Projeto Espaço Sideral volta ao CCBB para a segunda edição do ano

Cadu Tenório
Cadu Tenório

A ocupação multimídia Espaço Sideral, que une arte, cultura independente e tecnologias, volta ao Centro Cultural Banco do Brasil para a segunda edição do projeto. O público irá saber mais sobre a transição entre a era digital e pós-digital, e a utilização destas técnicas científicas em trabalhos artísticos. Os debates acontecerão no auditório e as oficinas, masterclasses e pockets shows na sala 26, ambos no 4º andar. A entrada é gratuita, com senhas disponibilizadas uma hora antes dos eventos. Desta vez, o tema será Do It Yoursef – Música Independente (dias 10 e 11 de agosto). Estarão presentes Du Brown, MC Marechal, Je​z  Soares e Camila Pimenta (do https://descomplica.com.br) e Vitor Insensee (Braza) e Bruno Costa (Agência Milk).

Pocket Show:
Juçara e Cadu Tenório se concentrarão no show do disco “Anganga”. A cantora e o músico/experimentador reinterpretam, de forma contemporânea, vissungos recolhidos por Aires da Mata Machado Filho em São João da Chapada, municipio de Diamantina, além de cantos do Congado Mineiro.

DIY – MÚSICA INDEPENDENTE

Programa:

10/08 (quinta-feira)

13h-14:30h: OFICINA 1 – Produção Musical com Ableton Live – com Du Brown

16h-17:30h: OFICINA 2 – Live Streaming Avançado – com J​ez  Soares e Camila Pimenta (site https://descomplica.com.br)

18:30h-20:30h: Debate Marketing Digital para Bandas – MC Marechal , Vitor Isensee (Braza) e Bruno Costa (Agência Milk) debatem sobre distribuição digital e estratégias de lançamento na era pós-digital.

11/08 (sexta-feira)

17:30h – Master Class – Experimentando Media Arts

Masterclass com Cadu Tenório sobre experimentações artísticas com tecnologia audiovisual e sonora.

19:30: Pocket Show:  Juçara Marçal + Cadu Tenório

Du Brown
Nascido e criado no bairro de Olinda –RJ, Du Brown representa o mais legítimo conceito da palavra “Raiz” na cultura Hip hop. Envolvido no movimento desde de sua adolescência no final dos anos 90, Du Brown migrou do Baile Funk para os bailes blacks da cidade. Local e reconhecido por seu cotidiano entre os bairros de Madureira, Marechal Hermes e demais regiões locais do subúrbio do Rio de Janeiro. A partir dai começou a se envolver com todos os elementos da cultura. Passou então pelo Graffiti, pelo Break Dance, e DJ, mas o Rap falou mais forte.  Fundador do estúdio TOKA FK PRODUÇÕES, lançou no período de 2004 à 2009 dois discos que ratificaram sua competência como Mc e produtor musical, com obras que eternizaram sua marca fundamental e determinante para a evolução do hip Hop RJ. Dai por diante o Mc e Produtor não parou.

MC Marechal
Iniciou sua carreira em batalhas de MCs no ano de 1998, nas quais se destacava. Após, integrou o extinto grupo de rap Quinto Andar em 1999, junto com artistas como De Leve e Shawlin. No entanto, foi o primeiro a deixar o grupo, para seguir carreira solo; gravou com Marcelo D2 e Fernandinho Beatbox a música “Loadeando”, que alcançou destaque nacional. Em parceria com Janaína Michalski, Marechal criou, em 2012, o projeto a que deu o nome de Livrar, que distribui livros de autores independentes pelo Brasil em seus shows. Fazendo uso da sua representatividade no RAP para fortalecer a importância da literatura. Segundo o próprio, “LIVRAR” é a união dos termos “livro” e “levar”.

Cadu Tenório
Artista de grande relevo na cena eletrônica e experimental carioca, seu trabalho envolve field recordings, tape loops, processed instruments e sons produzidos em situações cotidianas e a partir de objetos inusitados.

Juçara Marçal é a dona de uma das vozes mais importantes que temos no cenário atual da música brasileira. Ela tem aquele poder raro de fazer a diferença onde estiver, seja no Metá Metá, na sua carreira solo ou nas experimentações com o carioca Cadu Ternório.

Bruno Costa (Agência Milk)
No ramo de marketing focado em design desde 2009, tem experiência em diversas áreas da comunicação digital, desde redes sociais até serviços de streaming. Destaca-se por seu período no iMúsica, quando trabalhou na produção da plataforma Claro Música até 2014. Desde então, fundou a Agência Milk, que foca na comunicação digital para o mercado da música e que já atendeu contas como Som Livre, Sony Music, Legião Urbana Produções, Biscoito Fino, K2L e outras.

