Memorial de Amor Inquieto no Parque das Ruínas

O espetáculo é uma adaptação do livro homônimo do autor Charlie Rayné, onde o diretor escolheu algumas crônicas para conceber o espetáculo, entre ela estão “Julieta e Julieta”, “Os Ponteiros”, “A Dança Pendente” e “Reflexões do Amor Inquieto, todas retrata o universo feminino, onde vivenciam o amor em condições distintas. Toda a encenação é costurada pela música de Edith Piaf, pois em suas canções se destacava por mostrar com muita paixão temas de amor, perdas e sofrimentos, entre elas estão No je ne regrette rien, Milord e La vie em rose, todas sendo executadas pela voz da própria Piaf.

“É sempre bom falar do amor, o amor de todas as formas. Vivemos num mundo imediatista, onde o amor quase não existe. Por isso, resolvi falar do amor”, diz Julio Luz, produtor e diretor.

Sinopse
O espetáculo é composto por 15 crônicas, nos traz uma visão ampla e contemporânea das relações amorosas desajustadas e a importância do encontro com as nossas sombras para chegarmos ao encontro com nossa verdadeira essência, numa visão sensível e pontual. Cinco mulheres narram suas revoluções por meio da confecção de uma colcha de retalhos. Elas rompem barreiras, viram o jogo e decidem escolher entre a vida pacata ou a vida canhota. É aí que surge a mulher contemporânea, que embora ainda esteja presa a muitos valores, luta por seus instintos femininos.  São fragmentos de discursos de amor.

O texto passa a se construir por imagem. A imagem do visível. Aquilo que pulsa no texto. A palavra transformada em visão, visão como imagem do pensamento. A palavra torna-se mais um elemento sobre a possibilidade teatral.

O jogo cênico se organiza de forma exagerada das atuações, chegando a se confundir a teatralidade com a performance.  São fragmentos de discurso de amor.

A encenação segue a mesma pontuação absurda das frases que não buscam um sentido, mas adquirem seu sentido em conjunto, pelos seus desdobramentos sem nenhuma regra aparente. 

Ficha Técnica
Texto: Charlie Rayné
Adaptação & Direção: Júlio Luz
Assistente de Direção e fotos: André Caldas
Elenco: Beth Monteiro, Danielle Holanda, Francyne Araújo & Thatiana Losch
Cenografia: Júlio Luz
Figurino: Kelly Régis
Visagismo: Clara Sanpi
Iluminação: Marcelo Amaral
Produção e Administração: Sergio Dias
Programação Visual: Henrique Rocha

Serviço:
Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas
Rua Murtinho Nobre, 169 – Santa Teresa
Telefones: 21 2215-0621| 21 2224-3922
Quarta e Quinta, ás 19h30
Duração: 60 minutos
Capacidade:  86 lugares
Classificação etária: 12 anos
Temporada: 05 a 13 julho de 2017.
Ingresso: R$ 30,00

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.