Maitê Proença apresenta “A Mulher de Bath” neste fim de semana no Sesc Madureira

Texto é uma adaptação de um clássico do escritor britânico Geoffrey Chaucere

Recém-chegada ao Rio de Janeiro, depois de estrear em São Paulo, a peça “A Mulher de Bath” tem sessões neste sábado e domingo (19 e 20/5) no Sesc Madureira. O espetáculo, estrelado pela atriz Maitê Proença, é uma adaptação de um conto do britânico Geoffrey Chaucere (1343-1400), que integra a sua obra inacabada “Os Contos da Cantuária” – um clássico da literatura inglesa e mundial. As sessões, que se iniciam às 19h (sábado) e 18h (domingo), têm ingressos a preços populares: entre R$ 5 (associados Sesc) e R$ 20.  

 

O monólogo, dirigido pelo renomado diretor Amir Haddad, traz no enredo uma mulher experiente, bem-humorada e de franqueza desconcertante, que conta a história de sua vida. Em uma taberna qualquer, à beira de uma estrada, em plena Inglaterra medieval, ela discorre sobre seus cinco maridos e a sua vida sexual. Também fala sobre suas paixões, seus rancores e vinganças, além do seu profundo conhecimento dos homens e da alma humana. Sem poupar a ninguém, nem a si própria, fala das coisas como são, de forma irreverente e direta.

 

“É um texto de interesse universal. Uma mulher falando dos jogos e artimanhas do amor, das guerras infernais no casamento, do sexo e suas armadilhas, das diferenças entre homens e mulheres, da necessidade da soberania feminina, de seu pleito por liberdade. São as mesmas questões de hoje. Ele foi surpreendente em sua época, e continua a surpreender agora”, conta Maitê Proença, também idealizadora do projeto

 

A montagem tem como marca a contemporaneidade do pensamento teatral de Amir Haddad, aproximando o público dos atores de forma direta e sem mistérios. A trilha da peça é operada em cena pelo ator e músico Alessandro Persan, que interage com a atriz e também participa, junto com ela, da movimentação dos objetos e das mudanças de ambientação. Os elementos da cena são rearrumados pelos atores para criar ambientes típicos da época: tabernas, alcovas, igrejas.

 

Inédito até então nos palcos brasileiros, o texto conta com tradução de José Francisco Botelho, que buscou inspiração na poesia popular brasileira – do repente nordestino à trova gaúcha – para reviver a exaltação e a grandeza da Idade Média, em versos inspirados no cancioneiro popular e na poesia oral do interior do Brasil.

 

SERVIÇO

Peça “A Mulher de Bath”

19/5/2018 (sábado) – às 19h

20/5/2018 (domingo) – às 18h

Sesc Madureira: R. Ewbanck da Câmara, 90. Tel.: (21) 3350-8055

Ingressos: R$ 5 (associados Sesc), R$ 10 (meia-entrada) e R$ 20

Duração: 70 min

Classificação: 16 anos

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.