18.2 C
New York
maio 25, 2019
Teatro & Dança

Peça “220 Cartas de Amor” retorna ao Rio de Janeiro

foto: Carol Beiriz
foto: Carol Beiriz

No ano em que Cia de Teatro Íntimo completa 13 anos, espetáculo autoral e baseado em história verídica  estreia nos palcos da zona sul carioca

Criado a partir de uma história de amor verídica, ratificada pelas cartas trocadas pelos pais do ator Renato Farias quando eram namorados, entre 1956 e 1962, o espetáculo “220 Cartas de Amor”, da Cia. Teatro Íntimo, retorna ao Rio de Janeiro em temporada no Teatro Poeirinha de 07 de Novembro a 12 de Dezembro, celebrando os 13 anos da companhia. Ele morava em Porto Alegre e ela, em Santa Maria. Mesmo cinco décadas depois, ao abrir e ler as cartas, é possível perceber que o amor segue lá, vivo e turbulento como costuma ser. E traz consigo outras histórias de uma época em que as distâncias pareciam maiores e o tempo era realmente outro.

Os atores Renato Farias, gaúcho de Santa Maria, e Gaby Haviaras, catarinense de Florianópolis, se apropriam da correspondência de Maria de Lourdes Lang e Lourenço Renato Medeiros de Farias, sob a direção de Rafael Sieg. “Optamos por um caminho mais documental, mas com liberdade para algumas licenças poéticas. A dramaturgia se dá a partir da relação de amor construída através das cartas. A distância entre eles acabou nos parecendo fundamental para que o amor perdurasse.”, comenta o diretor do espetáculo.

O material encontrado por Renato após o falecimento de seu pai, em 1998, ficou guardado por quase 20 anos. “Eram mais de 300 cartas, e pensamos sobre a possibilidade de transformá-las em um espetáculo pela primeira vez há uns quatro anos, tendo em vista o nosso deslumbre frente ao potencial literário destes documentos. Ano passado, a partir de uma mobilização familiar, achei que era hora de colocar o projeto em prática”, relembra.

Quebrando estereótipos, “220 Cartas de Amor” apresenta um casal onde o homem não tem medo de ser romântico, lírico e delicado. Enquanto a mulher se permite ser mais retilínea, racional e objetiva – além de despojada e com uma atitude que, mesmo pelos padrões de hoje, pode ser considerada feminista. “Em um primeiro momento, pensamos em fazer um questionamento a partir dos nossos corpos em um espetáculo de dança, o que acabou não acontecendo. Mas a questão de gênero, de certa forma, persiste no espetáculo. No entanto, o mote da narrativa é o amor e a relação com o tempo”, finaliza Gaby.

SINOPSE:
Espetáculo criado a partir das cartas trocadas pelos pais do ator Renato Farias, quando ainda eram namorados, entre 1956 e 1962. Ele morava em Porto Alegre e ela, em Santa Maria. Décadas depois, ao ler as cartas, é possível perceber que o amor segue lá, vivo e turbulento como costuma ser. E traz consigo outras histórias de uma época em que as distâncias pareciam maiores e o tempo era realmente outro.

TEMPORADAS:
O espetáculo estreou em 2017 no Theatro São Pedro, em Porto Alegre (RS)e fez turnê no fim daquele ano em cidades do sul que possuem relação com a história, como Santa Maria (RS), São Carlos (SC) e Florianópolis (SC). Em Março fez temporada no Teatro Sesc Tijuca, no Rio de Janeiro, e recentemente participou do 4º Festival Midrash de Teatro (RJ).

CIA TEATRO ÍNTIMO:
Formada em 2005, a Companhia Teatro Íntimo (RJ) propõe em seus trabalhos que não haja barreiras entre atores e espectadores – de forma que a comunhão não se dê apenas no aplauso final, mas, sim, antes, durante e depois dos espetáculos. Conceitos como horizontalidade, singularidade, intimidade, afeto e a importância da palavra poética traduzem o foco da pesquisa do grupo, que conta com outros 16 integrantes.

No currículo da Cia, constam espetáculos como “Os Dragões” (2005), “Veridiana e eu” (2006), “Cuidado com o Cão” (2007), “Degustação Poética” (2008/2009) “Histórias da Democracia” (2008/2009), “Adélia” (2010), “8 Solos Acompanhados” (2011), “Dorian” (2012), “Ere, Piá, Curumim” (2013) e “João Cabral” (2015), entre outros.

SERVIÇO:

220 Cartas de Amor
Cia. Teatro Íntimo

07/11 a 12/12/2018
Terças e quartas-feiras – 21h

Teatro Poeirinha
Rua São João Batista, 104 – Botafogo
Tel.: (21) 2537-8053

Ingressos:
R$ 40 – Inteira
R$ 20 – Meia-entrada
— Venda na bilheteria do teatro e pelo site https://www.tudus.com.br/  —

Duração: 80 minutos
Classificação: Livre

FICHA TÉCNICA:

Direção: Rafael Sieg
Elenco: Gaby Haviaras e Renato Farias
Dramaturgia: Renato Farias [a partir das correspondências de Maria de Lourdes Lang e Lourenço Renato Medeiros de Farias (in memorian)] Cenário: Gigi Barreto
Aderecista: Guilherme Xavier
Figurinos: Teca Sodré
Iluminação: Paulo César Medeiros
Maquiagem: Ton Hyll
Seleção Musical: Rafael Sieg
Projeto Visual: Flávia Moretz e Dani Tinoco
Projeto Gráfico: Tarcísio Lara Puiati
Fotos de Divulgação: Carol Beiriz
Produção: Damiana Guimarães

Posts relacionados

Cartas para Gonzaguinha no Teatro Riachuelo

Redação

Cosmogonia Africana apresenta versão iorubá para o mito da criação do mundo, em espetáculo de dança no Rio

Redação

“Nefelibato” encerra temporada na Cidade das Artes, na Barra

Redação

‘O último unicórnio’ estreia neste fim de semana

Redação

Zigg & Zogg

Redação

‘Contos Partidos de Amor’ no CCBB-Rio

Redação

Deixe um comentário