Romance “Aquele abraço” traz lembranças de Marcelo Maldonado dentro do Colégio Militar

UM COLÉGIO. DOIS AMIGOS. UM DILEMA.

Rio de Janeiro, Tijuca, 1986. Reabertura política, Plano Cruzado e queda da censura.

Às voltas com tantas mudanças, em meio aos códigos de conduta do Colégio Militar e seu rígido ambiente disciplinar, Lucas e Victor têm de lidar com as inquietantes transformações da adolescência, entre elas a descoberta do amor.

“Romance de aprendizagem”,  bildungsroman, “Aquele Abraço” traça a trajetória de amadurecimento de suas personagens numa época em que a TV de tubo, o telefone de disco, o videocassete, os LPs e as revistas masculinas mediavam as relações humanas e moldavam seu imaginário.

SERVIÇO

AQUELE ABRAÇO – Marcelo Maldonado
Romance. Multifoco, 320 pgs. 1ª Edição
ISBN: 978-85-5996-723-4
Código de Barras: 978 855 996 723 4
Segmento: Literatura / Romance
Preço: R$50

Lançamento e sessão de autógrafos
Data: 23/11/2017
Horário: a partir das 18h
Local: Bistrô Multifoco
Rua Mem de Sá, 126 – Lapa

MARCELO MALDONADO
Nasceu no Rio de Janeiro, em 1974. Formado em Letras pela UFRJ, é mestre em Escrita Criativa pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Atuou em produção cultural nas áreas de música, teatro e cinema, tendo concluído o curso de roteiro na Escola de Cinema Darcy Ribeiro (ECDR/IBAV)

Durante uma disciplina do segundo semestre do curso de mestrado, quando desengavetou as 50 primeiras páginas de um romance que ensaiava escrever há 15 anos, Marcelo Maldonado ouviu de um professor: “Tens aí um (se fores adiante com essa qualidade) excelente bildungsroman brasileiro”.

“Romance de formação”, “de aprendizado” ou “de maturação”, o bildungsroman descreve a trajetória de uma ou mais personagens através dos eventos e experiências que marcam a transição para a vida adulta. E é essa turbulenta fase pela qual passam Lucas e Victor, protagonistas de Aquele abraço.

Uma década e meia pode parecer tempo demasiado longo para a gestação de uma obra. No entanto, o fato justifica-se por dois principais motivos: o primeiro remete às memórias do tempo em que o autor, ele próprio, foi aluno do colégio onde se desenrola a narrativa. O segundo, ao percurso pessoal rumo a um domínio mais efetivo das técnicas da escrita.

“Desde que me lembro, sempre quis escrever. Já no Colégio Militar, mostrava meus textos ao Sérgio Perry, professor de Literatura a quem dedico o livro, que me encorajava a perseguir o sonho. Depois, na Faculdade de Letras da UFRJ, participei de uma oficina de criação literária e lancei um volume de poesias”.

O romance, projeto de maior fôlego, teria ainda de esperar. Após transitar pela área de produção cultural, em projetos de música, teatro e cinema, e passar pelo curso de roteiro na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, em 2007, somente oito anos depois Marcelo Maldonado descobriu a existência da pós-graduação em Escrita Criativa, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Aquele abraço é um texto que se rende à influência de obras fundadoras e formadoras, entre elas as de Goethe, Flaubert, Dickens, Mark Twain, Hermann Hesse, Robert Musil, J. D. Salinger, Raul Pompéia, Mario de Andrade, João Silvério Trevisan, e procura adicionar ao gênero uma visão assertiva e afirmativa das relações de amizade e de afeto entre iguais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.