27.8 C
Rio de Janeiro
dezembro 16, 2018
Notícias

Seminário “200 anos de Museu no Brasil: Desafios e Perspectivas”

De 30 de julho a 03 de agosto acontecerá o seminário “200 anos de Museu no Brasil: Desafios e Perspectivas”, no Teatro I do CCBB Rio de Janeiro, comemorando bicentenário dos museus no Brasil. Valoroso evento para entender a trajetória dos museus em terras brasileiras, sua importância, o presente e o futuro. O seminário tem curadoria e realização do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram/MinC com o patrocínio do Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro.  A entrada é gratuita, com senhas distribuídas 1h antes na bilheteria.

Hoje, longe de serem apenas lugares onde se guardam objetos velhos, os museus brasileiros, na sua diversidade, são agentes que inter-relacionam múltiplas políticas, estéticas, formas de fazer, saber e conhecer, reveladoras dos diferentes matizes históricos, políticos, econômicos, culturais e sociais. O seminário tem a premissa de debater o percurso histórico de constituição e consolidação dos museus no Brasil em toda sua diversidade e abrangência, analisando as contribuições trazidas para a cultura brasileira e os desafios e perspectivas neste campo. Foram convidados importantes nomes do segmento no Brasil, que ao longo de cinco dias trarão seu conhecimento e experiência no setor.

“Nesse ano em que celebramos os 200 anos de museus no Brasil, é fundamental para nossas instituições museológicas desenvolver uma reflexão sobre suas histórias e memórias, não só para identificarmos suas contribuições para a cultura do país, mas principalmente para melhor compreender as potencialidades e os desafios que se colocam, no momento presente, para o exercício de seu papel de agentes no processo de construção de uma sociedade solidária”, diz o Presidente do Ibram, Marcelo Araújo.

Museu Nacional (foto do Acervo do Museu Nacional - foto: Rafael Moura)
Museu Nacional (foto do Acervo do Museu Nacional – foto: Rafael Moura)

O significado da palavra Museu vem nos mostrar a abrangência necessária para entendermos, hoje, o conceito trabalhado pelo Ibram, tendo como ponto de partida o que reza no Estatuto dos Museus: “instituições sem fins lucrativos que conservam, investigam, comunicam, interpretam e expõem, para fins de preservação, estudo, pesquisa, educação, contemplação e turismo, conjuntos e coleções de valor histórico, artístico, científico, técnico ou de qualquer outra natureza cultural, abertas ao público, a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento”.

No Brasil, no dia 6 de junho de 1818, Dom João VI criou o primeiro museu brasileiro chamado de Museu Real, hoje Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), situado na Quinta da Boa Vista, com a ideia de propagar o conhecimento e o estudo das ciências naturais em terras brasileiras.  A partir deste marco, houve uma multiplicação dos museus pelo Brasil: 200 anos se passaram e mais de 3.800 instituições museológicas foram concebidas em todo o país – sempre atualizando as formas de interagir, ampliando o diálogo com as comunidades e sintonizados com o desenvolvimento sustentável em todas as frentes.

“Ao participar deste projeto, abrimos espaço para discussões e reflexões sobre a trajetória museológica brasileira, visando despertar no público um olhar reflexivo sob uma perspectiva histórica, social, econômica e cultural. Colocar em pauta a importância dos museus e os desafios enfrentados por eles contribui para a construção dos rumos que as instituições irão seguir.”, diz Marcelo Fernandes, Gerente Geral do CCBB.

