24.3 C
Rio de Janeiro
novembro 17, 2018
Teatro & Dança

Musical Gonzaguinha: O Eterno Aprendiz volta ao Teatro João Caetano para temporada popular

Depois de uma super bem-sucedida temporada no Centro da cidade e na Barra da Tijuca onde foram aplaudidos por quase 12.000 espectadores com várias LOTAÇÕES ESGOTADAS, o musical “GONZAGUINHA: O ETERNO APRENDIZ”, volta ao Teatro João Caetano (Praça Tiradentes – Centro) para mais 12 apresentações, de 02 a 25 de novembro/2018, com apresentações as 6as feiras e sábados 19h e domingo 18h, com ingressos aos preços de R$ 40,00 e  50% de desconto para estudantes, jovens até os 21 anos e acima de 60 anos.

O espetáculo é uma versão poética da vida e da obra do cantor e compositor Gonzaguinha e conta com o ator Rogério Silvestre, os cantores Paulo Francisco ‘Tutuca’, Bruna Moraes e Nathallie Alvin e os músicos Rafael Toledo (Guitarra, violão e voz),  Alcione Ziolkowski (bateria), Omar Fontes (teclados), Buga Júnior (sax, flauta e cavaquinho) e Dudu Dias (baixo).

O espetáculo mostra a história de um dos maiores compositores e intérpretes brasileiros, em uma obra que reúne artes cênicas e música.

São 16 canções assinadas pelo próprio Gonzaguinha – “Explode Coração”, “Recado”, “Começaria Tudo Outra Vez”, “Moleque”, “Sangrando”, “O Que é o Que é?”, “Ponto de Interrogação”, “Eu Apenas Queria Que Você Soubesse”, “Com a Perna no Mundo”, “Grito de Alerta”, “De Volta ao Começo”, “Palavras”, “É”, “Diga Lá, Coração”, “Espere por Mim, Morena” e “Vamos a Luta” – que misturam xote, samba, baião e música romântica que foram gravadas pelos maiores nomes da nossa MPB, como Maria Bethânia, Simone, Joanna, Zizi Possi, Raimundo Fagner, Ângela Maria, Cauby Peixoto  e o próprio Wagner Tiso que já participou algumas vezes do espetáculo.

Com o intuito de preservar a memória desse ícone da MPB, o espetáculo apresenta passagens da vida do artista que iniciou sua trajetória na década de 60 em meio aos tropeços da ditadura militar e seguiu cantando seus amores e anseios pela vida.

Só pra saber…

Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior, mais conhecido como Gonzaguinha, nasceu no RJ no dia 22/09/1945 e faleceu aos 45 anos após sofrer um acidente de carro, na madrugada do dia 29/04/1991, quando voltava pra casa depois de um dos seus muitos shows pelo interior do país.

Gonzaguinha era filho registrado, mas não natural, do cantor e compositor pernambucano Luiz Gonzaga, ‘o rei do baião’ e de Odaleia Guedes dos Santos, cantora do Dancing Brasil. Teve 04 filhos: Daniel Gonzaga, Fernanda, Amora Pêra e Mariana.

Em 2017 foi tema do carnaval da Estácio de Sá, com o enredo “É! O Moleque desceu o São Carlos, pegou um sonho e partiu com a Estácio!” e no próximo Carnaval, a escola de samba Império Serrano escolheu como enredo para seu desfile no Grupo Especial em 2019, o sucesso de Gonzaguinha O Que é, o Que é?. Será emocionante, cantar Gonzaguinha na passarela do Samba.

GONZAGUINHA: O ETERNO APRENDIZ.
Concepção do espetáculo: Dr Kleber Lincoln e Maestro Amaury Vieira.
Texto: Gildes Bezerra.

Com o ator Rogério Silvestre, os cantores Paulo Francisco ‘Tutuca’, Brunna Moraes e Nathallie Alvin e os músicos Rafael Toledo (Guitarra, violão e voz), Alcione Ziolkowski (bateria), Omar Fontes (teclados), Buga Júnior (sax, flauta e cavaquinho) e Dudu Dias (baixo).

Diretor Musical: Rafael Toledo.
Diretor Teatral: Breno Carvalho.
Produção, Assessoria de Imprensa e Marketing: João Luiz Azevedo
Realização: Boca Fechada Produções Artísticas e Rogério Silvestre Produções.

Teatro João Caetano
Praça Tiradentes – Centro – Tel. 21- 2332-9257).
De 02 a 25 de Novembro 2018
Sextas e Sábados 19h e Domingos 18h
Preço dos ingressos: R$ 40,00 / R$ 20,00 (meia para estudantes, jovens até 21 anos e acima de 60 anos e assinantes de O Globo)
Tempo de duração: 80 minutos
Limite: Livre
725 lugares

Posts relacionados

IAB comemora 10 anos de fomento à cultura e faz curtíssima temporada do musical “A Bela e a Fera’

Redação

“Por que Hecuba” faz releitura do clássico grego em escola centenária

Redação

“Mamãe Voltou” – Um mês animando a Zona Norte

Redação

Deixe um comentário