20.6 C
Rio de Janeiro
novembro 20, 2018
Teatro & Dança

Mergulho ou A menina que sangrava poesia

Anne - Luis Henrique Vieira
Anne - Luis Henrique Vieira

Teatro Café Pequeno recebe monólogo baseado no Diário de Anne Frank

O Teatro Municipal Café Pequeno apresenta entre os dias 7 e 27 de novembro o espetáculo Mergulho ou A menina que sangrava poesia. O monólogo, baseado no clássico O Diário de Anne Frank e representado pela atriz Rita Grego, destaca os conflitos e descobertas de uma adolescente que vive a dicotomia de uma sociedade em meio ao caos instaurado pela guerra.

O confinamento, a tirania e o preconceito são os principais agentes transformadores de sua visão de mundo, até então, ingênua, forjando novos valores e uma personalidade questionadora à frente de seu tempo. Sua narrativa, apesar de datar um período específico da história mundial, permite trazer à luz da discussão temas extremamente atuais, como o racismo, intolerância religiosa, restrição da liberdade e tantos outros. Durante a clandestinidade forçada, o único contato permitido com o exterior, era através de uma pequena fresta de janela, onde Anne tornou-se expectadora de um mundo e sociedade que desmoronavam.

Para a atriz, Rita Grego, a proposta é a de que os espectadores tenham a oportunidade de vivenciar uma experiência semelhante a partir do cotidiano relatado pela família Frank, onde cada um poderá enxergar a sua maneira o universo de questionamentos que descortinamos através da pequena fresta histórica que oferecemos.

“O Diário de Anne Frank, é um grito de resistência, de luta e de coragem. Ele narra, sob o ponto de vista sensível de uma adolescente que teve a sua liberdade ceifada pela fascismo, os horrores causados pela guerra.Alerta e nos faz refletir o quanto desumanos podemos ser. Falar sobre Anne Frank, sobre o Holocausto é falar de humanidade, de respeito às diferenças”, destaca a atriz.

Ficha Técnica:
Texto e direção: César Valentim
Atriz e produtora:  Rita Grego
Cenário:  José Facury Heluy
Figurino: Ricardo Rocha
Iluminação:  Tiago da Silveira
Composição e arranjos musicais:  Júlio Monteiro
Desing gráfico: Ricardo Rocha
Visagismo:  Ernane Pinho
Adereços:  Vanja Freitas
Fotografia:  Carambola Estúdio e Paulo Mainhard
Mixagem:  Ricardo Amorim
Edição trilha original:  Rodrigo Enoque

Serviço:

Mergulho ou A menina que sangrava poesia
Teatro Café Pequeno:  Avenida Ataulfo de Paiva, 269. Leblon. Rio de Janeiro.
Datas: 7 a 27 de novembro, terças e quartas, às 20h
Valor: R$40, a inteira.
Lista amiga: R$15
Tempo de espetáculo: 55 minutos.
Capacidade: 80 lugares.
Classificação: 14 anos.

Posts relacionados

“Urbana” estreia dia 7 de agosto no Teatro Serrador

Redação

Grupo Roda Gigante completa 10 anos e estreia peça “Sobre o que não sabemos” no Sesc Copacabana

Redação

“Da Cabeça do Bruxo” traz para o palco 3 contos sombrios de Machado de Assis

Redação

Deixe um comentário