“MAKURU – Um musical de ninar” no Oi Futuro Flamengo

Rio de Janeiro, 14 de junho 2017 -

Tim Rescala - diretor musical / compositor Carol Lobato - figurinista Mona Magalhães - visagista Marcia Vilella - assessora de imprensa Fabrício Polido - Produtor George Prates - assistente de produção e direção Cacau Gondomar - produtora

O universo da cultura popular é a fonte de inspiração para “MAKURU – um musical de ninar”, espetáculo infantil de José Mauro Brant e Tim Rescala, que retomam a parceria após as premiadas montagens de “Era uma vez… Grimm!” e “O pequeno Zacarias”. “Makuru” estreia dia 24 de junho no Oi Futuro, com uma essência voltada para as crianças, mas para ser curtido por toda família.

No palco, os atores-cantores José Mauro Brant, Ester Elias, Janaína Azevedo e Lilian Valeska evocam imagens poéticas, numa dramaturgia entremeada pelas canções originais de Brant e Tim Rescala. No cenário de Natália Lana, as canções ganham formas, com os vídeos de animação criados pelos irmãos Ricardo e Renato Villarouca. Completam o elenco o conjunto formado por Paula Martins (flauta), Débora Cheyne (viola), Cássia Menezes (violoncelo) e Tibor Fittel (acordeom).

A peça gira em torno de uma família – o pai  (Brant), a mãe (Ester Elias), a avó (Janaína Azevedo), que, com a ajuda da babá Bartira (Lilian Valeska) tentam fazer o menino Makuru dormir. Os adultos não sabem, no entanto, que em cima do telhado vivem seres estranhos: A Murucututu, a Tutu e o João Pestana, figuras do folclore indígena, africano e português invocados para embalar o sono das crianças. Juntos, os seres mágicos tentam a todo custo serem lembrados pela família para que a tradição das cantigas de ninar escapem do esquecimento. Para dar forma a esse imaginário, “Makuru, um musical de ninar” conta com o trabalho de Bruno Dante, criador dos bonecos e adereços que têm papel fundamental na trama, além dos figurinos de Carol Lobato, maquiagem de Mona Magalhães e direção de movimento e coreografias de Sueli Guerra.  

“’Makuru foi uma ideia do Zé Mauro que eu imediatamente encampei”, conta o compositor Tim Rescala. “As cantigas de ninar fazem parte do inconsciente coletivo, e no Brasil temos uma bela coleção de cantigas tradicionais que sempre merecem ser lembradas. Como sabemos, a música está presente em nosso dia-a-dia de diversas formas. Mas em alguns casos, como na canção de ninar, nos ajuda deixar um pouco o mundo real, lógico, previsível, e nos leva para outros mundos, sobretudo o da imaginação, por intermédio do afeto, do carinho e de tudo aquilo está no campo da sensibilidade”.

“Eu sempre tive um desejo de trazer para os palcos os temas com os quais me identifico e foram objeto de minha pesquisa”, conta José Mauro Brant, que assina o texto e direção. “Nesse espetáculo coloquei esse mundo onírico – a Tutu, a Murucututu, o João Pestana – no telhado da casa, esquecidos. E a família vai descobrindo que lembrar deles pode ser legal, uma maneira de trazer e descobrir a nossa identidade. Por isso, cada personagem da família acaba trazendo um universo que tem a ver com a sua cultura. Por exemplo, a Bartira traz a herança africana; a avó a herança indígena, por meio da Murucututu;  e o João Pestana a herança portuguesa. Juntamos essas três culturas formadoras para chegarmos nessa família, por meio das canções de ninar. É disso que fala basicamente o ‘Makuru’ – um espetáculo sobre a importância da memória na construção da nossa identidade, renovando as tradicionais cantigas de ninar, resgatando o valor do afeto nas relações familiares”.

Serviço:

“MAKURU – Um musical de ninar”

Musical infantil de José Mauro Brant e Tim Rescala que faz um mergulho no universo das cantigas de ninar, resgatando o valor do afeto nas relações familiares.

Texto e Direção: José Mauro Brant | Direção musical, música original e arranjos: Tim Rescala 

Elenco: Ester Elias, Janaína Azevedo, José Mauro Brant e Lilian Valeska (atriz convidada)

Músicos: Paula Martins (flauta), Débora Cheyne (viola), Cássia Menezes (violoncelo), Tibor Fittel (acordeon)

Direção de movimento e coreografia: Sueli Guerra | Cenário: Natália Lana | Figurino: Carol Lobato

Bonecos e Adereços: Bruno Dante | Iluminação: Paulo César Medeiros | Ilustrações: Rosinha e Bruno Dante | Vídeo Animação: Ricardo e Renato Villarouca | Maquiagem: Mona Magalhães | Preparação Vocal: Janaína Azevedo e Marcello Sader | Pianista Ensaiador: Tibor Fittel

Estreia: 24 de junho às 16h
Temporada: de 25 de junho a 27 de agosto. Sábados e domingos, sempre às 16h
Local: Oi Futuro Flamengo. Endereço: Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo / RJ
Ingresso: R$ 20,00 (inteira) | R$ 10,00 (meia)
Horário da Bilheteria: De terça-feira a domingo, das 14h às 20h
Telefone: (21) 3131-3060 | Capacidade do teatro: 63 lugares
Classificação etária: livre. Recomendado para crianças a partir dos seis anos