Entre os temas abordados estão:

– “Memória do Pensamento Museológico Brasileiro”
– “Museu Nacional – 200 anos: desafios e perspectivas”
– “Cartografia dos Museus de História no Brasil – uma escrita em movimento”
– “Museus de Arte no Brasil – entre o colecionismo público e o privado”
– “Museus de Arqueologia no Brasil – uma estratigrafia de abandonos e de desafios”
– “A Educação Museal no Brasil – um panorama de desafios”
– “Museus e Centros de Ciência no Brasil – dois séculos de conquistas”
– “Cartografia dos Museus de Antropologia no Brasil – onde o outro nos habita”
– “A presença das Memórias Afro-Brasileiras nos museus”
– “Desafios e perspectivas para os Museus no Brasil contemporâneo”

Programação

Dia 30.07 – segunda-feira

9h00 – 9h30: Credenciamento

9h30 – 9h40: Fala de Boas-Vindas

Marcelo Fernandes – Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB, Rio de Janeiro/RJ

9h40 – 10h30: Mesa de Abertura

10h30 – 12h30: Palestra “Memória do Pensamento Museológico Brasileiro”

Bruno Brulon – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, Rio de Janeiro/RJ

14h30 – 18h30: Mesa-Redonda 01 “Museu Nacional – 200 anos: desafios e perspectivas”

Coordenação: Renata Motta – ICOM Brasil, São Paulo/SP

Introdução: Alexander Kellner – Museu Nacional/UFRJ, Rio de Janeiro/RJ

Palestrantes:

– Maria Margareth Lopes – Universidade de Brasília – UnB, Brasília/DF

– Regina Costa Dantas – Museu Nacional/UFRJ, Rio de Janeiro/RJ

– João Pacheco Oliveira- Museu Nacional/UFRJ, Rio de Janeiro/RJ

– Anaildo Bernardo Baraçal – Museu Nacional de Belas Artes/Ibram, Rio de Janeiro/RJ

Dia 31.07 – terça-feira

9h00 – 12h30: Mesa-Redonda 02 “Cartografia dos Museus de História no Brasil – uma escrita em movimento”

Coordenação: Mauricio Ferreira – Museu Imperial/Ibram, Petrópolis/RJ

Introdução: Paulo Knauss – Museu Histórico Nacional/Ibram, Rio de Janeiro/RJ

Palestrantes:

– Marilia Bonas – Memorial da Resistência de São Paulo, São Paulo/SP

– Sergio Rodrigo Reis – Museu de Congonhas, Congonhas/MG

– Solange Ferraz de Lima – Museu Paulista/USP, São Paulo/SP

14h30 – 18h30: Mesa-Redonda 03 “Museus de Arte no Brasil – entre o colecionismo público e o privado”

Coordenação: Monica Xexéo – Museu Nacional de Belas Artes/Ibram, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Cícero de Almeida – Casa Geyer/Museu Imperial/bram, Rio de Janeiro/RJ

Palestrantes:

– Wagner Barja – Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, Brasília/DF

– Maria Eugenia Salcedo – Instituto Inhotim, Brumadinho/MG

– Evandro Salles – Museu de Arte do Rio – MAR, Rio de Janeiro/RJ

Dia 01.08 – quarta-feira

9h00 – 12h30: Mesa-Redonda 04 “Museus de Arqueologia no Brasil – uma estratigrafia de abandonos e de desafios”

Coordenação: Ivan Coelho – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Cristina Bruno – Museu de Arqueologia e Etnologia – MAE/USP, São Paulo/SP

Palestrantes:

– Camila Wichers – Universidade Federal de Goiás – UFG, Goiânia/GO

– Fernanda Tocchetto – Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo, Porto Alegre/RS

– Gilson Rambelli – Museu de Arqueologia de Xingó – MAX/UFS, Canindé de São Francisco/SE

 

14h30 – 18h30: Mesa-Redonda 05 “A Educação Museal no Brasil – um panorama de desafios”

Coordenação: Antonio Carlos Vieira – Museu da Maré, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Magaly Cabral – CECA/ICOM, Rio de Janeiro/RJ

Palestrantes:

– Mila Chiovatto – Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo/SP

– Sibele Cazelli – Museu de Astronomia e Ciências Afins – MAST/MCTIC, Rio de Janeiro/RJ

