Laura Lagub em “Rio MuSo: Rio, Música e Só” no Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto

Da entrega para a vida artística no caminhar pela cidade, Laura Lagub redescobriu a cidade maravilhosa em encontros de sons, danças, artes, inspirações, vidas e vontades. Ainda que cercada de receios e medos do porvir, dentro de uma cidade abalada, num país polarizado, em um mundo conturbado, Laura desfrutou vivências musicais autênticas que aconteceram por mera atração e força da beleza e originalidade no fazer musical – e por sua insistência. “RIO MuSo – Rio, Música e Só” é fruto do meio e do tempo em que nasceu, das trocas artísticas da cantora e compositora Laura Lagub com diferentes artistas e grupos musicais do Rio de Janeiro que aconteceram entre 2016 e 2017, enquanto gravava seu primeiro álbum solo e autoral “Laura Lagub”, de forma independente. É fruto do seu amadurecimento como artista e compositora e da sua latente vontade de criar, realizar, unir e somar a partir da inspiração que pulsa nas ruas da cidade, ao brilho da purpurina, apesar dos pesares.

“A vivência musical na cidade, junto à dedicação para o desenvolvimento espiritual, me trouxe inspiração para compôr cada vez mais e foi nesse período, em 2016 e 2017, que me senti amadurecendo, crescendo e ganhando segurança como compositora. Em meio ao recuo político e social em que nos encontrávamos e ainda nos encontramos, junto aos cortes drásticos de verbas e projetos para a arte e cultura, redescobri a cidade maravilhosa farta de excelentes artistas e músicos desenvolvendo trabalhos ricos e autênticos, mantendo vivo o fazer artístico da cidade e o astral dos moradores elevado. Enquanto as notícias são cada vez piores, nas ruas, a verdade de um povo cheio de força, beleza e criatividade avança aceleradamente. As relações de trabalho e de consumo de música são reinventadas. Pouco está no Facebook, no Youtube ou nas plataformas digitais. A vida acontece mesmo é na rua, nosso eterno lugar comum de convívio social”, conta Laura.

Toda essa vivência rendeu frutos em forma de novas composições, cuja colheita será realizada durante a série de shows “Rio MuSO – Rio, Música e Só”, em que Laura Lagub dividirá o palco com 8 bandas que inspiraram 8 canções que serão apresentadas em 8 diferentes shows e palcos do Rio de Janeiro.

A diversidade da produção musical independente da cidade, com influências que vão do forró ao drum&bass, passando pelo jazz, o rock, o funk e a música árabe, será representada por Laura Lagub e as bandas inspiradoras, ou melhor, os “MuSos”: Bagunço (“Tudo se agita e eu penso mesmo em te levar pro altar, veja, tudo fica tão bonito!”…), Pandeiro Repique Duo (“São nuvens que passam, passo por elas. São formas completas sem tempo ou elo…”), Relógio de Dalí (“o mangue era na pele, o mangue era um bando, um bando de raízes flutuando… meu nome eu sussurrei”…), Sexteto Sucupira (“Quero ver quem vai me calar a voz, quero ser livre para poder ser tudo o que quiser, só quero amar…”), Trio Samburá (“ali na Rua do Rezende o forró é quente e também bem bonitinho. Vai florir lá no salão, se avexe não! Vai queimar te coração…”), Pedras Pilotáveis (“um dia ela acordou, não queria ir para a escola, não queria escovar os dentes…”), Os Camelos (“quase me desacredito nessa cidade mas, eu digo vem! vem! vem, vem, vem!”) e Eletrupiniquim (“não prende o sim, deixa fluir”…). 

OS SHOWS DO “Rio, MuSo”:
Laura Lagub começa cada show apresentando canções de seu álbum “Laura Lagub” (disponível atualmente nas plataformas digitais), acompanhada pelo guitarrista Pitter Rocha, seu antigo parceiro do “Duo Laura Lagub e Pitter Rocha”. Então, ela chama a “banda MuSo” ao palco, contando para o público um pouco de sua inspiração ao compôr e, juntos, apresentam a canção inédita. Laura então cede o palco para o trabalho autoral da banda, que faz a segunda metade do show.

Destaca-se o caráter de exclusividade na presença física do público aos shows. As novas e inspiradas canções de Laura Lagub são totalmente inéditas e serão apresentadas pela primeira vez ao público em cada show, ao vivo, em carne e osso, notas e versos.

