Serpentina Bar Artesanal: todos os caminhos levam à cerveja

Bar na Freguesia completa um ano de sucesso com bebidas especiais

foto: Bruno de Lima
foto: Bruno de Lima

Ao entrar no Serpentina, aberto no final de 2016, já fica claro que a proposta do bar é ser um lugar para reunir amigos e a família em torno das cervejas especiais. Do jogo americano, passando pela arte na parede que mostra os processos cervejeiros, até às peças do banheiro, além geladeiras e as oito torneiras da casa, tudo é pensado para os amantes da bebida. Localizado na Rua Araguaia, na Freguesia, o bar completa um ano com muito sucesso.

Antes da área financeira, os sócios da casa viram uma oportunidade no setor de bebidas e comidas e resolveram se especializar. Um dos sócios do Serpentina é formado como Sommelier pelo Senac, por isso a carta com cerca de 60 rótulos é bem selecionada e as oito torneiras da casa sempre recebem novidades e lançamentos. Outra preocupação dos donos é em relação a qualidade do atendimento, assim todo rótulo que chega ao lugar é explicado e degustado pela brigada.

No variado cardápio, que passa por pastéis, sanduíches e petiscos, uma tabela, que enumera todos os estilos de cerveja, ajuda o cliente a escolher a cerveja perfeita para harmonizar com cada prato. De entrada o Bolinho de Malte, com massa de malte e calabresa, recheado de queijo minas padrão (R$22,00) e os famosos Tequenhos, tradicional petisco venezuelano, de queijo coalho revestido por uma fina massa de trigo (R$20,00) são uma boa pedida.

Entre pratos principais a sugestão é a famosa Costelinha Barbecue, costelinha suína super suculenta, macia e regada no molho barbecue e acompanhada de molho gorgonzola (R$40,00) ou o Serpentina Burguer, hambúrguer bovino, especial blend de carnes, maionese de cebola assada, barbecue, geleia de bacon, picles de maxixe e queijo derretido (R$23,00). Para o final, de sobremesa a casa oferece o Doce de Cerveja, um brigadeiro de cerveja feito com cerveja avermelhada, lascas de chocolate amargo, e folha de hortelã (R$5,00).

O ambiente é um ponto para se admirar, a casa residencial foi totalmente reformulada para ser o bar pelos arquitetos Alexandre Lobo e Fábio Cardoso. O local é dividido em três ambientes que se interligam com a identidade visual totalmente inspirada no fio-condutor da casa, a cerveja. O deck, logo na entrada, lembra uma varanda mais informal, já o salão é amplo e abriga as geladeiras com cervejas engarrafas e a câmara fria, onde ficam os chopes plugados. O terceiro espaço fica na parte de trás da casa, ao ar livre, e se revela mais intimista, com arvores frutíferas e iluminação descolada. Na playlist, muito rock pop nacional e blues.