Show de Toquinho e João Bosco no Vivo Rio

Herdeiros da estrutura melódica da Bossa Nova, os dois artistas se complementam na sincronia musical de um espetáculo alicerçado pela longa amizade que os une, numa performance arrebatadora com riqueza rítmica e poética.

Os caminhos percorridos por eles foram distintos, mas mantem certa singularidade.

“Cantores e compositores, Toquinho e João Bosco absorveram influências de grandes compositores e poetas e sustentam suas carreiras, apoiadas na voz  no violão e na qualidade do repertório”. Nossos repertórios são vastos, representados por muitos sucessos, temos de oferecer  às pessoas o que elas gostam de ouvir porque vão ao show esperando por estas canções”, diz Toquinho.

“O vocalise que eu uso muito, quando estou com Toquinho não preciso utilizá-lo, já que ele faz isso no instrumento, solando estas ideias. Começamos a parceria de forma muito espontânea, mas acho que nos convidaram porque viram que tínhamos uma boa química. Tanto Toquinho quanto eu, apreciamos muito esta oportunidade”, confirma João Bosco.

Toquinho chega anos 50 anos de carreira, revigorado com sua técnica  e  sensibilidade, com mais de 400 composições e  10 mil shows no  Brasil e  Exterior. Parceiro mais produtivo de Vinicius de Moraes, com ele imortalizou durante 10 anos canções como ”Tarde em Itapuã”, “Regra Três”, “Testamento”, “Meu Pai Oxalá”, “Aquarela”, entre outras.

Mas também conquistou  espaço no mundo da criança, com músicas que se renovam por várias gerações como “O Pato”, “A Casa”, “O Caderno”, “Herdeiros do Futuro”.

É um dos artistas mais ativos da MPB, caminhando em novos projetos com João Bosco, Ivan Lins, MPB4, Carlos Lyra, Roberto Menescal, Ophélie Gaillard, Berta Rojas, Ornella Vanoni

João Bosco estreou em disco com uma gravação de Tom Jobim. Em 1972 lançou um compacto com “Águas de Março” (lado B) e “Agnus Sei” (lado A), encartado no jornal “O Pasquim”.

Ao longo de 44 anos, gravou 25 álbuns e em 2012 foi o grande homenageado no 23° Prêmio da Música Brasileira.

Mineiro de Ponte Nova teve como principal parceiro de  Aldir Blanc   e entre seus sucessos estão ”O Bêbado e o Equilibrista”, “ Mestre Sala dos Mares”, “ Falso Brilhante”, “ De Frente pro Crime”, “ O Ronco da Cuíca” e “ Papel Machê”.

João Bosco, com seu timbre marcante inventa trechos melódicos e harmônicos de grande sofisticação.

Toquinho e João Bosco fazem um som inconfundível  num encontro de muitas afinidades musicais.

Serviço:

Data: 01 de Setembro
Local: Palco Principal
Horário de início do Espetáculo: 22h
Abertura da casa: 19h
Censura: 18 anos
Endereço: Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo
Telefone: 2272-2901
Facebook: http://www.facebook.com/VivoRioRj

BILHETERIA:

Camarote A

182

R$ 180,00

Camarote B

88

R$ 140,00

Balcão

88

R$ 80,00

Frisa

48

R$ 150,00

Setor Vip

672

R$ 180,00

Setor 01

456

R$ 160,00

Setor 02

288

R$ 140,00

Setor 03

252

R$ 100,00


Vendas online:
 www.vivorio.com.br

PONTOS DE VENDA:

Bilheterias do Vivo Rio – Av Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo-RJ. Funcionamento: todos os dias da 10H às 19hs, inclusive feriados.

Meia-Entrada: Estudantes, Professores da Rede Pública do Município do Rio de Janeiro e maiores de 60 anos são beneficiários de desconto de 50%. A venda de meia-entrada é direta, pessoal e intransferível e está condicionada ao comparecimento do beneficiário aos pontos de venda, munido de documento original que comprove condição prevista em lei. É obrigatória a apresentação dos documentos também na entrada do espetáculo.

– Estacionamento com manobrista
– Aceitamos dinheiro e cartões de débito e crédito (Visa, Mastercard, Credicard e Diners)
– Não aceitamos cheques
– Acesso para deficientes físicos
– Ar condicionado

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.