Rock in Rio traz para o público show de drones no espaço aéreo da nova Cidade do Rock

Festival terá mais uma atração inédita: pela primeira vez na América Latina, cem drones sincronizados farão espetáculo único

Desenhos de luzes feitos por drones vão invadir o espaço aéreo da Cidade do Rock nos sete dias de Rock in Rio, que acontece de 15 a 24 de setembro. A nova tecnologia será uma grande atração nesta edição do festival e terá duração de nove minutos. Este espetáculo inédito – e que jamais foi visto ao vivo em qualquer país da América Latina – acontecrá no intervalo entre o terceiro show e o headliner do Palco Mundo. A dança de luz e cor, que formará desenhos exclusivos e que têm tudo a ver com o festival, terá uma trilha sonora com um arranjo especial inspirado na música clássica austríaca, passando pela bossa nova brasileira e sendo arrematada pela tradicional música-tema “Se a vida começasse agora”, marca registrada do Rock in Rio.

O movimento das luzes seguirá o ritmo do arranjo criado pela orquestra austríaca Passion for Life especialmente para as apresentações. Os drones serão controlados por quatro pilotos e formarão imagens inspiradas no maior evento de música e entretenimento do mundo — arcos equalizadores, ondas de som, guitarras e a marca do Rock in Rio, entre outros.

Booking.com

“Constantemente me perguntam qual o segredo para o Rock in Rio continuar sendo um sucesso tão grande depois de 32 anos. Eu respondo: inquietação, perfeccionismo e um profundo respeito pelo consumidor que nos faz estar constantemente em busca do que há de mais novo e relevante no mundo do entretenimento. Queremos surpreender inclusive aquele fã que já veio a várias edições do festival. Nosso compromisso é entregar sempre um Rock in Rio melhor e mais inovador do que o que passou. A tecnologia dos drones está em ebulição e na vanguarda das novas formas de entretenimento”, conta Roberto Medina. Segundo ele, “o Rock in Rio trás o futuro para a nova Cidade do Rock, com uma apresentação jamais vista na América Latina, colocando o Rio de Janeiro na linha de frente do que de mais moderno está sendo feito no show business mundial”.

A produção e os ensaios para que tudo esteja perfeito em setembro, quando acontece o festival, começaram em março deste ano, na Universidade Anton Bruckner, de música, dança e arte, que colocou à disposição do Rock in Rio a orquestra e o State of the Art, instalação recentemente inaugurada no local, em Linz, na Áustria. Os equipamentos voarão por um diâmetro de aproximadamente 200 metros e poderão ser vistos de praticamente todos os pontos da nova Cidade do Rock.

Venda oficial de ingressos começa no dia 6 de abril
A venda dos ingressos para o Rock in Rio 2017, que começa no dia 6 de abril, é feita através da Ingresso.com, canal de vendas oficial do festival desde 2011. Mesmo sendo uma compra exclusivamente online, não há cobrança de taxa de conveniência. O Rock in Rio acontece nos dias 15, 16, 17, 21, 22, 23 e 24 de setembro e ocupará parte do espaço privado onde foi erguido o Parque Olímpico, na Barra da Tijuca. A área terá o dobro de tamanho da Cidade do Rock anterior proporcionando maior conforto e oferecendo ainda mais atrações para o público.

Para a edição do Rock in Rio 2017, o valor da entrada será de R$ 455,00 (inteira) e R$ 227,50 (meia). Clientes Itaú elegíveis têm direito ao desconto de 15% (não cumulativo com a meia-entrada). O pagamento pode ser feito somente por cartão de crédito, com possibilidade de parcelamento em até 6x sem juros. Pagamentos efetuados com os cartões de crédito Itaú e Itaucard poderão ser parcelados em até 8x sem juros.

Antes de finalizar a compra do Rock in Rio Card, será possível contribuir para o projeto socioambiental Amazonia Live, em combos de 1, 2, 3, 5 ou 10 Árvores. Todas as doações serão depositadas na conta do FUNBIO e convertidas em plantio de árvores. Cada árvore custa R$4,50 + taxas de transações financeiras.

Ingressos serão pulseiras com chip
Uma novidade da organização é que o ingresso, antes no formato de cartão ou papel, será substituído por uma pulseira de identificação com chip, com sete modelos diferentes, de acordo com o dia do festival. A nova tecnologia oferece mais conforto e segurança tanto para o público quanto para os organizadores. A pulseira deve ser colocada somente no dia do festival pois seu fecho é inviolável e também não pode ter as pontas cortadas. “Uma vez colocada no pulso, não é possível removê-la sem que seja danificada”, explica Juliana Ribeiro, gerente de Ticketing.

Booking.com