– Aparecida Rangel – Museu Casa de Rui Barbosa/MinC, Rio de Janeiro/RJ

Dia 02.08 – quinta-feira

9h00 – 12h30: Mesa-Redonda 06 “Museus e Centros de Ciência no Brasil – dois séculos de conquistas”

Coordenação: Claudia Storino – Centro Cultural Sítio Roberto Burle Marx/IPHAN/MinC, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Nelson Sanjad – Museu Paraense Emilio Goeldi, Belém/PA

Palestrantes:

– Simone Flores Monteiro – Museu de Ciências e Tecnologia da PUC-RS, Porto Alegre/RS

– Diego Bevilaqua – Museu da Vida/Fiocruz, Rio de Janeiro/RJ

– Ricardo Piquet – Museu do Amanhã, Rio de Janeiro/RJ

14h30 – 18h30: Mesa-Redonda 07 “Cartografia dos Museus de Antropologia no Brasil – onde o outro nos habita”

Coordenação: José Carlos Levinho – Museu do Índio/FUNAI, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Regina Abreu – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, Rio de Janeiro/RJ

Palestrantes:

– Alexandre Gomes – Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, Recife/PE

– Claudia Marcia Ferreira – Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular/IPHAN/MinC, Rio de Janeiro/RJ

– Henrique de Vasconcellos Cruz – Museu do Homem do Nordeste/Fundação Joaquim Nabuco, Recife/PE

03.08 – sexta-feira

9h00 – 12h30: Mesa-Redonda 08 “A presença das Memórias Afro-Brasileiras nos museus”

Coordenação: Clara Paulino – Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Renata Bittencourt – Instituto Brasileiro de Museus – Ibram/MinC, Brasília/DF

Palestrantes:

– Graça Teixeira – Museu Afro-Brasileiro/UFBA, Salvador/BA

– Nilcemar Nogueira – Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro/RJ

– Lilia Schwarcz – Museu de Arte de São Paulo – MASP, São Paulo/SP

14h30 – 18h30: Mesa-Redonda de Encerramento 09 “Desafios e perspectivas para os Museus no Brasil contemporâneo”

Coordenação: Marcelo Araujo – Instituto Brasileiro de Museus – Ibram, Brasília/DF

Palestrantes:

– Mário Chagas – Museu da República/Ibram, Rio de Janeiro/RJ

– Maria Ignez Mantovani Franco – EXPOMUS, São Paulo/SP

– Antonio Motta – Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, Recife/PE

– Mila Chiovatto – CECA/ICOM, São Paulo/SP

18h30 – 19h00: Encerramento

Serviço

“200 anos de Museu no Brasil: Desafios e Perspectivas”
Local: Centro Cultural Banco do Brasil – Teatro I
Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – 20010-000 / Rio de Janeiro (RJ)
(21) 3808-2007 | ccbbrio@bb.com.br
Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h.
Datas: de 30 de julho a 03 de agosto
Horários: consultar programação
Entrada Gratuita, senhas distribuídas 1 hora antes
Lotação: 98 lugares
Horários da Bilheteria: Das 9h às 21h. (tel.: 3808-2052)
Classificação: 12 anos
Acesso para pessoas com deficiência: Sim
Patrocínio: Banco do Brasil
Realização e curadoria: Instituto Brasileiro de Museus – Ibram
Programação completa: http://www.bb.com.br/portalbb

INFORMAÇÕES AO PÚBLICO
SITE: www.bb.com.br
Twitter: twitter.com/CCBB_RJ
Facebook: www.facebook.com/CCBB.RJ
Email: ccbbrio@bb.com.br

Posts relacionados

Rio Matsuri 2019: venda de ingressos começa nesta quarta-feira (28)

Redação

Arraiá do RioZoo é opção de diversão para toda a família

Redação

Orquestra Johann Sebastian Rio Toca Amy no Teatro Riachuelo Rio

Redação

Deixe um comentário