-1.5 C
New York
dezembro 19, 2018
Livros

Literatura: ‘A serenidade do zero’ busca o silêncio em meio ao caos urbano

O novo livro da escritora carioca Alexandra Vieira de Almeida, intitulado ‘A serenidade do zero’, o quinto de poesia, procura o silêncio em meio à agitação do mundo contemporâneo. Tendo como principais influências a poesia sobre o nada, de Manoel de Barros, e a meditação oriental, a autora costura uma poética, que, paradoxalmente pela própria palavra procura atingir um estágio de esvaziamento que traduz o sentido indizível da poesia. Com 39 poemas, o livro ressignifica o zero, dando-lhe um sentido original, como comenta o professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e crítico literário Marcos Pasche, no prefácio do livro.

Vários nomes são homenageados em sua obra, como os poetas Rimbaud, o heterônimo Alberto Caeiro e os escritores amigos, como Olga Savary e Astrid Cabral. No poema “Silêncio”, dedicado à Olga Savary, a poeta diz: “O vazio funda minha sede/Ser sedenta de silêncios acende/Uma chama invisível”. Como se o silêncio fosse o fogo, o dom de criar, fazendo da poesia algo que antecede a palavra. Na moldura em branco do escritor ou na página em branco do poeta, um universo de possibilidades eclode, dando à poesia o sentido do mistério da palavra que revela o que está oculto, no ínfimo da semente que vai germinar num mosaico múltiplo de sentidos.

A autora carioca é Doutora em Literatura Comparada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. É professora da Secretaria do Estado de Educação e tutora de ensino superior a distância na UFF. Diferentemente dos seus livros de poesia anteriores, o novo livro da poeta é mais consciente e está mais próximo da nossa realidade, tendo um teor mais cotidiano, fazendo a ponte entre o voo e o pouso, como disse o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e ensaísta Igor Fagundes. A obra está mais translúcida, como a memória das águas. Seus livros anteriores são mais oníricos, ligados a um grau maior de hermetismo e ao inconsciente, tendo como pilares o surrealismo e a poética de Murilo Mendes. O livro “A serenidade do zero” foi editado numa edição primorosa pela editora Penalux, em capa dura, com tons suaves, dando o sentido da delicadeza do silêncio. Vale a pena conferir estas páginas que nos levam ao canto lúcido do silêncio em meio ao caos urbano.

Saiba Mais em http://editorapenalux.com.br/loja/a-serenidade-do-zero

Posts relacionados

Autora de sete anos lança livro na 2ª Festa Literária de Paquetá

Redação

“Dez poemas para rezar antes de beber do vinho” será lançado na Livraria Travessa

Redação

Emoção guardada em pote

Redação

Criança e Natureza apresenta publicação “Desemparedamento e ressignificação do espaço escolar” na Flip 2018

Redação

O Céu da Boca

Redação

Prêmio da Biblioteca Nacional e Programa Nacional do Livro Didático escolhem Porco de casa cachorro é

Redação

Deixe um comentário