Produção cinematográfica leva Cauã Reymond e Tatá Werneck ao Vale do Café

Estrelado por Cauã Reymond e Tatá Werneck, o filme “A Dupla”, produzido pela Biônica Filmes e Paris Entretenimento, com direção de Marcus Baldino, começou a ser gravado no mês de maio na cidade de Vassouras, RJ. A escolha pela cidade partiu da equipe da Biônica, que se encantou com o local em uma visita ao Vale do Café.  “Estamos muito felizes com o filme. Tatá e Cauã estão ótimos e Vassouras nos recebeu de braços abertos. A região é muito cinematográfica”, afirma Bianca Villar, responsável pela Biônica Filmes.

Na trama, a investigadora Keyla (Tatá Werneck) é enviada para auxiliar o subdelegado Claudio (Cauã Reymond), na solução de um crime que envolve assassinatos em série na pequena cidade fictícia de Joinlandia. A comédia policial se desenvolve nas confusões entre os dois policiais, que tentam trabalhar em parceria apesar das personalidades bem diferentes. Ela é uma profissional experiente, motivada por casos de grande complexidade e se considera autossuficiente, capaz de resolver o caso sozinha. Ele, um sujeito pacato, nascido no local onde delitos são raros, tem dificuldade para manusear uma arma e passa mal nas cenas dos crimes.

“O encontro de dois atores diferentes e talentosos é uma força desse projeto. Acredito que isso vai trazer um charme especial ao filme, junto com a linguagem que brinca com os clichês de filmes de investigação e suspense”, conta o diretor Marcus Baldini. As gravações devem se estender até o final de mês e tem previsão de estreia para dezembro de 2017.

Cenário de crime na ficção, foi justamente a tranquilidade da cidade de Vassouras que contou para que fosse escolhida como cenário. Além disso, os preços mais baixos dos serviços e estrutura são diferenciais em comparação a cidades como Rio de Janeiro e São Paulo, muito procuradas para filmes e publicidade, o que costuma inflacionar os preços de mercado. O município, que já foi locação de 47 produções de cinema e televisão, oferece diversas opções de cenário, locações e facilidade na logística do dia-a-dia da equipe.

 “Gravar em uma cidade do interior que seja próxima de um grande centro, como é o caso de Vassouras, torna a produção muito mais viável. Além dos gastos com alimentação, hospedagem e transporte, o próprio valor das locações é menor, diferente de cidades maiores”, comenta Bianca. “Outra vantagem é a facilidade na locomoção, já que os trajetos são menores, uma facilidade para o desenho e logística de produção”.

Os moradores, além de ter o prazer de conviver com grandes estrelas nacionais, aproveitam a oportunidade para girar seus negócios. “A movimentação econômica que uma equipe de filmagem promove é imensa: contratam profissionais como eletricistas, pintores, costureiras, serviços de lavanderia, alimentação, entre vários outros. Alugam carros e casas das pessoas da cidade para usar nas filmagens, e após o término, renovam a pintura como retribuição. Estimamos que filmagens como essa deixem cerca de R$ 800 mil na cidade”, complementa Susana Magalhães, diretora do Mara Palace Hotel, onde a equipe está hospedada.

Os fãs dos atores são só elogios, já que a simpatia dos protagonistas e demais integrantes do elenco é percebida pela disposição em conversar e tirar selfies. Além de se mostrarem encantados com o centro histórico e monumentos da cidade, vários integrantes da equipe viraram fregueses da feira orgânica e dos vendedores de verduras e legumes: “A maioria é vegetariana”, releva Susana.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.