35.7 C
New York
julho 21, 2019
Featured Música

Rock in Rio 2019: Palco Sunset promove ode à música paraense com encontro “Pará Pop”

Pará Pop: Lucas Estrela, Fafá de Belém, Dona Onete, Gaby Amarantos e Jaloo (foto: Helena Yoshioka/I Hate Flash)
Pará Pop: Lucas Estrela, Fafá de Belém, Dona Onete, Gaby Amarantos e Jaloo (foto: Helena Yoshioka/I Hate Flash)

Capitaneado por Dona Onete, Pará Pop reunirá nomes como Fafá de Belém, Gaby Amarantos, Jaloo e Lucas Estrela, no dia 03/10

O Palco Sunset promoverá encontros inesquecíveis durante o Rock in Rio 2019 e no dia 03 de outubro, uma quinta-feira, o Carimbó receberá o tecnobrega, guitarradas, lambadas e até cúmbia. Considerada a rainha do carimbó chamegado, Dona Onete, que terá recém-completado 80 anos de idade, é a responsável por guiar o público em uma viagem pelos ritmos que pulsam nos rios paraenses no espetáculo “Pará Pop”. No palco, além dela e de sua banda liderada por Pio Lobato, estarão artistas como as divas Fafá de Belém e Gaby Amarantos, Jaloo e seu pop-eletrônico-amazônico e Lucas Estrela, considerado expoente da renovação da guitarrada.

Diretor Artístico do Palco Sunset do Rock in Rio, Zé Ricardo reforça a importância de celebrar a diversidade musical do Pará no festival. “Vamos oferecer ao público, certamente, mais um show emblemático, onde promoveremos um encontro nada casual, mas de gerações também. Idealizei o espetáculo Pará Pop com a intenção reforçar a diversidade da música paraense, que se reinventa o tempo inteiro. Estas diferentes gerações terão a oportunidade de mostrar tudo que o Pará tem de melhor e de novo”.

Dona Onete
Dona Onete é a simpática cantora e compositora paraense de 79 anos, nascida em Cachoeira do Arararí. Foi professora de História durante 25 anos, secretária de Cultura e fundadora de grupos de dança e música regional como o “Canarana”, na cidade de Igarapé-Miri, reduto tradicional de boa música.

Com mais de trezentas composições de boleros e de “carimbó chamegado”, a artista já trabalha músicas do seu terceiro álbum autoral, denominado Rebujo, com lançamento previsto para maio de 2019. Os trabalhos anteriores, Feitiço Caboclo (2012) e Banzeiro (2016), tiveram carreira internacional com destacada passagem pela Europa. Em 2017, integrou a lista do World Music Charts Europe Top 20 com a faixa “Banzeiro”, chegando ao primeiro lugar em agosto.

Onete, nos palcos, é acompanhada pela banda capitaneada pelo guitarrista e pesquisador musical Pio Lobato, Vovô na bateria, JP Cavalcante na percussão amazônica, Breno Oliveira no contrabaixo e Marcus Sarrazin no teclado e sax.

Fafá de Belém

Fafá de Belém (foto: Fabio Bartel)
Fafá de Belém (foto: Fabio Bartel)


Fafá de Belém, nascida Maria de Fátima Palha de Figueiredo, em Belém, é uma cantora, compositora e atriz brasileira. Fafá ganhou reconhecimento nacional quando, em 1975, a música “Filho da Bahia” foi introduzida na trilha sonora da telenovela Gabriela.

A cantora completa, em 2019, 44 anos de carreira, com mais de 15 milhões de álbuns vendidos entre o Brasil e Portugal. Já gravou mais de 30 álbuns, entre CDs, DVDs e EPs, além de participações em coletâneas de sucesso e outros artistas. Também possui cerca de 50 canções inseridas como temas de novelas e especiais de TV e soma uma série de shows e turnês nacionais e internacionais, com espetáculos em países como Itália, Espanha, Alemanha e, principalmente, Portugal.

Fafá de Belém é a única artista do mundo a cantar para três Papas, a convite do Vaticano. Há 8 anos está à frente da Varanda do Sírio de Nazaré, a maior manifestação de fé do mundo, convidando celebridades, teólogos, filósofos e personalidades públicas.

Entre os feitos que sua carreira proporcionou, está a participação ativa no processo de redemocratização do Brasil, o que deu a ela o codinome de “Musa das Diretas” por sua participação nos movimentos populares contra a ditadura militar.

Atualmente, Fafá de Belém está em turnê de lançamento do DVD “Do Tamanho Certo para o Meu Sorriso”. Paralelamente, viaja o Brasil com o show “Guitarradas do Pará”, no qual reúne canções de toda sua carreira, acompanhada pelos “reis da guitarrada”, os músicos Manuel e Felipe Cordeiro.

Gaby Amarantos
Nascida no bairro de Jurunas, na periferia de Belém, Gaby Amarantos é uma das responsáveis pelo surgimento e difusão do tecnobrega, ritmo que virou febre na Região Norte do Brasil. Além de cantora e compositora, a paraense é atualmente integrante do programa de TV Saia Justa, no GNT, e foi protagonista do filme “Serial Kelly”, que estreia em 2019.

Gaby já foi indicada a diversos grandes prêmios da música, como o Grammy Latino, MTV Video Music Brasil, onde venceu as categorias de ‘Artista Feminina’ e ‘Artista do Ano’, Prêmio Multishow onde venceu na categoria de ‘Novo Hit’, troféu de ‘Cantora’ da Associação Paulista de Críticos de Arte, quando foi escolhida a ‘Melhor Cantora’, Melhores do Ano, entre outros.

Jaloo
O cantor, DJ e produtor musical, Jaloo nasceu em Castanhal, no Pará, e desde 2010 se destaca no cenário musical eletrônico e indie. Em 2015, lançou seu primeiro álbum completo intitulado “#1”, com músicas como “Ah! Dor!”, “A Cidade” e “Last Dance”, que trazem elementos de indietronica, tecnobrega e indie pop. Atualmente, trabalha os singles ”Say Goodbye”, em parceria com Bad Sista, ”Céu Azul”, com MC Tha e “Cira, Regina e Nana” com Lucas Santtana, do álbum “ft” que tem lançamento previsto para 2019.  

Lucas Estrela
O guitarrista Lucas Estrela tem a importante missão de manter o legado de constante evolução e quebra de paradigmas da música paraense. O artista tem como matéria prima a guitarrada e o tecno, que são influências do ídolo, e parceiro de trabalho, o músico Pio Lobato. Lucas tem dois álbuns lançados: Sal ou Moscou (2016) e Farol (2017).

Posts relacionados

Formada por mulheres, banda Venuz toca na Lapa

Redação

Temprana Cia estreia comédia de costumes no Centro

Redação

Flávia Bittencourt se apresenta em Nova Iorque

Redação

Ballet Underground Acoustic Mode – Um tributo ao rock feminino, no Nosso Armazém

Redação

Sorriso Maroto, MC Théo e Muito Mais na Santa Farra

Redação

Mônica Salmaso em tributo a Wilson Batista

Redação

Deixe um comentário