15.2 C
New York
maio 21, 2019
Teatro & Dança

Ocupação Decopulagem reúne dança, poesia e música no Teatro Cacilda Becker

Decopulagem - Foto: Helena Cooper
Decopulagem - Foto: Helena Cooper

Projeto de Aline Bernardi reúne estreia nacional de solo de dança, pré-lançamento de livro, oficinas, laboratórios artísticos, nova apresentação do Show Decopulagem, jam de contato improvisação e sarau com músicos e bailarinos

Música e Poesia vão saltar e rodopiar pelo Teatro Cacilda Becker, no Largo do Machado, conduzidas pela Dança. Esse encontro de linguagens artísticas – que tem como eixo de investigação a Dança – é o que norteia a Ocupação Decopulagem, fruto do processo de criação da bailarina Aline Bernardi. Com apoio da Funarte, a programação (confira no serviço abaixo), de 20 a 24 de março, inclui o pré-lançamento de um livro, a estreia nacional de um solo de dança, sarau poético e oficinas a preços acessíveis.

Decopulagem é o nome que batiza o processo de investigação de Aline Bernardi, mestranda em Dança pela UFRJ. A ocupação Decopulagem é resultado de seis anos de pesquisa, e tem como intuito questionar os sintomas de uma sociedade marcada pelo hiper-estímulo e investigar a palavra (escrita ou falada) num campo de afetação com o corpo que dança. São muitas as perguntas que nutrem essa jornada. Como o corpo em movimento afeta o campo poético da palavra? O que acontece quando o corpo pede para pausar? Qual é o tempo necessário que o corpo precisa vivenciar para deixar o gesto dançado nascer da palavra poética?

– Nosso desejo é abrir brechas e fissuras de conectividades entre o corpo e a palavra. Vivemos um padrão de produção do conhecimento que tende a pré-determinar a organização corporal. Queremos expandir a percepção dos modos do corpo enquanto pulsação poética. E isso implica investir tempo numa relação de proximidade com os ritmos do corpo, por isso nossa necessidade de diálogo com a música – pontua Aline Bernardi.

Essa investigação se desdobra em três apresentações cênicas na programação: sarau com músicos e bailarinos, show em trio e solo de dança. Outro destaque é o pré-lançamento do livro Decopulagem, coletânea de prosas poéticas escritas por Aline em “estado de dança”. A música tem um papel importante em toda a concepção da Ocupação. Renato Frazão, diretor musical e compositor da trilha sonora original do solo, e outros músicos parceiros que assinam depoimentos do livro, fazem parte do sarau poético. Para completar a agenda, haverá oficinas, laboratórios artísticos e rodas de conversas entre músicos, escritores, cineastas e bailarinos.

O livro Decopulagem
O pré-lançamento está marcado para duas datas: sábado (23) e domingo (24). Composto por 33 prosas poéticas, o livro Decopulagem foi escrito por Bernardi enquanto dançava. Gestos, movimentos e palavras se afetam mutuamente, criando diferentes ritmos de escrita, construções textuais imprevisíveis e instigantes imagens poéticas. Será apresentada ao público a boneca da tiragem especial, o “livro-obra”, que tem capa de argila e toda a concepção gráfica pensada em torno do conceito de artesania.

O prefácio da obra é assinado por Hélia Borges, professora da Faculdade Angel Vianna e um dos nomes atuais mais importantes do pensamento filosófico em artes do corpo. Em seu texto, descreve: “Aline, em seus escritos, nos conduz para um corpo alerta e acordado, um agir, um campo de germinações, de maquinações como expressão do campo imanente que é a vida. Sua leitura nos coloca no mundo”.

O livro se divide em três títeres, que conduzem a criação – Andarilho, Artesão e Alfaiate. O Andarilho é aquele que dialoga com os diferentes lugares percorridos. Sejam grandes metrópoles, cidades pequenas e interioranas ou pontos de natureza, de uma grande capital europeia a uma ecovila no interior de Minas Gerais. O Artesão interage com artistas, as obras e as ideias que marcam ou marcaram a trajetória de Bernardi como performer e bailarina. O títere Alfaiate pratica a interlocução com a maternidade, tanto na geração de uma vida dentro de um ventre materno, como na gestação de processos artísticos. Nove mães foram escolhidas e convidadas por Aline, que assume o papel de doula de histórias. Essas personagens se juntam para um bate-papo na sexta (22).

Decopulagem – Solo de Dança
A estreia nacional do Solo está marcada para sábado (23) e domingo (24). A performance tem apenas Bernardi no palco, e foi criada a partir das prosas poéticas escritas com o corpo em movimento. É a prova de que a dança e a construção poética em Decopulagem se retroalimentam. Para Guilherme Frederico, diretor da performance, as dramaturgias coreográfica e musical estão intimamente ligadas e são os fios condutores da concepção da obra.

– As prosas poéticas do livro da Aline são um universo riquíssimo. Elas surgem através de suas lembranças e vivências, mas se revelam por um trabalho único, desenvolvido pela Aline, onde a escrita não surge exclusivamente de um comando do cérebro para as mãos, mas sim de todo o corpo em movimento. Nesse mais de um ano de pesquisa, a fluidez das prosas e as imagens instigantes que surgem nelas foram muito importantes para a dramaturgia do solo – avalia Guilherme.

