Maritza Caneca faz intervenção artística na piscina do Belmond Copacabana Palace

Em parceria com o hotel e com curadoria de Vanda Klabin, artista apresenta mosaico de fotos e projeções durante obras de modernização do espaço

Inaugurada em 1935, a piscina do Copa rapidamente tornou-se parte da paisagem da cidade. Palco de mergulhos famosos, como os de Janis Joplin e Lady Di, e cenário de festas inesquecíveis, o espelho d´água passará por mais uma modernização e, dentre as novidades, ganhará borda infinita. Durante 45 dias, o espaço no entorno da piscina estará em obras, mas não vazio. Neste período, a artista visual Maritza Caneca assinará, com curadoria de Vanda Klabin, uma grande intervenção, com fotos e projeção em vídeo da piscina mais famosa do Brasil, em uma parceria inédita com o Belmond Copacabana Palace.

Há quatro anos Maritza Caneca se dedica a fotografar piscinas por todo o mundo. Já esteve em Israel, nos Estados Unidos, na Suíça, em Cuba e até clicou o espelho d´água mais antigo de Lisboa. Ano passado apresentou seu trabalho em exposição individual no Paço Imperial e em 2017 levou suas piscinas para mostra em Miami e feira internacional em Nova York.

Para apresentar seu trabalho no Copa, Maritza esteve diversas vezes no hotel em busca de todos os detalhes da geometria da piscina. Nas sessões, feitas de dia e à noite, capturou os ângulos e transformou tudo num grande mosaico com mais de 78 fotos, todas de 60×60, que serão impressas sobre azulejo e colocadas num painel em frente ao restaurante Cipriani. “Sempre fotografo sem perder o foco e buscando as formas geométricas. Depois tento algo diferente, que nunca foi visto. Em seguida, quando percebo o que registrei, vem a realização e a emoção. Amo o que faço e quando fui convidada para este projeto pela Andréa Natal aceitei na mesma hora. Jamais perderia a oportunidade de fotografar a piscina mais emblemática do Brasil”, diz Maritza Caneca.

A artista visual também registrou em vídeo a piscina ainda em funcionamento. Para não perder o clima mágico do Copa, imagens e som de água serão projetadas no piso que dá acesso ao restaurante e ao anexo do hotel.  “Maritza Caneca trabalha poeticamente a memória da piscina a partir de um mosaico de imagens clicadas por suas lentes em momentos diferenciados “, explica a curadora Vanda Klabin.

O trabalho de Maritza Caneca também poderá ser conferido por quem transita pelo bairro. Oito vitrines de frente para a Avenida Nossa Senhora de Copacabana reunirão fotografias da artista com os detalhes da piscina.

A artista Presente em importantes coleções particulares, as fotografias de Maritza Caneca já são conhecidas no circuito da arte internacional, com participações na Art Cartagena, Art  Copenhagen, Scope Miami Beach e Scope Basel Suíça. Em 2017 participou de sua primeira individual em Miami e exposição coletiva em Nova York.

Seu percurso artístico começa nos anos 80, no filme Cinema Falado, de Caetano Veloso, como fotógrafa de Still em filmagens cinematográficas. Desde então, assinou projetos no cinema e na TV, entre eles “A luz do Tom” (2013), de Nelson Pereira dos Santos; “Carlos Burle Gigantes por Natureza” (2012), de Felipe Jofily; e “Viver com Fé, em Jerusalém”, com Cissa Guimarães. 

Atualmente assina a fotografia de Os Transgressores, de Luis Erlanger, e do programa de TV Asdrubal Trouxe o Trombone, que estreia em outubro. A artista é representada pela galeria Anita Schwartz, no Brasil, e pela Bossa Gallery, em Miami.