Orquestra Petrobras Sinfônica abre Temporada 2017 e celebra 45 anos

Concerto com obras de Mozart e Rossini será no dia 18 de março, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com regência de Isaac Karabtchevsky e Jean Louis Steuerman como solista

Isaac Karabtchevsky e a Orquestra Petrobras Sinfônica (foto: Fábio Rossi)
Isaac Karabtchevsky e a Orquestra Petrobras Sinfônica (foto: Fábio Rossi)

A Orquestra Petrobras Sinfônica está de volta ao Theatro Municipal. Depois de viajar pelo país com a turnê do projeto Ventura Sinfônico, o grupo retoma suas clássicas séries de assinatura, celebrando seus 45 anos de história e os 30 anos de parceria com a Petrobras. A abertura oficial da Temporada 2017 será no dia 18 de março (sábado), às 16h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Com o Diretor Artístico e Regente Titular Isaac Karabtchevsky na batuta, o programa traz o pianista Jean Louis Steuerman como solista em “Concerto para piano nº 24 em dó menor, K. 491”, de Mozart. Steuerman, que atualmente é o diretor da Sala Cecília Meireles, se destacou com uma importante carreira internacional e ganhou reconhecimento depois de conquistar, em 1972, o segundo lugar no Concurso Johann Sebastian Bach, em Leipzig, na Alemanha.

O repertório inclui ainda obras de Rossini (“Abertura da ópera La gazza ladr”, “Abertura da ópera O Barbeiro de Sevilha”, “Abertura da ópera A Italiana na Algéria”, “Abertura da ópera La scala di seta” e “Abertura da ópera Guilherme Tell).

“A relação Mozart – Rossini é fundamentada na produção operística de Mozart que estabeleceu parâmetros definitivos para sua época. Nele está presente, além da linha do bel canto, uma força motriz que impulsiona a sonoridade da orquestra a uma conjunção com as linhas de canto. A orquestra passou, com Mozart, a um importante protagonista da comédia e do drama. Essas influências foram percebidas por Rossini que se celebrizou com obras notáveis como La gazza ladra, O Barbeiro de Sevilha e outras. Algumas das aberturas dessas óperas estarão presentes no concerto e elas testemunham desde os primeiros acordes as características do desenvolvimento da ópera”, comenta o maestro Karabtchevsky.

A Orquestra Petrobras Sinfônica
Aos 45 anos, a Orquestra Petrobras Sinfônica se consolida como uma das mais conceituadas do país e ocupa um lugar de prestígio entre os maiores conjuntos musicais da América Latina. Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra conta com uma formação de mais de 80 instrumentistas e tem como Diretor Artístico e Regente Titular o maestro Isaac Karabtchevsky, o mais respeitado regente brasileiro e um nome consagrado no panorama internacional.

Modelo de gestão: A Associação Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro, entidade que administra a orquestra, possui uma proposta administrativa inovadora, sendo a única orquestra do país gerida por seus próprios músicos.   

Programação

Isaac Karabtchevsky, regente

Jean Louis Steuerman, piano

Wolfgang Amadeus Mozart
Concerto para piano nº 24 em dó menor, K. 491 

Allegro
Larghetto
Allegretto 

Gioacchino Rossini
Abertura da ópera La gazza ladra 

Gioacchino Rossini
Abertura da ópera O Barbeiro de Sevilha 

Gioacchino Rossini
Abertura da ópera A Italiana na Algéria 

Gioacchino Rossini
Abertura da ópera La scala di seta 

Gioacchino Rossini
Abertura da ópera Guilherme Tell 

Serviço

Data: 18/3 (sábado)
Horário: 16h
Local: Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Praça Marechal Floriano s/nº, Centro – Rio de Janeiro
Telefones: (21) 2332-9191 e (21) 2332-9238 
Ingressos: R$ 96 (platéia e balcão nobre); R$ 50 (balcão simples); R$ 20 (galeria); R$ 576 (camarote e frisa). Desconto de 50% para idosos e estudantes.
Capacidade: 2236 lugares             
Ingressos na bilheteria e no site www.ingresso.com.br   
Classificação: livre