20.8 C
New York
junho 19, 2019
Música

Leila Pinheiro encerra a primeira temporada carioca de ‘Extravios’, dirigido por Ana Beatriz Nogueira, no Teatro Rival Petrobras

Leila Pinheiro (foto: Bruno Lemos)
Leila Pinheiro (foto: Bruno Lemos)

“Eu sei que os extravios são necessários, sim. A necessária parte do meu caminho sozinho”. Os versos da canção “Extravios” (de Dalto e Antônio Cícero) e o sentimento de seguir numa outra direção, serviram de inspiração para o título do novo show de Leila Pinheiro. Após diversas apresentações no Rio de Janeiro, EXTRAVIOS encerra sua primeira temporada carioca dias 4 e 5 de julho, quinta e sexta, às 19h30, no Teatro Rival Petrobras, acompanhada do premiado músico João Felippe no cavaco de cinco cordas. Em EXTRAVIOS, Leila, sob a direção da atriz Ana Beatriz Nogueira, apresenta ao público um repertório de interpretações diferentes das habituais: inusitadamente posicionadas no médio-grave de sua voz.

Uma amizade de mais de 30 anos e um belo encontro musical. Ana Beatriz Nogueira, atriz, propôs um show intimista, teatral, poético e embalado por canções como a valsa instrumental de Leila, “Dorotéia”, que abre o espetáculo; “Para um Amor no Recife” (de Paulinho da Viola); “Só de Você” (de Rita Lee e Roberto de Carvalho); “Blues para Bia” (de Chico Buarque), “Vivo a Sorrir” (de Adriana Calcanhoto)“, “Chuva, Suor e Cerveja” (de Caetano Veloso), entre tantas outras, intercaladas por pequenas citações de poemas de Hilda Hilst e Cecilia Meirelles.

“É um show pensado pela Ana Beatriz e roteirizado por nós duas. Um mar de belas canções que foram se complementando e montando esse texto – de teatro”, conta Leila. “A Ana Beatriz é essa atriz gigante que eu conheço, admiro e respeito tanto. Termos essa relação de confiança foi fundamental. EXTRAVIOS é, de fato, uma nova forma de me colocar no palco, de me envolver nas canções. Isso fica bem claro para o público”, afirma a cantora, compositora e pianista.

Propondo uma direção que valoriza o mais íntimo da intérprete, Ana Beatriz Nogueira – uma declarada apaixonada pela música popular brasileira de todas as épocas – quis, primeiramente, explorar a voz de Leila Pinheiro numa nova região, o médio-grave, trazendo novos ares ao repertório escolhido e desafiando a cantora. Além disso, a beleza nem sempre percebida das letras das canções e a forma como elas soariam na voz de Leila também foram cruciais na escolha do repertório.

“O que me move nesta direção, neste extravio, é o amor pela música. É o respeito e a admiração pela intérprete. Eu propus um show no qual o público saísse tocado, pensando na música, na letra e na voz. E refletindo sobre como é bom escutar essas canções de uma maneira diferente”, comenta a atriz e diretora.

Também foi sugestão de Ana Beatriz a parceria com o músico convidado, o jovem e premiado João Felippe, que acompanha Leila Pinheiro com o seu cavaco de cinco cordas. “Certa vez, num encontro de amigos, vi a Leila e o João improvisarem uma canção juntos. Fiquei tão encantada com a química deles… Foi a primeira pessoa em quem pensei para acompanhá-la nesse novo caminho”, completa Ana.

EXTRAVIOS traz ainda composições de Dolores Duran, da jovem portuguesa Luísa Sobral, de Tom Jobim, de Zé Miguel Wisnik, de Moreno Veloso, entre outros. “Um novo caminho. Eu extraviada e encantada com esse  rumo novo por onde tem ido a minha voz e o meu corpo”, conclui Leila.

FICHA TÉCNICA:
Voz, piano e violão: Leila Pinheiro
Direção artística e roteiro: Ana Beatriz Nogueira
Direção musical: Leila Pinheiro
Músico convidado: João Felippe (cavaco de 5 cordas)
Desenho de luz: Aurélio de Simoni
Engenheiro de Som: Márcio Reis
Figurinista: Carla Garan
Direção de Produção: Silvia Rezende
Realização: Trocadilhos 1000

SERVIÇO:

Leila Pinheiro em EXTRAVIOS
Datas: 04 e 05/07/2019 – quinta e sexta
Horário: 19h30
Local: Teatro Rival Petrobras
Rua Álvaro Alvim, 33 – Cinelândia
Telefone: (21) 2240-9796 / 2240-4469
Ingressos: R$ 80,00 (Inteira); R$ 40,00 (Estudante/Idoso/Professor da Rede Municipal/Funcionário Petrobras/Assinante O Globo); R$ 40,00 (Lista amiga).
Capacidade: 350 lugares
18 anos.
Abertura da casa: 1h antes do show
Bilheteria: de terças a sextas, das 13h às 21h; sábados e feriados, das 16h às 21h.

Posts relacionados

Sururu na Roda comemora 18 anos com show dia 26 de outubro, em Botafogo

Redação

Glória ao Samba – Homenagem a Portela no Teatro Rival Petrobras

Redação

Escute Papel, o novo single de Kassio Guaraná

Redação

Sara e Nina fazem show inédito, ‘ATENTA’, no Manouche

Redação

Lô Borges apresenta álbum inédito “Rio da Lua” no Theatro Net Rio

Redação

Assista “Releia a Questão”,  a poesia de Romano

Redação

Deixe um comentário