15.2 C
New York
maio 21, 2019
Livros

Manotopia: Como o Vale do Silício tornou-se um clubinho machista

O livro narra como o Vale do Silício é uma utopia moderna em que qualquer um pode mudar o mundo. A não ser que você seja mulher.

Para as mulheres do campo da tecnologia, essa área tão cobiçada não é uma terra de fantasia com unicórnios, arco-íris de realidade virtual e pirulitos impressos em 3D, onde milhões de dólares crescem em árvores. É na verdade, uma “manotopia”, na qual os homens dão todas as cartas e fazem todas as regras. Em desvantagem numérica, as mulheres enfrentam locais de trabalho tóxicos, repletos de discriminação e assédio sexual, em que investidores realizam reuniões em banheiras de hidromassagem e fazem contatos em festas sexuais.

Nesta exposição poderosa, a jornalista da Bloomberg Television, Emily Chang, revela como Vale do Silício se tornou extremamente sexista, apesar de seus ideais utópicos, porque a cultura masculina persevera, apesar de décadas de reinvindicações morais de empresas, como “Não seja Malvado!” ou “Conecte o Mundo!” e como as mulheres estão finalmente começando a se expressar e a lutar.

Com uma vasta rede de contatos dentro do Vale do Silício, Chang abre as portas de empresas de capital de risco dominadas por homens como Kleiner Perkins Caufield & Byers; da discriminação de gênero de Ellen Pao; e da Sequoia Capital, onde um parceiro outrora famoso disse que não “diminuiriam seus padrões” apenas para contratar mulheres. Entrevistas com Sheryl Sandberg, COO do Facebook, Susan Wojcicki, CEO do YouTube, e Marissa Mayer, ex-CEO do Yahoo! revelam como é difícil romper a “Barreira do Silício”. E Chang mostra como mulheres como a ex-engenheira da Uber Susan J. Fowler, a empreendedora Niniane Wang e a desenvolvedora de jogos Brianna Wu arriscaram suas carreiras, e até suas vidas, para abrir caminho para outras mulheres.

A cultura de trabalho agressiva e misógina do Vale do Silício afastou as mulheres da maior criação de riqueza já vista no mundo. É hora de desfazer o clubinho machista. Emily Chang mostra como consertar essa cultura tóxica e acabar com a manotopia de uma vez por todas.

A autora:

Emily Chang é âncora e produtora executiva do Bloomberg Technology, um programa de TV diário, e do Bloomberg Studio 1.0, que regularmente conversa com os principais executivos de tecnologia e mídia, investidores e empreendedores. Foi correspondente da CNN de Pequim e Londres, e ganhou cinco prêmios regionais do Emmy por seu trabalho. Ela mora em São Francisco com o marido e três filhos.

Titulo: Manotopia: Como o Vale do Silício tornou-se um clubinho machista
Autor: Emily Chang
Páginas: 320
Valor: R$59,90

Posts relacionados

Após exposição no Centro Cultural Oi Futuro, no Flamengo, fotógrafo Odir Almeida lança versão em livro de “Celacanto”, que reúne fotos tiradas de dentro do mar

Redação

Hilber Cunha lança livro em café do Central Prime

Redação

Lançamento do livro de fantasia ‘A Fábula do Príncipe Narseu’

Redação

Menino Movimento

Redação

Mergulho no Conto – o foco narrativo

Redação

Dia das Mães: viva o momento de contar histórias para os seus filhos

Redação

Deixe um comentário