Roda de Samba do Alex Ribeiro

“Sábado (22/04) tem Alex Ribeiro com sua roda de samba “Todo Menino é um rei”, no Anil, em Jacarepaguá- RJ”! O cantor, filho do grande sambista Roberto Ribeiro, resgata clássicos do ritmo e apresenta novos sucessos, a partir das 13h, no Galpão Gourmet. Alex é promessa da nova geração do samba e traz vigor e personalidade a canções como Acreditar, Partilha, Vazio e Estrela de Madureira, além de uma gama de composições próprias, Impérios de bambas, Não vá negar, Chegou quem faltava que desenham o repertório de forma envolvente e peculiar.

No ano passado  o cantor lançou o clipe da nova versão de Todo Menino é um Rei, imortalizada na voz de seu pai, que contou com a participação de nomes comoDudu Nobre, Sandra de Sá, Anderson Leonardo (Molejo), Velha Guarda do Império Serrano, Marquinho Sathan, Wilson das Neves, Paulinho Mocidade, Ciraninho, Leandro Fregonesi, Dorina, Léo Russo, Iracema Monteiro, Aninha Portal, Maestro Junior (ex-jogador do Flamengo), Djalminha (ex-jogador do Flamengo e Palmeiras) e Joel Santana (Técnico de Futebol)

Serviço:

Data: 22/04/2017
Local: Galpão Gourmet
End.: Rua Ituverava -665.- Anil -RJ
Horário: 13h
Classificação: livre
Ingressos: R$ 10

Ribeiro canta Ribeiro
Talento de pai para filho! Ô sorte!

Alex Ribeiro é cantor, compositor, instrumentista e filho do saudoso Roberto Ribeiro, sambista dos anos 70, considerado um dos principais intérpretes do gênero, com mais de 20 álbuns gravados, três discos de ouro e três de platina. Nascido, criado e embalado por acordes de samba, Alex traz à nova geração carioca a energia dos clássicos aliada ao frescor da novidade, num som que nos tira a noção de tempo. Ver Alex no palco – mesmo sorriso e trejeitos do pai – cantando samba-enredo e sucessos da década de 70, nos transporta diretamente ao passado e só o que nos tira de lá são as novas músicas autorais do Ribeiro filho.

Alex começou a carreira interpretando canções do pai que se tornaram clássicos e, até hoje, são entoadas e reconhecidas como verdadeiros hinos da música popular brasileira. Nas inúmeras homenagens que prestou a Roberto Ribeiro, o cantor já contou com a participação de nomes como Zé Luiz do Império, Monarco, Toninho Gerais, Diogo Nogueira, Délcio Carvalho, Noca da Portela, Neguinho da Beija-Flor, Nelson Sargento e muitos outros. Ícones do ritmo que fazem questão de cantar a alegria do samba dos Ribeiros.

Além do pai, o coração acelera e o olho brilha quando o cantor fala de outra paixão: a Império Serrano! Alex cresceu entre os muros da escola de Madureira que é uma das maiores e mais tradicionais do Rio de Janeiro e continua escrevendo sua história entrelaçada a esses amores. Atualmente é integrante da ala de compositores da Império e autor do samba vencedor da agremiação em 2015, “Peregrinos da fé”, com Arlindo Cruz e outros parceiros.

Intérprete de “Todo menino é um rei”, Roberto Ribeiro também ficou conhecido pelo bordão “Ô sorte”! Essa sorte ultrapassou a geração e acompanha o filho até os dias de hoje. Apesar de toda devoção ao pai, Alex Ribeiro desenvolveu personalidade própria dentro da música e é apadrinhado no samba pelo mestre Jorge Aragão e pela diva Elza Soares! Sua apresentação ao mercado musical aconteceu em um show no Teatro Rival, em junho de 2010, que ainda contou com as participações especiais do percussionista Laudir de Oliveira e do rapper B Negão.

Desde o início da carreira, Alex se apresentou em conceituadas casas e teatros como o Teatro Carlos Gomes, Trapiche Gamboa, Teatro Odisséia, Rio Scenarium, Clube dos Democráticos, Sacrilégio, Renascença Tênis Clube e Império Serrano, entre outros. Em 2007, o cantor fez uma temporada no Sul da França e em 2014 e 2015 participou de dois festivais em Barcelona, na Espanha, o Batucarena Brasil e o Festival de Inverno Brasil Barcelona.

Chamando atenção no cenário musical com os shows “Alex Ribeiro – Chegou quem faltava”, “Alex Ribeiro canta Roberto Ribeiro” e a roda de samba “Alex Ribeiro – Todo menino é um Rei” o cantor apresenta os sucessos de seu pai com o respaldo de nomes como, Dona Ivone Lara, Wilson das Neves, Monarco, Décio Carvalho e outras feras da música brasileira, além de uma gama de composições próprias que desenham os shows de forma envolvente e peculiar.

Ô sorte a nossa de ter herdado do pai o talento do filho!