas Brasileiras apresenta
Soraya Ravenle e Ithamara Koorax no show “Cantoras do rádio”
Dia: 17 de abril de 2019
Horário: 16 horas
Local: Imperator – Centro Cultural João Nogueira
Endereço: Rua Dias da Cruz 170, Méier. Tel: 2597-3897
Classificação etária: Livre
Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)
Lotação da casa: 724 

Posts relacionados

Elvis The Concert! Tributo ao Rei tem apresentação única no Rio de Janeiro

Redação

Trio Movimento Musical se apresenta na série Música no Museu

Redação

Ensaio do Bloco da Amy chega ao ExC todos os domingos de fevereiro

Redação

Péricles apresenta o “Pagode do Pericão” em porcket show para a imprensa

Alyson Fonseca

Tibi, tecladista da banda JAMZ, lança carreira solo e álbum com faixas inéditas

Redação

A Banda Mais Bonita da Cidade apresenta o repertório de seu terceiro disco, “De cima do mundo eu vi o tempo”, em duas apresentações gratuitas

Redação

Deixe um comentário