Mostra de Teatro Solo Brasileiro

Virou o que virou - Thiago Sacramento
Virou o que virou - Thiago Sacramento

VIROU QUE VIROU
“Virou que Virou, narra a trajetória de uma mulher cujo sonho consiste em virar sempre outras coisas, e que em nome da sua total independência abdica da sua feminilidade e da sua identidade. Sua interlocução com o mundo é feita através dos objetos que a cercam e do seu animal de estimação. Ela se comunica com eles como se eles fossem pessoas. De tanto querer ser outra coisa o seu corpo começa a se transformar, até que um dia ela acorda em um outro corpo de um homem.”

Direção, texto e criação: Eber Inácio

Elenco: Eder Inácio

Dias: 01 e 02 de agosto de 2017

Terças e Quartas

Horário: 19h30

Gênero: Comédia

Duração: 60 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 14 anos

RESIDÊNCIA NO REDEMOINHO

“A dramaturgia, inspirada no universo do sertão geográfico e mitológico que se descreve na Literatura Brasileira do Séc XX, coloca essa mulher no limiar da solidão e através dela, diz do próprio ser humano, seus jogos de sobrevivência e estratégias de poder. ”

Dramaturgia e atuação: Karol Schittini

Direção: Jiddu Saldana

Dia: 03 de agosto de 2017

Quinta

Horário: 19h30

Gênero: Teatro Físico, Drama

Duração: 50 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 16 anos

SE VIVÊSSEMOS EM UM LUGAR NORMAL

“Se vivêssemos em um lugar normal é a primeira adaptação para o teatro da obra literária homônima do escritor mexicano Juan Pablo Villalobos, autor de contos, crônicas e críticas de cinema e literatura. O livro faz parte de uma trilogia sobre o México, que começou com o aclamado “Festa no covil” (2010), e se encerrou com o recém-lançado “Te vendo um cachorro” (2015), ambos abordando o tema da violência, da desigualdade e da injustiça.

Encenada, adaptada e dirigida por Roberto Rodrigues, o romance, de texto conciso, direto, leve, bem-humorado e às vezes irônico, narra a saga de Orestes, um dos sete filhos de uma família cujo pai é um professor de educação cívica, mestre em propagar todo tipo de impropérios, e a mãe, uma típica personagem do melodrama mexicano”

Texto: Juan Pablo Villalobos

Adaptação e Atuação: Roberto Rodrigues

Dias: 04, 11, 18 e 25 de agosto de 2017.

Sextas

Horário: 19:30h

Gênero: Tragicômico

Duração: 60 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 14 anos

EUGÊNIA

“Eugênia, o espetáculo teatral que mostra uma parte quase obscura da história de Dom João VI. A comédia tem texto de Miriam Halfim e direção de Sidnei Cruz e traz a atriz Gisela de Castro em seu primeiro monólogo, como a dama da Corte portuguesa Eugênia José de Menezes (1781-1818), que sai do túmulo para contar sua história, incluindo um romance com Dom João VI, de quem engravidou e, por isto, foi expulsa da Corte, exilada num convento.

A peça pretende discutir o papel da mulher na formação da identidade brasileira, levantando questões de gênero ao longo da história, mas lançando um olhar contemporâneo sobre a mulher do final do século XVIII e início do XIX.”

Texto: Miriam Halfim

Direção: Sidnei Cruz

Interpretação: Gisela de Castro

Dias: 05 de agosto de 2017

Sábado

Horário: 19h30

Gênero: Tragicomédia

Duração: 60 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 12 anos

O INCANSÁVEL DOM QUIXOTE

“O incansável Dom Quixote” é um espetáculo de histórias fantásticas deste famoso cavaleiro errante que sai de casa com o desenfreado desejo de transformar o mundo num lugar melhor. Ao lado de seu fiel escudeiro, Sancho Pança, sua incrível jornada é recheada de humor, lirismo e provas de obstinação. Neste premiado solo narrativo, o ator tem que permanecer num constante estado de atenção e presença para criar uma relação de troca com os espectadores. Tudo se resume a uma mala, um ator, a plateia e o jogo.”

Autor: Maksin Oliveira

Direção: Reinaldo Dutra

Elenco: Maksin Oliveira

Dias: de 08 e 09 de agosto de 2017

Terças e Quartas

Horário: 19h30

Gênero: Comédia

Duração: 70 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 12 anos

RICARDO – UM HOMEM DO SEU TEMPO

“Vestido com a camisa do time do Leicester e com uma bola de futebol em mãos, o ator conta à plateia que, segundo os Ingleses, a conquista do campeonato Inglês em 2016 pelo clube é atribuída a Ricardo III. Eles acreditam que o espírito do monarca teria passado a trazer sorte para o time local desde quando, durante a construção de um estacionamento na cidade em 2012, sua ossada foi encontrada.

