Pornô com cara de mulher: você sabia que elas são maioria no Sexy Hot?

Canal lança campanha sobre a importância das mulheres no seu mercado

A indústria pornô brasileira é feita por homens, que passam o dia inteiro vendo filmes e se divertindo no ‘suposto’ trabalho, certo? Errado! No próximo Dia Internacional da Mulher, o Sexy Hot lança a campanha #SexyHotPorMulheres. O objetivo é conscientizar sobre a importância da figura feminina no ambiente de trabalho, usando como case a própria equipe do canal.

Atualmente, mais de 80% dos colaboradores da empresa são mulheres. O Sexy Hot integra o portfólio da Playboy do Brasil, que é o maior provedor de conteúdo adulto da TV por assinatura no país, e reforça que o toque feminino é um dos seus diferenciais no universo pornográfico e que as colaboradoras entendem a importância de estreitar a relação da mulher com o conteúdo adulto.

“As colaboradoras do canal Sexy Hot conquistaram seu espaço utilizando, a seu favor, a dedicação, o profissionalismo e a naturalidade ao lidar com o conteúdo. Além disso, é muito importante o olhar feminino em uma indústria que foi tão masculina durante todos esses anos. É uma quebra de barreira”, explica a gerente de marketing da Playboy do Brasil, Cinthia Fajardo.

Outro dado interessante é que, atualmente, 54% da base de assinantes do canal Sexy Hot são mulheres, com idade que varia entre 18 a 34 anos, com alto grau de escolaridade e inseridas na classe média. Desta forma, a empresa está cada vez mais antenada em exibir e disponibilizar conteúdos adultos na TV e na internet que agradem a todos os públicos, inclusive o feminino. Um bom exemplo é o filme “O Encontro”, que faz parte do projeto Sexy Hot Produções e foi produzido por uma equipe feminina de direção, roteiro, captação, fotografia e edição. A produção tem estreia prevista para abril.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.