Pesquisa igualdade racial e as melhores empresas

  • Em 2018 se comemora os 130 anos da abolição da escravidão negra no Brasil
  • É para 2167, mais 150 anos, a estimativa para alcançar a igualdade racial no Brasil
  • Dia 17 de janeiro, ID_BR e GPTW lançam pesquisa inédita que classifica as melhores empresas no quesito Sim à Igualdade Racial no país

 O ano de 2018 marca os 130 anos da abolição da escravidão negra no país e na luta para reduzir a desigualdade, no dia 17 de janeiro de 2018, em São Paulo, o ID_BR e a GPTW lançam pesquisa inédita no Brasil, que visa detectar e estimular programas de ações afirmativas para a inclusão e desenvolvimento de profissionais negros entre as melhores empresas para trabalhar no Brasil.  A pesquisa deverá ser respondida pelas empresas até fevereiro para, em abril, ser divulgada a lista com as empresas do Brasil que já se destacam como as melhores nas práticas de ações afirmativas em prol de mais oportunidades para a população negra do país.

 Luana Génot, presidente do Instituto Identidades do Brasil (ID_BR -http://simaigualdaderacial.com.br/idbr), em parceria com empresa global de pesquisa sobre excelência em ambientes de trabalho, a Great Place To Work (GPTW – http://www.greatplacetowork.com.br/), se uniram para que, pela primeira vez, as melhores empresas ranqueadas pela GPTW, serão convidadas a responderem o questionário com perguntas específicas com o tema da igualdade racial.

Algumas perguntas que estão na pesquisa, são: como a empresa capacita continuamente gestores (as), equipes e voluntariado empresarial no tema da diversidade étnico-racial e suas implicações no âmbito do cuidado com a qualidade das relações no ambiente interno; como acompanha e evita riscos de discriminação dentro da empresa; como revisa formalmente campanhas da área interna e de agências de comunicação e marketing da empresa. 

 “O ID_BR busca acelerar a promoção da igualdade racial. Atualmente, são apenas 0,4% de mulheres negras em cargo de liderança e pretendemos buscar números mais otimistas para os próximos anos. Esta luta deve ser abraçada pelas empresas e pela sociedade, para um Brasil na direção da igualdade”, afirma Luana.

Luana Génot: 
Mestra e pesquisadora em Relações Étnico-raciais pelo CEFET-RJ, pós-graduada em Marketing e Comunicação de Moda pelo IED-Rio. Graduada em Publicidade pela PUC-Rio. Fundou o ID_BR em 2016 e criou a campanha “Sim à Igualdade Racial” e fez a versão brasileira do “Jogo do Privilégio Branco”. Luana também foi bolsista do Ciências Sem Fronteiras/ CAPES na University of Wisconsin – Madison, onde se especializou pesquisa na área de raça, etnia e mídia. Atuou como voluntária da campanha de Barack Obama e também trabalhou na Burrell / Publicis Chicago na área de planejamento estratégico. 

 Luana Génot deu recentemente apoio a Bruno Gagliasso, embaixador do Instituto, ao acompanha-lo na delegacia para dar queixa crime contra ataque de racismo recebido pela filha do ator, Titi, está grávida de sete meses e afirma: preciso construir um Brasil melhor para Alice, não queremos que ela ainda tenha que esperar mais 150 anos para viver em um país que diga Sim à Igualdade Racial.

 “Tenho como missão de vida ampliar a presença negra em cargos de liderança”, afirma a diretora executiva do ID_BR Luana Génot que, com o “Jogo do Privilégio Branco” (https://www.youtube.com/watch?v=MuOE3IJZoZU&t=108s), vídeo que já alcançou mais de 1 milhão de pessoas no Facebook, busca mostrar a desigualdade de oportunidades, baseado no vídeo do BuzzFeed,  “What is privilege?”(https://www.buzzfeed.com/dayshavedewi/what-is-privilege?utm_term=. dlpJO58B7#.rr09YmBN8), uma atividade usada para refletir sobre como os privilégios afetam e desequilibram a sociedade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.