Decopulagem e a música
Essa ode à artesania e a busca por uma brasilidade de raízes profundas conecta o Decopulagem com a música de Renato Frazão, que é o compositor da trilha sonora original do solo.  Sua presença constante nos ensaios evidencia a costura da dramaturgia musical e gestual. Outros dois músicos parceiros e colaboradores assíduos do projeto assinam depoimentos do livro. Um deles é Thiago Amud, que se projeta como um dos maiores nomes da composição na MPB atual, parceiro de mestres como Francis Hime e Guinga. Mais um deles é Pedro Sá Moraes, compositor que reúne elogios da crítica nacional e estrangeira, com participação em festivais como South by Southwest, no Texas.

Frazão, Amud e Moraes se unem a outros talentos da música, todos parceiros do Decopulagem, para um sarau poético, na quinta (21). A apresentação reúne também Mauro Aguiar, Luiza Borges,  Leandro Floresta, Bethi Albano, Luiza Lacerda, Tássio Ramos, Marcelo Fedrá, Aline Paes e Camila Caputti.

Decopular e dialogar
“Sinto em Decopulagem uma ideia de gestação, de um processo que leva ao surgimento de novas relações, novos sentidos, novos afetos”, revela-nos o diretor do solo, Guilherme Frederico. Por isso, as conversas entre os parceiros do Decopulagem não poderiam estar de fora da programação.

No sábado (23), antes do pré-lançamento do livro, a pesquisadora de Estudos Contemporâneos das Artes Daniela Avellar dá o seu depoimento sobre o contato que teve com a pesquisa de Aline Bernardi. “Mais do que improvisar e provocar contato, as agitações provocadas por suas propostas, fazem atritar afetos que podem misturar-se uns aos outros, como em um processo de contágio”, aponta a pesquisadora, refletindo sobre os ecos desse trabalho nas relações estabelecidas no mundo atual. No domingo (24), também antes do pré-lançamento, os músicos Thiago Amud, Pedro Sá Moraes e o cineasta Joel Pizzini falam sobre a música e o universo poético de Decopulagem. Os três assinam depoimentos no livro.

“caminhar, caminhar, caminhar. experimentos de composição. manejo de um mesmo terreno com pequenas diferenças de intenções. como saber o que está se fazendo quando estamos imersos na  experimentação?

descobrindo, inventando e permitindo a inscrição no maremoto de mudanças lúdicas. improvisar é fazer escolhas com o engajamento dos olhos.”

trecho da prosa poética [sobre maremotos, convívios e engajamentos]

PROGRAMAÇÃO COMPLETA – 20 a 24 de março de 2019
Todas as atividades serão no Teatro Cacilda Becker
Endereço: Rua do Catete 338 – Catete – Telefone: (21) 2265-9933
* As apresentações abertas ao público estão marcadas em negrito, e com o valor dos ingressos descrito.
* Para informações e inscrições nas oficinas, mandar email para decopulagem@gmail.com .

Quarta Feira – 20 de março:

14h às 16h: Oficina de Máscaras Recicláveis com Clarice Rito (para crianças, adolescentes, pais, mães, adolescentes, adultos e idosos)

16h às 18h: Oficina de Contato Improvisação com Paulo Mantuano

18h às 20h30: Jam de Cordas com o músico Leandro Floresta

Ingressos: R$ 30

Quinta Feira – 21 de março:

14h às 16h: Oficina de Letra de Canção com Mauro Aguiar

16h às 18h: Oficina de Butô com Caio Picarelli

19h às 20h30: Sarau Poético de Dança, Música e Poesia com os bailarinos: Aline Bernardi, Paulo Mantuano, Guto Macedo, Moira Braga, Sandra Bonomini e Jéssica Barbosa e os músicos: Renato Frazão, Mauro Aguiar, Luiza Borges, Thiago Amud, Pedro Sá Moraes, Leandro Floresta, Bethi Albano, Luiza Lacerda, Tássio Ramos, Marcelo Fedrá, Aline Paes e Camila Caputti

Ingressos: R$ 20

Sexta Feira – 22 de março:

14h às 17h: Lab Afetações entre o Movimento Autêntico e o Contato Improvisação com Soraya Jorge e Guto Macedo

19h às 20h: Show Decopulagem com Aline Bernardi, Renato Frazão e Luiza Borges

Ingressos: R$ 30

20h às 20h40: Conversa com as mães que participaram do Livro Performance Decopulagem

Sábado – 23 de março:

14h às 17h: Lab Corpo Voz com Camila Caputti

19h às 20h: Solo Decopulagem com Aline Bernardi

Ingressos: R$ 30

20h às 20h40: Depoimento de Daniella Avellar + Conversa com a autora e bailarina Aline Bernardi e o diretor Guilherme Frederico + Pré Lançamento do Livro Performance Decopulagem

Domingo – 24 de março:

14h às 17h: Lab Corpo Palavra com Aline Bernardi

19h às 20h: Solo Decopulagem com Aline Bernardi

Ingressos: R$ 30

20h às 20h40: Conversa com Thiago Amud, Pedro Sá Moraes e Joel Pizzini (que assinam depoimentos no livro) + Pré Lançamento do Livro Performance Decopulagem

 

Posts relacionados

Espetáculo “Meu Destino é Ser Star, ao som de Lulu Santos” chega ao palco no verão 2019 no Rio de Janeiro

Redação

“Por que Hecuba” faz releitura do clássico grego em escola centenária

Redação

‘Mamãe’ de Álamo Facó,  estreia 01/12 no Espaço Furnas Cultural 

Redação

Tiago Oliveira estreia o espetáculo “À Margem” no Sesc Copacabana nesta quinta

Redação

‘Até que a Internet nos Separe’ no Teatro Eduardo Kraichete

Redação

Inédito no Brasil, Uma Intervenção, de Mike Bartlett, estreia no Teatro Ipanema

Redação

Deixe um comentário