Home Notícias Folia pela vida

Folia pela vida

por Redação

Em virtude do contínuo crescimento da curva de contágio da COVID-19 causada pela variante ÔMICRON, vimos através desta notificar o posicionamento institucional da Associação Carioca de Blocos e Bandas – Folia Carioca, sobre o Carnaval de 2022.

Entendemos que qualquer medida paliativa, que altere a natureza orgânica e democrática, de livre manifestação da cultura popular, não contemplará a diversidade de formatos e territórios nas suas diferentes demandas e essências, privilegiando, em grande parte, as iniciativas privadas voltadas apenas para o entretenimento, sem responsabilidade social.

A justificativa da incapacidade do controle sanitário, dada pelas autoridades públicas, de diferentes esferas de poder, na nossa opinião, só faria sentido dentro de um plano de prevenção integrado e responsável que garanta testes gratuitos em massa, aceleração das vacinas, garantia de leitos e controle sanitário permanente nas entradas e saídas de pessoas da cidade durante essa nova onda. 
O uso político do assunto, evidencia o conflito entre a opinião pública e interesses comerciais, contaminando orientações científicas e colocando em risco a vida da população. Nesse momento precisamos ser muito responsáveis, sem juízo de valor e espaço para negociações diante do cenário de incertezas e inseguranças que vivemos. 

Sendo assim, a Folia Carioca se solidariza com as centenas de milhares de famílias que perderam seus entes queridos durante esta Pandemia do Coronavírus e orientará aos seus associados e parceiros que não realizem seus tradicionais desfiles em espaços públicos ou fechados, visando contribuir para diminuição do contágio e consequentemente a preservação da vida. 

Esperamos que o poder público não deixe de amparar a cadeia produtiva do Carnaval de Rua e crie alternativas de sustentabilidade para agremiações carnavalescas (blocos, bandas, fanfarras, bate bolas, rodas de samba e etc), como editais de fomento cultural e auxílios emergenciais direcionados para ritmistas, músicos, intérpretes, compositores, passistas, ambulantes, produtores e apoios operacionais que compõem a base de sustentação da festa mais popular do país e que muitas vezes não conseguem acessar os editais de fomento por diferentes motivos. 

Na certeza de que a Cultura do Carnaval de Rua tem vida própria, pedimos aos amantes da Folia Carioca, que neste ano criem alternativas seguras de diversão e sejam responsáveis consigo e com os demais. Em 2023, no Carnaval da Redenção, esperamos reencontrar o amor e alegria de corpos e mentes fantasiadas e irmanados nas ruas do nosso amado Rio de Janeiro. Rio, 12 de janeiro de 2022. 

Associação Carnavalesca Bloco dos Infiéis Banda da Rua do Mercado Bloco Arteiros da Glória Bloco Berço do Samba Bloco Boêmios da Lapa Bloco CanaValesco Largo do Machado, Mas Não Largo do Copo Bloco Enxota Que Eu Vou Bloco Guri da Merck Bloco Infantil Largo do Machado, Mas Não Largo do Suquinho Bloco Os Cata-Latas do Grajaú Bloco Quem Num Guenta Bebe Água Bloco Se Me Der Eu Como  

Matérias relacionadas

Deixe um comentário