20.1 C
New York
maio 23, 2019
Teatro & Dança

‘Solteira, inteira e feliz’, de Yaya Gazal, estreia no Teatro Candido Mendes

Yaya Gazal
Yaya Gazal

Comédia aborda as expectativas sobre as mulheres e a importância do empoderamento para se libertar de amarras

Prestes a sair do apartamento onde viveu os últimos 20 anos, Júlia faz uma retrospectiva e fica de frente para as vitórias e derrotas de sua vida. Ela carrega consigo a perspectiva de muitas mulheres na faixa dos 40, atormentadas pelos padrões impostos pela sociedade, mas com a coragem necessária para realizar profundas transformações. Esse é o ponto de partida do espetáculo “Solteira, inteira e feliz”, escrito e encenado por Yaya Gazal.

O solo de comédia traz a atriz e autora no palco. Estreia no dia 15 de março, no Teatro Candido Mendes, em Ipanema, e fica em cartaz toda quarta e quinta-feira até 6 de junho. A direção é de Alexandre Contini. A direção de movimento é assinada por Sueli Guerra. Guta Stresser faz a locução da voz em off que dialoga com Yaya em cena.

Júlia é colunista de uma revista voltada para o público feminino, na qual compartilha suas experiências sobre os mais diversos temas: viagens, comportamento, relações amorosas e o tão urgente empoderamento feminino. Pronta para mudar de casa, ela registra em vídeo o último dia em seu apartamento. Júlia se recorda de todos os momentos em que teve a autoestima testada, e que precisou fazer um esforço a mais para quebrar padrões e sair da “matrix” que aprisiona todas as mulheres.

“Mesmo que tenha sofrido, nossa protagonista fica com o saldo positivo das vivências. As experiências amorosas são vividas da maneira que lhe convém, pois ela aprendeu a usufruir da liberdade. A intenção é levar as mulheres à reflexão, para que sejam mais leves com elas mesmas. A única certeza que as mulheres precisam ter é que merecem e devem ser felizes”, pontua Yaya.

“Solteira, inteira e feliz” marca a estreia de Yaya como autora. A atriz já participou de inúmeros programas e novelas da TV Globo, como “Malhação”, “Cobras e Lagartos”, “Sítio do Picapau Amarelo”, “Hilda Furacão”, entre outros. No teatro, fez clássicos como “Perdoa-me por me traíres”, de Nelson Rodrigues, e no cinema o filme “Amar é para os fortes”, de Marcelo D2.

Ficha técnica:
Texto e interpretação – Yaya Gazal
Direção – Alexandre Contini
Cenário e figurino – Filomena Mancuzo
Luz – Paulo Cesar Medeiros
Direção de movimento – Sueli Guerra
Programação visual – Samara Gazal
Produção executiva – Fabiana Araujo
Direção de produção e administração – Mancuzo Entretenimento
Realização – Plano B Produções Artísticas
Voz em off – Guta Stresser

Serviço:

“Solteira, inteira e feliz“
Teatro Candido Mendes – Rua Joana Angelica 63, Ipanema – Tel.: (21) 2523-3663
Estreia 15 de maio – até 6 de junho
Quartas e quintas feiras, às 20h
Ingressos: R$ 50,00
Capacidade: 103 lugares
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: 16 anos

Posts relacionados

Edwin Luisi em “Nossas Mulheres”, de Eric Assous estreia Teatro Ipanema

Redação

‘O espectador condenado à morte’ no Teatro Municipal Maria Clara Machado

Redação

La Ronde estreia no Teatro Gláucio Gill

Redação

Festival Arte por toda parte, do Teatro PetroRio das Artes, abre inscrições para artistas de rua

Redação

‘Mercedez com Z’ em única apresentação no Teatro Riachuelo

Redação

Luiz Ruffato participa de debate no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro

Redação

Deixe um comentário