20.5 C
New York
junho 26, 2019
Notícias São Paulo

Moshfest confirma sua terceira edição em São Paulo

Com bandas lideradas por vocalistas femininas, evento chega pela primeira vez no Tattoaria House, em Moema, no dia 3 de maio

No dia 03 de maio, a partir das 19h, acontece a terceira edição da Moshfest no Tattoaria House, em São Paulo. O evento anual tem como objetivo apresentar bandas autorais de forma mais interativa para o público. As bandas escolhidas para comandar a festa são Laika Não Morreu e Violet Soda – lideradas por Gisele Lira e Karen Dió, respectivamente. Além dos shows de rock, durante o evento, haverá uma apresentação de dança contemporânea com a instrutora e coreógrafa Liz Alvez, além da exposição de fotografia do Estudio Barbatana.

Uma outra novidade do projeto é que uma parte da verba arrecadada no evento será revertida para a ONG Associação Fala Mulher, que auxilia mulheres que sofrem violência doméstica através de abrigos sigilosos, apoio psicológico e capacitação profissional.

Os ingressos para o evento já estão disponíveis pelo link bit.ly/Ingressos-Violet-Laika

Serviço:

MOSHFEST

Data: 03 de maio
Horário: a partir das 19hs
Local: Tattoaria House – Av. Miruna, 720 – Moema, São Paulo
Ingressos: R$15*
Informações: (11) 2936-0934
*Sujeito à termino de lote 

Associação Fala Mulher
Endereço: Rua Álvaro Nunes, 184, Jardim Congonhas – SP
Atendimento: segunda à sexta
Horário: 8h às 18h
Telefone: 3271-7099 ou 97186-6687 (falar com Vanessa)
Site: https://associacaofalamulher.wixsite.com/associacaofalamulher
Instagram: https://www.instagram.com/associacao.falamulher/?hl=pt-br

Instagram dos Apoiadores
@violetsodabr
@_liz.alves  (dançarina)
@associacao.falamulher
@estudiobarbatana

Laika Não Morreu!:
Liderada pela cantora Gisele Lira (que participou da temporada 2018 do The Voice Brasil, no qual ganhou uma enorme visibilidade e reconhecimento, criando fãs por todo o país), a Laika Não Morreu é uma banda brasileira de rock com influências de músicas eletrônicas, pop e, claro, clássicos do rock’n roll. Seu nome é uma homenagem a cadela Laika –  que foi o primeiro ser vivo a ser enviado ao espaço, em uma missão de final trágico, em 1958 – como um símbolo de resistência às relações desequilibradas de poder que continuam gerando desigualdades ao redor do mundo.  O grupo, criado no final de 2017, se prepara para lançar seu primeiro EP ainda este ano.

Posts relacionados

Inscrições abertas para o 3º Festival de Música do Zimba , que será realizado no Ziembinski

Redação

Baile do FP do Trem Bala no Espaço Terraço

Redação

Sua Música anuncia Troféu SM e premia os artistas mais bombados da plataforma

Redação

Dia das mães na BTkids com Drª Maria Fernanda Braga

Redação

STOMDUP retorna a Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro

Redação

Arte independente ocupa galpão em BH

Redação

Deixe um comentário