Quarteto de Cordas toca composições de dois ‘pianistas’ 

O Quarteto de Cordas da UFF tem apresenta um programa inusitado para esta formação: obras de dois compositores pianistas, que também tocavam instrumentos de corda.

É rara a oportunidade de se ouvir nos palcos fluminenses uma das jóias para quarteto de cordas de Felix Mendelssohn-Bartholdy, o compositor da famosa “Marcha Nupcial”, tocada em cerimônias matrimoniais no mundo todo.

O quarteto nº 6, em fá menor, foi uma das últimas obras compostas por Mendelssohn num momento de luto pela morte da sua irmã Fanny, que era exímia musicista, assim como ele. Mendelssohn intitulou esta obra como “Réquiem para Fanny”.

Em 2018, pelos 30 anos de falecimento do brasileiro  Radamés Gnatalli, o Quarteto de Cordas celebra o seu legado. Aquele que transitava sem nenhuma limitação artística ou técnica, por ‘clássico’ e ‘popular’, colocou na pauta a linguagem popular brasileira dentro da estética de quarteto de cordas.

O Quarteto Popular, escrito em 194, reflete as influências recebidas por Gnatalli na dualidade de sua carreira de arranjador de música popular na Rádio Nacional e de exímio pianista, violinista, violista, cavaquinista e violonista com sólida formação clássica, que viu toda a sua criatividade colocada a serviço da nossa música.

Fazem parte do Quarteto de Cordas da UFF os músicos Tomaz Soares ( 1º violino); Ubiratã Rodrigues ( 2º violino); David Chew (violoncelo) Nayran Pessanha (viola) e o músico convidado, Jessé Máximo Pereira, na viola.

Programa

Felix Mendelssohn-Bartholdy (1809 – 1847)
String Quartet No. 6 in F minor, Op. 80 28’
Allegro vivace assai
Allegro assai
Adagio
Finale: Allegro molto

Radamés Gnatalli (1906 – 1988)
Quarteto Popular 21’
Movido
Lento
Allegro Moderato
Violista convidado: Jessé Máximo Pereira

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.