Serra da Capivara – Homem e Terra

A exposição convida a uma viagem lúdica, e com um espaço interativo, ao berço do Homem Americano, com as riquezas culturais e artesanais do Patrimônio Cultural da Humanidade localizado no Piauí, que conta com a maior concentração de sítios pré-históricos do continente americano.

O Sebrae no Piauí, o Sebrae Nacional e o CRAB apresentam a partir do dia 3 de outubro de 2017, para convidados, e no dia seguinte para o público, a exposição inédita “Serra da Capivara – Homem e Terra”, que traz a beleza e o mistério da unidade de conservação arqueológica considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Com curadoria de Renato Imbroisi, designer de artesanato e tecelão, a exposição reúne peças de cerâmica produzidas por 32 mestres ceramistas, além de raras obras pré-históricas, também de cerâmica, do acervo do Museu do Homem Americano, no Piauí – que nunca saíram da reserva técnica da instituição. Videoprojeções com imagens do local, onde estão instalados 1.200 sítios arqueológicos, e um espaço interativo onde o público poderá simular a escavação de um sítio arqueológico em uma mesa digital, em busca de vestígios dos primeiros homens que viveram no continente americano, também estarão na exposição. Ao final, estará um vídeo em looping com Niède Guidon (1933), arqueóloga paulista que há mais de 40 anos se dedica à causa do Parque Nacional Serra da Capivara, desenvolvendo estudos no local e atraindo pesquisadores brasileiros e da comunidade científica internacional. A Serra da Capivara possui a maior concentração conhecida de sítios arqueológicos nas Américas, com datações que atestam a presença do homem pré-histórico no continente americano há pelo menos 48 mil anos.

“Esta exposição irá mostrar para o Brasil esse patrimônio de valor inestimável que temos encravado no semiárido piauiense e ainda pouco conhecido internamente. Já fizemos exposições em vários países e algumas no território nacional. No mundo todo, os patrimônios históricos recebem milhões de visitantes por ano, gerando renda nos destinos, como é o caso da França, onde o turismo é o maior peso do PIB. E é isso que precisa acontecer no Piauí. A Serra da Capivara é incomparável e o brasileiro deve se apropriar disso”, afirma a arqueóloga Niède Guidon.

O curador da exposição conta que “Serra da Capivara – Homem e Terra” apresenta “de forma lúdica e artística, por meio de recursos cenográficos arquitetônicos e tecnológicos, o ambiente da Serra da Capivara, com sua natureza, formações rochosas, inscrições rupestres e objetos encontrados em mais de mil sítios arqueológicos, datados de milhares de anos”.  

Para mergulhar neste impressionante universo, o público irá percorrer quatro espaços seguidos: Sala Arqueologia, Sala Inscrições Rupestres, Sala Mestres Ceramistas, e Sala Oficina. “São riquezas únicas, que nos remetem a um passado bem distante e que servem de inspiração para o artesanato em cerâmica, desenvolvido por habilidosos mestres ceramistas que, com terra da sua terra, produzem objetos de alto valor agregado. Será uma exposição muito rica, uma verdadeira viagem virtual pela Serra, com um escala na unidade de produção em cerâmica”, explica Renato Imbroisi.

“Colocaremos no CRAB uma exposição do mais eloquente cenário dos primeiros homens das Américas. Para nós é motivo de orgulho chegar a uma das principais capitais do país com um acervo tão rico e expressivo. Esperamos que esse evento possa contribuir para incrementar o turismo na região, potencializando a produção artesanal. A exposição é também um reconhecimento ao trabalho e dedicação da Dra. Niède Guidon, que tem sua história de vida e profissional intimamente ligada à Serra da Capivara. O apoio do Sebrae Nacional e do Sebrae Rio de Janeiro tornou o nosso projeto ainda mais grandioso. Chegaremos à capital fluminense de maneira triunfal”, diz o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae no Piauí.

De acordo com o diretor superintendente do Sebrae no Piauí, Mário Lacerda, essa exposição é uma oportunidade ímpar para todos conhecerem o que é a Serra da Capivara e sua riqueza histórica, cultural e artesanal. “Vamos levar conteúdo de relevância mundial para o CRAB, já que se trata de um Patrimônio Cultural da Humanidade, mas que ainda tem pouca visibilidade. É uma exposição diferenciada, que mescla conteúdo museológico com o trabalho dos artesãos ceramistas locais. A nossa expectativa é a melhor possível, já que essa será uma oportunidade única, para muitos, de conhecer um pouco da história dos homens mais antigos das Américas”, destaca.

A VIAGEM PELA SERRA DA CAPIVARA

As quatro salas interligadas da exposição propõem uma imersão sensorial na Serra da Capivara, seu Parque Nacional e a trajetória da reconhecida Cerâmica Serra da Capivara. Já na entrada, imagens do local criam uma atmosfera acolhedora, como um convite aos demais espaços da mostra.