Jez Soares
Coordenadora de pós-produção, finalizadora, motion designer, na empresa Descomplica e guitarrista, nas horas vagas. Formada em Cinema e Audiovisual, pela UFF, trabalha há 6 anos na maior startup de educação online do Brasil. Iniciou a carreira profissional em pré-produção, como operadora de câmera, migrando após um ano, para a área de pós-produção. Especializou-se em edição e finalização de vídeos e acompanhou todo o processo de implantação de live streaming no site Descomplica, no qual hoje transmite, em full time, aulas ao vivo diretamente de 5 estúdios diferentes – incluindo um fora do estado do Rio. Hoje coordena um workflow robusto, que possui centenas de arquivos digitais gerados pela maior sala de aula do mundo, onde chega a transmitir 12h ininterruptas de conteúdo online para mais de 1 milhão de pessoas (Aulão 12h Nerds).

Camila Pimenta
Tecnologia. Inovação. Disrupção. De grandes emissoras a pequenos projetos, seu potencial de inovação foi sempre um diferencial. A curiosidade e a vontade de fazer melhor vieram desde a universidade, onde editava vts para a TV universitária. Ela não parou mais: passou pela Petrobras, pela RedeTV! e atualmente é Head de produção e pós produção do Descomplica, a maior startup de educação e tecnologia do Brasil. Ali, realiza gestão de mais de 20 horas de arquivos de streaming semanais, backup de 27TB de material produzido mensal, gestão de produção para mídias sociais e produção executiva para filmes publicitários.

O projeto
A programação foi pensada para um público da era pós-digital e que é realizada, em boa parte, por eles mesmos, representados por artistas e profissionais autônomos, que lidam com a modernidade do seu tempo – não por acaso, a premissa do projeto é Tecnologia e Autonomia.  Depois ainda teremos: Cidades Criativas (dias 14 e 15 de setembro) e Empoderamento Digital (dias 12 e 13 de outubro).  “Discutir sobre o pós-digital é uma demanda contemporânea nesse tempo em que a intersecção do digital com o real requer novos posicionamentos da sociedade. O projeto Espaço Sideral propõe reflexões sobre as possibilidades oferecidas pela tecnologia no que diz respeito à empreendedorismo, produção e distribuição de conteúdos culturais”, avalia Fábio Cunha, Gerente Geral do CCBB Rio.

(Em tempo: A era pós-digital explica-se pela presença da tecnologia digital hoje ser tão ampla e onipresente que, na maior parte do tempo, nem notamos que ela está lá, atualmente não há diferença entre mundo digital e mundo real, entre on e offline. Está tudo junto.)

A ideia do Espaço Sideral foi nascendo à medida que seus integrantes  produziam seus projetos, em vários coletivos e movimentos que atuam nas diferentes zonas da cidade do Rio de Janeiro e que têm como premissa a ocupação de espaços públicos, no melhor estilo “faça você mesmo”. ”Quermesse”, “Faz na Praça”, “Viaduto Laranjeiras”, “Festival Intersessão”, “Rádio Libertá” e “Subsolo”  são alguns dos movimentos que foram referência para o Espaço Sideral.  O norte utilizado pela equipe foram as artes visuais, as novas sonoridades e experimentações da música independente e o creative coding. “Pela primeira vez, vários desses produtores e artistas estão atuando dentro de um espaço cultural institucional, entendendo o ambiente do CCBB como espaço público e democrático que também deve ser ocupado e ressignificado”, diz Victor Belart, coordenador de comunicação.

“Desejamos mostrar, de forma prática e lúdica, que a criação e a difusão de serviços e produtos culturais e artísticos se tornam acessíveis na sociedade da informação que vivemos hoje, não sendo necessários investimentos de alto custo, mas criatividade, conectividade em redes, acesso ao conhecimento e empoderamento digital”, finaliza a coordenadora do projeto Gisele Andrade, da produtora Iluminura Ideias e Ideais.

Serviço:

Projeto Espaço Sideral
Local: Centro Cultural Banco do Brasil
Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – 20010-000 / Rio de Janeiro (RJ)
(21) 3808-2007 | ccbbrio@bb.com.br
Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h.
Datas: de 13 de julho a 13 de outubro (quintas e sextas)
Segunda edição: 10 e 11 de agosto
Horários: consultar programação
Entrada Gratuita, senhas distribuídas 1 hora antes
Lotações: 90 lugares (sala 26) e 80 lugares (auditório)
Horários da Bilheteria: Das 9h às 21h. (tel.: 3808-2052)
Classificação: 12 anos
Acesso para pessoas com deficiência: Sim
Patrocínio: Banco do Brasil
Realização: CCBB
Programação completa: http://www.bb.com.br/portalbb

INFORMAÇÕES AO PÚBLICO
SITE: www.bb.com.br
Twitter: twitter.com/CCBB_RJ
Facebook: www.facebook.com/CCBB.RJ
Email: ccbbrio@bb.com.br

Importante: A partir do dia 02/07/2017 o site para venda de ingressos será http://www.eventim.com.br , devido a troca da empresa da bilheteria. Sendo 01/07/2017 o último dia da Ingresso Rápido (https://www.ingressorapido.com.br) no CCBB Rio.