Lançamento do CD Festejo – Marcelo Menezes por Água de Moringa

Com Marcelo Menezes (violão) e Água de Moringa: Rui Alvim (clarinete, clarone e sax alto), Marcílio Lopes (bandolim, bandocello e violão tenor), Jayme Vignoli (cavaquinho e cavaquinho de cinco cordas), Luiz Flávio Alcofra (violão), Josimar Carneiro (violão de 7) e André Boxexa (percussão e bateria)

Agua de moringa
Agua de moringa

Em “Festejo”, primeira grande exposição da obra de Marcelo Menezes, as 12 composições selecionadas pelo compositor para a estreia do show homônimo, são interpretadas e arranjadas pelos excelentes músicos do grupo Água de Moringa. Já na primeira audição é possível compreender que “Festejo” – e talvez seu autor nem tenha se dado conta disso – é um disco de amor. Um bonito disco de amor. Vêm daí, certamente, tanta pungência, tanta beleza e tanta delicadeza, faixa após faixa. O CD é um “retrato-tocado” da trajetória do autor – não só desses seus 25 anos de carreira, mas de sua origem na Baixada Fluminense. Todas as faixas são dedicadas a encontros que ele teve ao longo dessa trajetória, o que dá ao disco uma condição ainda mais relevante de sua obra. Choros, valsas, schottisch, polca, maxixes e até um ragtime, mostram a diversidade e a capacidade criativa desse compositor e violonista da melhor safra dos últimos tempos. “Um disco essencial para quem se interessa em conhecer a obra instrumental de compositores contemporâneos, sobretudo os de choro”, resume o jornalista Marceu Vieira.

“Ouvindo esse trabalho me vem a frase do nosso poeta Paulo César Pinheiro: ‘quando um muro separa, a ponte une’. É isso. Contra todas as adversidades e toda a surdez dos dias que vivemos, Marcelo, com seu jeito cheio de balanço e despretensioso de bom carioca que é, simplesmente nos brinda com sua música, fazendo acreditar que tudo valeu a pena!”, completa a cavaquinista Luciana Rabelllo.

6 de julho – PEDRO FRANCO ORQUESTRA
com Pedro Franco (violão e guitarra), Michel Nascimento (bateria), Flora Milito (percussão), Marfa Kourakina (baixo), Pedro Paes (sax tenor), Raphael Max (sax alto), Amilton Polycarpo (clarinete) e Karina Neves (flauta).

Com repertório que vai de Pixinguinha até as autoriais Gauchita, Verde e Madrugada Carioca, Pedro Franco – que acompanha artistas como Maria Bethânia e Zélia Duncan – mostra no palco da Casa do Choro porque tem se destacado como um dos maiores de sua geração.

Serviço

Casa do Choro:  Rua da Carioca, 38 – Centro – Rio de Janeiro – (21) 2242-9947

Quartas e Quintas, às 19h

R$40 inteira e R$20 meia. Livre.

Capacidade do Auditório Radamés Gnattali: 100 lugares

Classificação: Livre

Duração: 60min

Acessibilidade: Acesso para portadores de necessidades especiais

Bilheteria aberta 1h antes dos espetáculos (pagamentos apenas em dinheiro)