A bola se transforma em corcunda e, com uma capa sobre os ombros e uma espada em punho, o ator assume o corpo disforme de Ricardo III e convida o público a imaginar uma tenda no centro da cena e, a partir daí, o conduz a vivenciar e refletir sobre essa e outras estórias.”

Texto: Alexandre Gomes

Direção: Wellington Fagner

Atuação: Alexandre Gomes

Dia: 10 de agosto de 2017

Quinta

Horário: 19h30

Gênero: Drama

Duração: 60 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 12 anos

MAMÃE

“Depois da arquiteta Marpe Facó receber um diagnóstico de um tumor cerebral, em 2010, Álamo Facó vivenciou 100 dias de uma verdadeira jornada emocional. Sempre ao seu lado, o ator e dramaturgo acompanhou em detalhes o tratamento, a luta e o dia a dia de sua mãe. Após seu falecimento, mergulhou em um processo de criação que chamou de “A Síntese do Relevante”, de onde nasceu o monólogo Mamãe. Influenciado por artistas como Sophie Callle, Lygia Clark e Bruce Nauman, a peça não traz o drama exacerbado das histórias com essa temática, nem tampouco sua estética traz os tons pastéis de um hospital. A peça tem como prioridades, o encontro com o espectador e a busca pelo ineditismo, como possibilidade.”

Texto e Atuação: Álamo Facó

Direção: Álamo Facó e Cesar Augusto

Dia: 12 de agosto de 2017

Sábado

Horário: 19h30

Gênero: Drama

Duração: 70 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 12 anos

CABEÇA DE NEGO

“Cabeça de Nego” tem a dramaturgia construída por João Carlos Artigos, Fábio Freitas, Sérgio Machado e Leris Colombaioni, parceiros de longa data. Esse encontro tem como ponto de ligação a inquietude constante do aprimoramento das tecnologias humanas ligadas ao exercício do ofício e a função do palhaço na sociedade. Nele, o palhaço se vale de seu poder sensual utilizando técnicas como mágicas, jogos participativos, malabares, dança, música e muito humor para subverter a expectativa da audiência de uma obra fechada para generosamente acionar o desejo inexorável de todo ser humano de brincar. Partindo de um pacto com o público, o “sim primordial”, a performance vai se constituir pelo compartilhamento dos erros, das limitações que são 

riquezas que tornam o defeito em “de efeito”.

Concepção e Dramaturgia: João Carlos Artigos e Sérgio Machado

Performance: João Carlos Artigos

Direção: Sérgio Machado

Assessoria em palhaçaria: Leris Colomabioni

Dias: de 15 a 16 de agosto de 2017.

Terça e Quarta

Horário: 19:30h

Gênero: Comédia

Duração: 50 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 12 anos

BICHO DOIDO

“Bicho Doido reúne, em um monólogo, diversas histórias fictícias e reais sobre pessoas viventes nas ruas da Compensa, bairro periférico de Manaus. A dramaturgia revela um ser, que no convívio social chega a ser chamado de louco, com o discurso de várias pessoas, narrando uma trajetória atemporal e em espaços múltiplos, como se tudo fosse a própria vida dele. Perdido entre seus desejos, os de seus parentes e amigos, está num lugar em que o estado de exclusão lhe foi dado como condição. Para dizer o que quer e o que precisa, o Bicho Doido grita seus problemas, relembra momentos em que a vida lhe foi mais potente e até feliz, protesta e abusa da licença para loucura dele e de quem o ouve.”

Texto e Direção: Adanilo Reis

Elenco: Rafael Annaroli

Provocações e Preparação Corporal: Sofia Sahakian

Dia: 17 de agosto de 2017

Quinta

Horário: 19h30

Gênero: Drama Contemporâneo

Duração: 55 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 14 anos

“FloreStrong-Performatando Copi”

“Idealizado por Sidnei Cruz e Cristina Flores, o projeto “Loretta” se integra às pesquisas sobre performance e outras formas de discursos cênicos. É a segunda parte de uma trilogia chamada “60/70 não têm pra ninguém”. A primeira parte foi “Onde Você Estava Quando eu Acordei?, encenada em 2008 em homenagem ao manifesto SCUM de Valerie Solanas, autora de um disparo em Andy Warhol por este ter dado um sumiço no seu original de uma peça teatral cujo insólito título era “Vá Tomar no Cu”. A terceira parte da trilogia, prevista para estrear em 2018, será justamente o texto perdido de Valerie Solanas.