Na Sala Arqueologia, os visitantes terão acesso à parte do acervo do Museu do Homem Americano, que reúne os resultados de quase 40 anos de pesquisas realizadas na região da Serra da Capivara. Serão expostas peças originais dos homens pré-históricos, como urnas funerárias e objetos em cerâmica.

Neste primeiro espaço, estará disponível ainda uma mesa digital, onde o visitante poderá simular a escavação de um sítio arqueológico, em busca de vestígios dos primeiros homens que viveram no continente americano.

A seguir, o visitante entrará no Caminho da Serra, um espaço ladeado por uma cerca com animais da fauna local – como tatu bola, coruja, urubu – em tamanho real, entalhados na madeira por artesãos da região. A trilha sonora é o canto dos pássaros.

Múltiplas projeções darão ao público a sensação de está na Serra da Capivara. As imagens contarão um pouco da história do local, tanto do início das escavações no Parque como de suas pinturas rupestres. Como se representassem as inscrições na rocha, pratos em cerâmica ornados por esses desenhos típicos do local estarão dispostos nesta sala.

Seguindo o percurso, o visitante chegará à Coleção Natureza, que reúne as peças desenvolvidas por Renato Imbroisi em parceria com os mestres ceramistas especialmente para a exposição. São produtos inovadores, que retratam o cotidiano da região e destacam a fauna, a flora, hábitos e costumes, além de outras riquezas que contam a história do Parque Nacional.

Em seguida, se chegará a Sala Mestres Ceramistas, na qual estarão as imagens dos 32 mestres envolvidos na confecção das peças da Coleção Natureza. Também neste espaço, estarão cinco vasos em cerâmica e, no interior de cada um deles, serão projetados filmes curtos, que se complementam e contam as diversas etapas do processo produtivo da cerâmica.

Na Sala Oficina, será feito o resgate dos 25 anos de história dessa unidade de produção artesanal, desde as primeiras peças até o momento atual, com a produção de obras feitas especialmente para a exposição. Ao final, o público verá um vídeo com uma entrevista da Dra. Niède Guidon.

Ao sair da Sala Oficina, o visitante chegará a uma área de convivência com imagens que revelam outras riquezas do Piauí. A exposição termina na Loja do CRAB, onde estarão mais de 260 diferentes peças do artesanato regional, em especial as produzidas pelo coletivo de artesãos da Cerâmica Serra da Capivara.

PARQUE NACIONAL SERRA DA CAPIVARA

O Parque Nacional da Serra da Capivara foi criado através do Decreto de nº 83.548 de 5 de junho de 1979, com área de 100 mil hectares. A proteção ao Parque foi ampliada pelo Decreto de nº 99.143 de 12 de março de 1990 com a criação de Áreas de Preservação Permanentes adjacentes, com total de 35 mil hectares. Localizado no semiárido nordestino, fronteira entre duas formações geológicas, com serras, vales e planície, o Parque abriga fauna e flora específicas da caatinga.

Pelo seu valor histórico e cultural, o Parque Nacional da Serra da Capivara foi declarado pela Organização das Nações Unidas pela Educação, Ciência e Cultura (Unesco), em 1991, Patrimônio Cultural da Humanidade.

Os principais atrativos do Parque Nacional Serra da Capivara são as paisagens e os sítios arqueológicos com pinturas rupestres e grafismos gravados sobre os paredões areníticos.

No Parque, encontra-se a maior concentração de sítios arqueológicos atualmente conhecida nas Américas, com mais de mil sítios cadastrados. Nos abrigos, além das manifestações gráficas, encontram-se vários vestígios da presença do homem pré-histórico, com datações mais antigas conhecidas no continente americano. A região abriga 173 sítios arqueológicos abertos à visitação.

A visita aos circuitos abertos inclui o Sítio do Boqueirão da Pedra Furada, onde foram feitas as primeiras escavações e as datações atestam a presença do homem pré-histórico no continente americano desde 48 mil anos. Os outros circuitos turísticos são o Desfiladeiro da Capivara, Circuito do Veredão, Circuito da Chapada, Circuito da Jurubeba, Baixão do Perna, Andorinhas e Circuito da Serra Branca. Todos os circuitos estão repletos de sítios arqueológicos estruturados com escadas e passarelas, com acesso para pessoas com necessidades especiais. O Parque conta atualmente, com 17 sítios acessíveis a cadeirantes.

SERVIÇO: Exposição “Serra da Capivara – Homem e Terra”
CRAB SEBRAE, Rio de Janeiro
Abertura: 3 de outubro de 2017, às 19h
Visitação pública: 4 de outubro de 2017 a 20 de janeiro de 2018
Curadoria: Renato Imbroisi
CRAB – Centro SEBRAE de Referência do Artesanato Brasileiro
Praça Tiradentes, 69, Rio de Janeiro
Terça a sábado, das 10h às 17h
Telefone: 3380.1855
http://www.crab.sebrae.com.br
Entrada gratuita