DIVULGAÇÃO E COMUNICAÇÃO:
Nas vésperas de cada show, o público poderá assistir a uma transmissão “ao vivo” da anfitriã com a “banda MuSo” pela fanpage da cantora, conferindo um pouco do ensaio e participando de uma conversa com a compositora e os integrantes das bandas. O resultado final da troca artística com cada banda, músicos e público descobrirão juntos, no palco, a cada edição.

Além de reverenciar a música, “Rio, MuSo” documenta, através de depoimentos, ensaios e entrevistas ao vivo pela internet, um pouco da vida musical de uma época e de uma cidade. É uma interseção neste grande encontro, que explora a comunicação social e a música, as duas formações de Laura Lagub.

O ÁLBUM “LAURA LAGUB”:
Nos shows, Laura Lagub também fará a pré-venda de seu primeiro álbum solo e autoral em formato físico (gravado e disponível, por enquanto, apenas nas plataformas digitais), com participações especiais de Danilo Caymmi (flauta) e Marcelo Caldi (acordeon). Gravado no Estúdio 707 por Daniel Medeiros, sob a direção musical de Flávio Mendes, o álbum conta com Domenico Lancellotti em todas as faixas, na bateria, Danilo Andrade no teclado e sintetizadores (Rhodes, Moog e Wulitzer), Augusto Mattoso no baixo e Pitter Rocha na guitarra. Ilustração e arte gráfica feitas por Bives, grafiteiro e pintor carioca. No álbum de estréia, o universo apaixonado e encantado da artista é revelado em canções que levam o ouvinte a uma diversidade de paisagens sonoras. Laura Lagub abraça o universo da canção brasileira em sua tradição (mais reconhecíveis nas faixas “Ainda Ontem”, um bolero à moda da era de de ouro das rádios, e a valsa “Mar Aberto”, trio de voz, violão e acordeon gravada em take único e ao vivo em estúdio) de peito aberto para as influências mais recentes do jazz, do rock e do pop, com direito ao reggae “Passarinho Azul”. A explosiva “Meu menino, Homem” também foi gravada em um único take ao vivo com a cantora e banda em estúdio.

Também estarão à venda nos shows os CDs das “bandas MuSo” e os trabalhos de todos os artistas envolvidos no projeto.

ROTEIRO DE SHOWS CONFIRMADOS:
19/abril – Laura Lagub e Bagunço – Espaço Cultural Municipal Sergio Porto (Humaitá)
02/maio – Laura Lagub e Pandeiro Repique Duo Teatro Municipal Café Pequeno (Leblon)
02/junho – Laura Lagub e Os Camelos –  Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas (Santa Teresa)
04/julho – Laura Lagub e Relógio de Dalí – Áudio Rebel (Botafogo)
07/agosto – Laura Lagub e Sexteto Sucupira – Centro da Música Carioca Artur da Távola (Tijuca)

Plataformas
Teaser Laura Lagub em “Rio MuSo”: https://bit.ly/2HtEOhi
Laura Lagub | RIO, MuSo – https://www.facebook.com/lauralagub/
Álbum “Laura Lagub” – https://smb.lnk.to/LauraLagub
Clipe Vevo Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=-pQC_uqTcq4
Canal Youtube – https://www.youtube.com/user/lauralagub
SoundCloud: https://soundcloud.com/laura-lagub
Bando Bagunço – https://www.youtube.com/user/Bbagunco

Bando Bagunço – CD “Caos, Cosmos e Damião”:

Youtube (http://goo.gl/hS9HoS) | Soundcloud (http://goo.gl/hS9HoS) | Spotify (http://goo.gl/ZB75Gb) | Deezer (http://goo.gl/HBzjIF) | Itunes (http://goo.gl/mU3dcp)

Ficha técnica – RIO, MuSo
Idealização e realização: Laura Lagub
Assistente de produção: Perla Barros
Técnico de Som: Daniel Obino
Fotos: Ju Bezerra de Mello | Designer gráfico: Luiz Raton
Vídeo-Teaser: https://www.youtube.com/watch?v=KxuamMilpvk
imagens: Eduardo Chamon | Edição: Thiago Andries

SERVIÇO:
Laura Lagub em: “RIO, MuSo – Rio, Música e Só” – ESTRÉIA
MuSo: BAGUNÇO
Local: Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto (Rua Humaitá, 163 – Rio de Janeiro, RJ. Tel.: 21 2535-3927 | 2535-3846)
Data: quinta-feira, 19 de abril de 2018
Horário: 20h30
Classificação: Livre
Ingressos: R$ 20
Capacidade: 130 pessoas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.