Ricardo Vignini lança o álbum Rebento no Sesc Pompeia

Ricardo-Vignini (foto: Gabriel Galvani)
Ricardo-Vignini (foto: Gabriel Galvani)

Dia 20 de julho, às 21h, um dos violeiros mais atuantes no cenário musical, compositor e produtor, Ricardo Vignini sobe ao palco do Teatro do Sesc Pompeia para apresentar o seu novo álbum Rebento.

Ricardo é referência na pesquisa e resgate de sonoridades, melodias e tradições musicais da cultura popular do sudeste. O cantor, com trajetória que passa de 27 anos de carreira, traz na bagagem cinco CDs ao lado da banda Matuto Moderno, seu primeiro trabalho solo Na Zoada do Arame, gravado em 2010, participações nos principais eventos sobre a viola no Brasil e integra também o duo Moda de Rock, com o violeiro Zé Helder.

Em 2016, Vignini amadurecia um sentimento por um novo álbum solo e hoje revela que as composições deste novo CD surgiram de forma mágica e fluida: “as músicas foram surgindo rapidamente e quando vi já tinha um álbum. Ele soa meio como uma trilha. Nasceu de repente, um Rebento”.

Rebento é quase todo autoral e tem 13 faixas instrumentais inéditas, sendo 10 assinadas por ele e três em parcerias, como conta Ricardo: “com o gaitista Sergio Duarte, meu parceiro há mais de 25 anos, fizemos a música ‘Pé Vermelho’, um baião com sotaque de blues que foi realçado com o pandeiro do Marcos Suzano; ‘Ventos de Novembro’ foi criada a partir de jams com Ari Borger no ano passado; e ‘Lua da Colheita’ também foi criada em uma jam com o Christiaan Oyens. Nela, eu toco viola caipira dinâmica e ele violãslide weissenborn.

“Comecei a gravar o novo trabalho, chamei amigos musicais que fui acumulando durante a minha vida, que tinha vontade de compartilhar em um trabalho, mas não tinha tido a oportunidade ainda. Amigos como Andre Rass, Ari Borger, Chistiaan Oyens, Bruno Serroni, Fernando Nunes, Lúcio Maia, Marcelo Berzotti, Marcos Suzano, Rafael Schimidt, Ricardo Carneiro, e Sergio Duarte”, destaca Vignini.

O novo trabalho mostra maior pluralidade, abrindo um leque que vai da música raiz ao rock progressivo, passando por ‘Beijando o Céu’, uma homenagem a Jimi Hendrix que conta com a guitarra do Lúcio Maia (Nação Zumbi),      Pé Vermelho’, um baião que tem a gaita blues de Sergio Duarte e a percussão de Marcos Suzano, ‘Ventos de Novembro’, que é um dueto de viola e piano com Ari Borger,e a única faixa que preserva o clima caipira é o pagode de viola ‘Dr Cateretê’, que conta com Rafael Schimidt no violão e o também parceiro de Matuto Moderno, Marcelo Berzotti no baixo. As faixas ‘Indiana’ e ‘O Bonde dos Fontes’ têm a influência de bluegrass. Já ‘Trevo’ e ‘BR 116’ lembra o rock progressivo e world music.

Ricardo Vignini tem seu trabalho reconhecido nacional e internacionalmente, já se apresentou nos EUA, Canadá, México, Europa e Argentina, e o CD Rebento já está nas rádios e podcasts de world music na Grécia, Espanha, Canadá e EUA.

Para o show de lançamento de Rebento, Ricardo Vignini é acompanhado por André Rass (percussão), Ricardo Carneiro (violão e guitarra), Sergio Duarte (gaita), Ari Borger (piano) e Bruno Serroni(violoncelo).

Serviço:
Ricardo Vignini
Lançamento do CD Rebento
Dia 20 de julho, quinta-feira – 21h

Choperia
Ingressos:
 R$ 20,00 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$ 10,00 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e  R$ 6,00 (inteira).

Venda online a partir de 11 de julho, terça-feira, às 17h30.
Venda 
presencial nas unidades do Sesc SP a partir de 12 de julho, quarta-feira, às 17h30.
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos.

Sesc Pompeia – Rua Clélia, 93.
Não temos estacionamento. Para informações sobre outras programações, acesse o portal sescsp.org.br/pompeia

Links
instagram.com/sescpompeia
facebook.com/sescpompeia
twitter.com/sescpompeia