Mondial de la Bière anuncia as melhores cervejas do festival

384 rótulos participaram do concurso Mbeer Contest Brazil

Mondial de la Bière 2017 (foto: Diogo Pereira)
Mondial de la Bière 2017 (foto: Diogo Pereira)

O segundo dia do Mondial de la Bière foi marcado pela divulgação das melhores cervejas do evento. Os expositores inscreveram 384 rótulos para participar do concurso Mbeer Contest Brazil, uma competição com avaliação baseada nas qualidades intrínsecas da cerveja. Um júri composto por profissionais internacionais e nacionais premiaram os rótulos nas categorias ouro e platina nesta quinta-feira, dia 12, às 20h. Sem categorias pré-definidas por estilo, os juízes fizeram degustações às cegas, sem qualquer informação sobre o produto. A cerimônia foi conduzida por Jeannine Marois, presidente do Mondial de la Bière e responsável pela organização internacional, e Luana Cloper, diretora do evento no Brasil.

Foram 12 medalhas de ouro e duas de platina. As grandes vencedoras foram a Colorado Guanabara Wood Aged, da Colorado, e a Noi Passione, da Noi.

Mondial de la Bière 2017 (foto: Diogo Pereira)
Mondial de la Bière 2017 (foto: Diogo Pereira)

As medalhas de ouro foram para as cervejas:

– Tranquilona, Gaspar Family Brew.
– Quebra-Cabeça I, 3 Cariocas.
– 1848, Antuérpia.
– Catharina Sour Bergamota, Lohn Bier.
– #1ANO, Farra Bier.
– Noi Bárbara, Noi.
– Hair if the Bode, Bodebrown.
– Lado B, Suburbana.
– Noi Cioccolato Barile, Noi.
– Reserva do proprietário, Backer.
– Roter Sour Ale, Roter Brauhauf.
– Carvoeira, Lohn Bier.

O júri foi composto por Bernardo Couto, José Raimundo Padilha, Leonardo Sewald, Luciane Tavares, Paulo Feijão (Paulo Bettiol), Roberto Stelling, Sérgio Fraga, Fabián Rodríguez, Kathia Zanatta, Louis-Franck Valade, Marco Falcone, Pete Slosberg e Tony Forder.

A programação de shows contou com Don Pablito, DJ Facchinetti, Valuá, Jackstone, Capitão Rob e DJ Edinho.

O Mondial de la Bière apoia a Lei Seca e adverte os visitantes que utilizem transporte público.

Serviço:

Data: 11 a 15 de outubro de 2017. Horário: Quarta e sexta de 15h às 23h, quinta, sábado e domingo de 14h às 23h.  Local: Píer Mauá, Armazéns 2, 3 e 4 | Av. Rodrigues Alves, n° 10, Saúde, Rio de Janeiro. Vendas pelo site www.mondialdelabiererio.com

  • Marcio

    Pessoal, há uma consulta no portal e-Cidadania visando o aperfeiçoamento da Lei Seca, tornando-a mais justa. Apesar da sua aparente boa intenção, a Lei Seca é intrinsecamente imoral. Cabe esclarecer que dirigir sem condições físicas ou psicológicas é uma atitude absolutamente lamentável, mas não há crime sem dano. E toda lei que impõe uma sanção para uma conduta que não causa vítimas é moralmente injustificável. Existe uma diferença enorme entre beber e dirigir, e dirigir bêbado. A iniciativa da Lei Seca é louvável, mas sua aplicação, com tolerância zero, tem viés arrecadador. O correto seria instituir uma margem de tolerância, como acontece em muitos países desenvolvidos que sabem fazer a distinção entre causa e efeito. Assim, tiramos das ruas os irresponsáveis que colocam a vida dos outros em risco, frente a multar e incriminar quem consome quantidades ínfimas e/ou toleráveis de bebida. Se você apoia essa ideia, acesse o link abaixo, dê o seu voto favorável e compartilhe a informação.

    https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaoideia?id=91653