A pesquisa está ancorada na investigação de Cristina Flores sobre o uso do ponto como máquina de memória e repetição. Superpondo a voz gravada com a voz ao vivo da atriz personagem, transferindo a voz para outros suportes como telefone celular, caixa de som, sampleador e microfone a performance cria uma atmosfera polifônica. Os espectadores são estimulados a experimentar falar, repetir e dialogar com o ponto, com a atriz e interagir com a assembleia presente no ato da performance. Assim, a experiência cênica se transforma num penetrável discurso; envolvendo os presentes que – tal como uma orquestra – são regidos por Loretta Strong numa última e explosiva viagem espacial.”

Autor: Copi – Raúl Dalmonte Botana

Performance: Cristina Flores

Direção: Sidnei Cruz

Tradução: Angela Leite Lopes

Dias: 19 e 26 de agosto de 2017.

Sábado

Horário: 19h30.

Gênero: Monólogo

Duração: 70 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 14 anos

A DESCOBERTA DAS AMÉRICAS

“O espetáculo “A Descoberta das Américas” vem, desde sua estreia em 2005, traçando um caminho amplo e diverso, se levarmos em conta os variados públicos e espaços cênicos que já percorreu. Pequenas cidades do interior, grandes centros cosmopolitas, circuitos universitários e temporadas em salas de teatro, além de diversos Festivais no Brasil e no Exterior, possibilitaram encontros de uma grande diversidade de público com o espetáculo solo de Julio Adrião que, com uma atuação intensa e despojada narra, com rude ironia, uma outra versão da nossa história, que leva o público a uma inesperada reflexão sobre o período inicial da colonização do Novo Mundo.”

Texto: Dario Fo

Adaptação e Tradução: Alessandra Vannucci e Julio Adrião

Direção: Alessandra Vannucci

Atuação: Julio Adrião

Dias: 22, 23, 29 e 30 de agosto de 2017

Terças e Quartas

Horário: 19h30

Gênero: Solo Narrativo

Duração: 80 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 14 anos

O SONHO DE UMA FLAUTA, do original de HERMANN HESSE

“O solo narra a história de um rapaz que sai de seu pequeno vilarejo, para aventurar-se no gigantesco mundo. A história é uma alegoria do rito de passagem natural do homem, quando deixa a adolescência para entrar na fase adulta. Os medos, anseios, saudades, alimentam a coragem que fazem romper as fronteiras que nós mesmos criamos para nos sentir seguros. A obra teatral é uma livre adaptação do conto homônimo de Hermann Hesse. ”

Direção: Roberto Rodrigues

Atuação: Bruno Donaz

Dia: de 24 de agosto de 2017

Quinta

Horário: 19h30

Gênero: Fábula Aventuresca

Duração: 45 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa:

ACORDA AMOR, do clássico “A Bela Adormecida”

“Acorda, amor!” usa uma narrativa pouco convencional para lançar um olhar ao mesmo tempo particular e universal sobre aspectos básicos do ser humano — seus medos, suas fragilidades, suas convicções. A partir do clássico “A Bela Adormecida”, o espetáculo solo “Acorda, amor!”, apresenta uma inusitada narrativa onde a atriz Florencia Santángelo apresenta uma história que muitos conhecem, mas de forma inédita. Com humor e ironia, o texto apresenta o clássico conto de fadas, direcionado para o público adulto. Desde 2014 o espetáculo teve mais de 80 apresentações, passando por importantes festivais de teatro dentro e fora do Brasil, conquistando diversos prêmios de melhor atriz e melhor espetáculo, entre outros. ”

Texto: Florencia Santángelo e Marcos Camelo

Direção: Marcos Camelo

Elenco: Florencia Santángelo

Dia: 31 de agosto de 2017

Quinta

Horário: 19h30

Gênero: Solo Narrativo

Duração: 55 min.

Valor: R$ 40,00

Local: Teatro Municipal Serrador

Classificação Indicativa: 10 anos

TEATRO MUNICIPAL SERRADOR – Endereço: Rua Senador Dantas, nº 13, Centro – Telefone: (21) 2220-5033

Email Institucional: teatroserrador@aguasbr.org

Horário de Funcionamento do Teatro: de terça-feira a sábado, das 14h às 22h

Horário da bilheteria: de terça a sábado – ingressos antecipados: das 17h às 18h.

Ingressos para eventos do dia: a partir das 15h.

Capacidade: 276 lugares