Revista de psicanálise reúne pensadores da comunidade lusófona

A nova edição da revista Trieb, publicação semestral da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro (SBPRJ), é dedicada ao I Congresso de Psicanálise de Língua Portuguesa, realizado em Lisboa, em 2016. Com o título ‘O mar como fronteira, a língua como ponte’, a publicação reúne 38 trabalhos de participantes de toda a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e de Macau e estará à venda pela internet para o Brasil e exterior. Os textos são relacionados ao tema do congresso: Violência, Memória e Identidade. O lançamento será em 19 de maio, na SBPRJ, das 9h às 12h, com mesa-redonda.
De acordo com Luísa Branco Vicente, presidente da Comissão Organizadora Portuguesa, o congresso teve como objetivo partilhar experiências e saberes, construir conhecimento e estreitar os laços que unem a comunidade lusófona. “No contexto do atual cenário mundial, pretendeu ser um espaço de debate e questionamento sobre o caráter e a amplitude da violência nos âmbitos intrapsíquico, interpessoal e social”, ressalta Luísa em um dos editoriais. Psicanalistas, psicólogos, psiquiatras e estudantes da área da saúde mental, escritores, cientistas e outros estudiosos se propuseram a refletir sobre o lugar ocupado pelo indivíduo e pelo grupo social no cenário atual compartilhando ideias e vivências.
Entre os pensadores que assinam artigos nesta edição estão José Eduardo Agualusa (Angola), Filinto Elísio (Cabo Verde), José Gil (Portugal), Marcia Souto (Portugal), Joana Ruas (Portugal) e os brasileiros Daniel Delouya, Miguel Calmon, Aloysio d´Abreu, Karlos Mesquita, José Noronha, Roosevelt Cassorla, Ney Marinho, entre outros. Os trabalhos são divididos em nove subtemas: ‘Trago dentro do meu coração… Todos os lugares onde estive, todos os portos a que cheguei’, ‘Quanto fui, quanto não fui, tudo isso sou’, ‘O mar como fronteira, a língua como ponte’, ‘O presente é todo o passado e todo o futuro’, ‘Porque vivo, quem sou, o que sou, quem me leva?’, ‘Criatividade: caminhos e descaminhos’, ‘Histórias e estórias’, ‘Tradutores do Indizível’ e ‘Existo onde me desconheço’.
Presidente da Comissão Organizadora Brasileira, Ney Marinho assinala em seu editorial que “a multidisciplinaridade, a diversidade cultural, a horizontalidade impeditiva de qualquer hierarquização do saber garantiram a vivacidade de uma reflexão teórica original”. Ressalta ainda que, possivelmente, pela primeira vez ouviu “um debate psicanalítico que articulava e se movia da cultura à clínica, à teoria, às artes, à história, sem outra preocupação que a de alimentar o diálogo entre diversas experiências”. Ney destaca que o texto de Luiz Roberto Nascimento Silva, embora impossibilitado de comparecer ao congresso, foi incluído por ser tema atual e de grande importância, além de uma menção ao II Encontro SBPRJ – CPLP: ‘Tributo a Nelson Mandela’.
A mesa-redonda no lançamento da Trieb vai reunir oito profissionais com trabalhos na revista e será realizada em teleconferência com Lisboa e Cabo Verde, que sediará o próximo congresso, com o tema ‘Rotas da Escravidão’, de 15 a 17 de novembro de 2018.
Lançada em 2002, a Trieb é editada por Bernard Miodownik, Maria do Carmo Andrade Palhares e Munira Aiex Proença. Viviane Frankenthal, vice-presidente da SBPRJ, é a editora convidada da edição em questão. O Congresso de Psicanálise de Língua Portuguesa é uma iniciativa da Federação Brasileira de Psicanálise (Febrapsi) e da Sociedade Portuguesa de Psicanálise (SPP), com apoio da SBPRJ, da Federação Latino-americana da Psicanálise (Fepal) e com patrocínio da Associação Internacional de Psicanálise (IPA) e da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa.
A edição será vendida por R$ 40 pelo site http://www.sbprj.org.br/livraria-trieb e na secretaria da SBPRJ. A SBPRJ fica na Rua David Campista, 80, Humaitá, Zona Sul do Rio de Janeiro. As inscrições para o lançamento devem ser feitas pelos telefones (21) 2537-1333 e 2537-1115 ou pelo e-mail sbprj@sbprj.org.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.