-2.5 C
New York
janeiro 17, 2019
Teatro & Dança

Mergulho ou A menina que sangrava poesia

Anne - Luis Henrique Vieira
Anne - Luis Henrique Vieira

Teatro Café Pequeno recebe monólogo baseado no Diário de Anne Frank

O Teatro Municipal Café Pequeno apresenta entre os dias 7 e 27 de novembro o espetáculo Mergulho ou A menina que sangrava poesia. O monólogo, baseado no clássico O Diário de Anne Frank e representado pela atriz Rita Grego, destaca os conflitos e descobertas de uma adolescente que vive a dicotomia de uma sociedade em meio ao caos instaurado pela guerra.

O confinamento, a tirania e o preconceito são os principais agentes transformadores de sua visão de mundo, até então, ingênua, forjando novos valores e uma personalidade questionadora à frente de seu tempo. Sua narrativa, apesar de datar um período específico da história mundial, permite trazer à luz da discussão temas extremamente atuais, como o racismo, intolerância religiosa, restrição da liberdade e tantos outros. Durante a clandestinidade forçada, o único contato permitido com o exterior, era através de uma pequena fresta de janela, onde Anne tornou-se expectadora de um mundo e sociedade que desmoronavam.

Para a atriz, Rita Grego, a proposta é a de que os espectadores tenham a oportunidade de vivenciar uma experiência semelhante a partir do cotidiano relatado pela família Frank, onde cada um poderá enxergar a sua maneira o universo de questionamentos que descortinamos através da pequena fresta histórica que oferecemos.

“O Diário de Anne Frank, é um grito de resistência, de luta e de coragem. Ele narra, sob o ponto de vista sensível de uma adolescente que teve a sua liberdade ceifada pela fascismo, os horrores causados pela guerra.Alerta e nos faz refletir o quanto desumanos podemos ser. Falar sobre Anne Frank, sobre o Holocausto é falar de humanidade, de respeito às diferenças”, destaca a atriz.

Ficha Técnica:
Texto e direção: César Valentim
Atriz e produtora:  Rita Grego
Cenário:  José Facury Heluy
Figurino: Ricardo Rocha
Iluminação:  Tiago da Silveira
Composição e arranjos musicais:  Júlio Monteiro
Desing gráfico: Ricardo Rocha
Visagismo:  Ernane Pinho
Adereços:  Vanja Freitas
Fotografia:  Carambola Estúdio e Paulo Mainhard
Mixagem:  Ricardo Amorim
Edição trilha original:  Rodrigo Enoque

Serviço:

Mergulho ou A menina que sangrava poesia
Teatro Café Pequeno:  Avenida Ataulfo de Paiva, 269. Leblon. Rio de Janeiro.
Datas: 7 a 27 de novembro, terças e quartas, às 20h
Valor: R$40, a inteira.
Lista amiga: R$15
Tempo de espetáculo: 55 minutos.
Capacidade: 80 lugares.
Classificação: 14 anos.

Posts relacionados

Zigg & Zogg reestreia na Casa de Cultura Laura Alvim

Redação

“MAKURU – Um musical de ninar” tem apresentações gratuitas no Espaço Furnas Cultural

Redação

Naquele Dia Vi Você Sumir, adaptação do Areas Coletivo, estreia no Centro Cultural Banco do Brasil

Redação

Teatro Clara Nunes recebe apresentação única de “Nelson Eterno”

Redação

La ronde – A ronda do amor

Redação

Sergio Mallandro vai a Petrópolis para fazer plateia rir

Redação

Deixe um comentário