25.2 C
Rio de Janeiro
outubro 16, 2018
Música

Pianista Aleyson Scopel se apresenta na Sala Cecília Meireles

Foto: Daryan Dornelles
Foto: Daryan Dornelles
Recital acontece no dia 18 de outubro e integra a série Piano na Sala

Um dos principais representantes da nova geração de pianistas, Aleyson Scopel, detentor de importantes prêmios como Nelson Freire e Magda Tagliaferro e com passagens por orquestras como  Springfield Symphony e New England Conservatory Symphony Orchestra (Estados Unidos), Wollongong Symphony (Austrália) e Orquestra do Norte (Portugal), além das principais orquestras brasileiras, volta à Sala Cecília Meireles após dois anos para apresentar recital solo. Com repertório centrado em duas obras representativas do romantismo dos compositores Franz Schubert e Robert Schumann, o concerto faz parte da série ‘Piano na Sala’ e acontece no dia 18 de outubro, quinta-feira, às 20 horas.

O programa traz os ‘Quatro improvisos, Op. 90’, de Schubert, que foram compostos em 1827, pouco antes de sua morte, período de grande transbordamento criativo durante o qual ele também compôs, entre outras obras, seu mais importante ciclo de canções, a ‘Winterreise’ (Jornada de Inverno).

De Schumann, o pianista interpreta a carta de amor musical ‘Fantasia em Dó Maior, Op. 17’, composta em 1836, a partir do projeto original de uma sonata para piano em homenagem a Beethoven. Em vista dessa origem, a Fantasia contém menções de pequenos fragmentos de uma canção de Beethoven (do ciclo ‘An die ferne Geliebte’) que, ao mesmo tempo, expressam o sentimento do compositor diante de uma forçosa separação, naquele momento, de sua futura esposa, a pianista Clara Wieck. O primeiro movimento, tido por Schumann como “o mais apaixonado que eu já escrevi” e originalmente intitulado “Ruínas”, se constrói em torno de uma escala de cinco notas descendentes que o compositor costumava associar às letras do nome da amada, em um código secreto.

Tanto os ‘Improvisos’ quanto a ‘Fantasia’ possuem um caráter predominantemente lírico que requer do intérprete uma abordagem vocal ao instrumento, o que se tornou possível após as melhorias pelas quais o piano passou no século XIX.  Já a ‘Sonata’, de Bartók, obra da primeira metade do século XX, embora contrastantemente mais percussiva, apresenta, escondida em suas páginas, fragmentos de canções populares coletadas pelo compositor, mantendo o lirismo como fio condutor do programa do recital.

Aleyson Scopel

Conhecido por seu perceptivo lirismo e sobriedade técnica, o pianista Aleyson Scopel percorre as mais importantes salas de concerto do Brasil, frequentemente à frente de suas principais orquestras, incluindo as Sinfônicas Brasileira, de São Paulo, Bahia, Porto Alegre, Espírito Santo e as Filarmônicas de Minas Gerais e do Amazonas.

Apresentou‐se ainda como camerista e recitalista nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Salas de concerto incluem Carnegie (Weill) Hall (Nove Iorque), Jordan Hall (Boston), Steinway Hall (Londres), Palau de la música catalana e Reial Cercle Artístic (Barcelona), Conservatório de Atenas (Grécia), Sala São Paulo, Sala Cecília Meireles e Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Detentor dos prêmios Nelson Freire e Magda Tagliaferro, foi laureado em diversos concursos internacionais, tais como William Kapell, Villa-­Lobos, Corpus Christi, Kingsville e Southern Highlands International Piano Competition.

Os primeiros acordes de Aleyson ao piano foram com 14 anos de idade, para pouco depois formar-se com a mais alta distinção no New England Conservatory of Music, em Boston. Estudou na classe da professora Patricia Zander e recebeu da instituição o prêmio Blüthner. No Brasil, prosseguiu orientado por Celia Ottoni e Myrian Dauelsberg.

PROGRAMA

Franz Schubert – Quatro Improvisos, Op. 90
– Improviso em Dó menor
– Improviso em Mi bemol Maior
– Improviso em Sol bemol Maior
– Improviso em Lá bemol Maior

Béla Bartók – Sonata para piano
– Allegro moderato
– Sostenuto e pesante
– Allegro molto

INTERVALO

Robert Schumann – Fantasia, Op. 17
– Durchaus fantastisch und leidenschaftlich vorzutragen; Im Legenden-Ton.
– Mässig. Durchaus energisch.
– Langsam getragen. Durchweg leise zu halten.

 SERVIÇO

Série Piano na Sala
Data: 18 de outubro de 2018 (quinta-feira)
Horário: 20h
Local: Sala Cecília Meireles (Largo da Lapa, 47 – Centro/ Rio de Janeiro)
Ingressos: R$40 (inteira) / R$20 (meia) à venda na bilheteria da Sala ou pelo site www.ingressorapido.com
Venda promocional: R$2 para estudantes de música com a carteirinha da escola e documento com foto comprando no dia a partir das 19h
Informações: (21) 2332-9223/ 9224
Classificação: Livre

Posts relacionados

Diógines Tiee no Teatro Rival Petrobras

Redação

Amorym faz show ’60 Anos da Bossa Nova’, no Solar Botafogo

Redação

God Save The Queen no Teatro Bradesco Rio

Redação

Deixe um comentário