“Pedro e o Lobo” no Imperator

Depois dos sucessos O Gato De Botas, O Boi da Cara Preta, O Duende Rumpelstiltskin, Pinóquio e João e Maria – Um Musical, a “Cineteatro” estreia mais um novo clássico

foto: Janderson Pires
foto: Janderson Pires

Pedro, um jovem pastor de ovelhas encarregado de tomar conta de um rebanho em um vilarejo, fica entediado com a calmaria de sua atividade e inventa perigos para sua diversão. A partir da fábula de Ésopo, a nova montagem é uma metáfora dinamizada das relações das crianças com o mundo. Pedro é um menino que divaga entre a realidade e a imaginação para se divertir.

Após grande sucesso com os infantis “O Gato de Botas – O Musical”, “O Boi da Cara Preta”, “O Duende Rumpelstiltskin”, “As Aventuras de Pinóquio”, “João e Maria – Um Musical” e a Mostra de Teatro Infantil Para Toda Família, (juntos já totalizam mais de 150 mil espectadores), a Cineteatro Produções, com curadoria do ator e produtor Alexandre Lino, estreia o seu mais novo espetáculo infantil “PEDRO E O LOBO”.  Espetáculo inédito escrito por Daniel Porto e com direção de Tom Pires mantém a estética rustica das anteriores e cumpre curta temporada no Centro Cultural João Nogueira – IMPERATOR de 12 a 27 de agosto, aos sábados e domingos, às 16h, com preços populares.

A partir da fábula original, a nova montagem é uma metáfora das relações para os dias atuais. As crianças que se distanciam cada vez mais da ligação com a natureza, o verde e os animais e apresentam comportamentos curiosos na forma de pensar. No entanto, pela educação e acalanto familiar, redescobrem valores essenciais nas pequenas coisas e os simples afazeres como cuidar de indefesas ovelhas.

Um jovem Pastor de ovelhas chamado Pedro (Rohan Baruck), encarregado que fora de tomar conta de um rebanho perto de um vilarejo, por três ou quatro vezes, fica entediado com a calmaria de sua atividade. A partir disso faz com que sua mãe (Alice Maria Paiva) venha correndo apavorada ao local do pasto, sempre motivada por seus desesperados gritos, pensando que o filho estaria em perigo por conta do Lobo. Tudo não passa de sua tentativa de chamar atenção e tentar se livrar de sua função.

O Lobonessa montagem em versão rock in roll, interpretado pelo ator Antônio Carlos Feio (de Chica da Silva – O Musical e da novela O Velho Chico), se aproxima do rebanho, e do jovem pastor, agora realmente apavorado, tomado pelo terror e aflição, grita desesperado pela mãe, que já não acredita mais nele. A encenação que toma o palco com 20 ovelhas artesanais e mais uma ovelha falante (Alice Maria Paiva) transforma o cenário de calmaria em ação para o delírio das crianças.

Com um estilo que dialogue com a nova realidade do público infantil, como o pensamento rápido e dinâmico, sem serem subestimados, a dramaturgia de PEDRO E O LOBO, procurou trazer diálogos inteligentes, para os pais e filhos, num hibridismo entre a lição de moral contida nas fábulas e uma perspectiva que comunique com as narrativas contemporâneas, levando o espectador a uma reflexão com bom humor e música.

Sinopse: Um jovem Pastor de ovelhas chamado Pedro, encarregado de tomar conta de um rebanho perto de um vilarejo, por algumas vezes, fica entediado com a calmaria de sua atividade e, num certo dia, acaba correndo perigo com o lobo.

Serviço:

PEDRO E O LOBO

Estreia: 12 de agosto (sábado), às 16h
Temporada: de 12 a 27 de agosto –  sábado e domingo, às 16h
Local: Imperator – Centro Cultural João Nogueira, Rua Dias da Cruz, 170 – Méier
Telefone(21)  2597-3897
Ingressos: R$ 30 (inteira) R$ 15 (meia)
Horário da bilheteria: terças e quartas, das 13h às 20h / Quintas e sextas, das 13h às 21h30 / Sábados e domingos a partir das 10h.
Vendas na bilheteria ou www.ingressorapido.com.br 
Duração: 60 minutos
Classificação etária: Livre (indicado para crianças a partir de 2 anos)
Gênero: Infantil
Capacidade: 607 lugares
Mais informações: www.cineteatroproducoes.com.br / www.imperator.art.br
INSTAGRAM @loboepedro 
FACEBOOK @loboepedro 

Ficha Técnica:
Texto – Daniel Porto
Direção – Tom Pires
Elenco
Antonio Carlos Feio – Lobo
Rohan Baruck – Pedro
Alice Maria Paiva – Mãe, Ovelha

Direção de Arte – Daniel Porto
Iluminação  Guego Lima e Kelson Santos
Direção de Movimento – Paula Feitosa
Direção de Produção – Alexandre Lino
Designer Gráfico: Guilherme Lopes Moura
Produção – Cineteatro Produções