32.6 C
Rio de Janeiro
novembro 15, 2018
Featured Gastronomia

Kō Bā Izakaya – Autêntico bar japonês abre em segundo andar de esquina de Ipanema

Kō Bā
Kō Bā
Ipanema ganha genuíno bar japonês, com mais de vinte rótulos de saquê, ambiente repleto de referências e cardápio com criações tradicionais

A abertura de izakayas no Rio de Janeiro vem aproximando os cariocas do Japão. Acostumados com o clima informal dos botequins, não fica difícil se sentir à vontade nesse típico bar japonês, que acaba de ganhar mais um representante na cidade: o Kō Bā Izakaya. Assim como os encontramos nas ruazinhas de Tokyo, uma entrada discreta pela Rua Redentor, em Ipanema, dá acesso ao pequeno salão, quase todo ocupado por um balcão central, em formato de U, e que culmina no bar do sushiman. No Kō Bā, não demora muito para o cliente se desligar dos ares cariocas e iniciar uma saborosa viagem gastronômica e cultural pelo Japão.

Dos mesmos donos do primeiro izakaya da cidade, o Pabu Izakaya, no Leblon, o cardápio não tem invencionices. Ele é fruto de pesquisa in loco dos chefs Cristiano Lanna, Erik Nako e Luiz “Pétit” Santos. Os três já estiveram em terras japonesas, e “importaram” especialidades que mais encantaram seus paladares e critérios. Além dos sucessos do Pabu, a ideia era trazer novos pratos tradicionais para os cariocas, “No Kō Bā temos uma cozinha e sushi bar maiores, então conseguimos preparar outras referências que adoramos”, conta Petit.  Entre as sugestões exclusivas, o Katsu-Sando, clássico sanduiche de porco à milanesa, e a Saladinha Japa de Batata com ovas de massago. O cardápio é dividido em Sushi-Ba, Frio, Quente, Sando (sanduíches), Noodles e Doce, além de oferecer três opções de menu executivo: Otoshi do dia (seleção de entradinhas japonesas) + Prato Principal; e Otoshi do dia + 1 Entradas + Prato Principal; ou Otoshi do dia + 2 Entradas + Prato Principal.

foto: Tomás Rangel
foto: Tomás Rangel

No Sushi-Ba, ganha destaque o Sushi Moriawase, seleção do chef entre nigiris e gunkans com cinco unidades, e o Name-Ro, tartare de peixe selado, molho de gema e ponzu nori. Da chapa sai oYakisoba de Frutos do Mar e Kimuchi, com massa fresca salteada com legumes e molho de acelga fermentada; e da cozinha o Okonomiyaki, panqueca muito consumida no Japão, servida em dois sabores, camarão ou cogumelos. Toda terça-feira, a casa oferece sempre um sabor novo de panqueca para o jantar a R$19. O Kō Bā também traz uma proposta homemade, com temperos e fermentados produzidos na casa, a exemplo do Dashi, shoyo e maionese caseiros. Os peixes, claro, são sempre frescos e, em sua maioria, da costa do Rio de Janeiro.

Como não poderia deixar de ser, já que o significado literal de Izakaya é “lugar para tomar saquê”, a carta da bebida divide de igual para igual as atenções com os pratos. As garrafas são expostas em uma prateleira suspensa, chegando a aproximadamente 22 rótulos. O sakê da casa é um Futsu-shu, ideal para o dia a dia, além de marcas que visam contemplar a maior parte das categorias da bebida: Honjozos, Junmais, Ginjos, Dai Ginjos, Genshus, Espumantes….No menu de bebidas, o rótulo de cerveja próprio, a Izakaya Ale, por Cocky Rooster & Pabu Izakaya; uma seleção de Shochu e drinques com referências japonesas.

Empreitada do trio de chefs, ao lado dos restaurateurs Andre Korenblum e Eduardo Preciado, o Kō Bā fica no segundo andar de um belo casarão, tem decoração simples e informal, como deve ser. Ao projeto do arquiteto Ricardo Guimarães foram incorporados objetos decorativos trazidos pelos sócios do Japão. Além do balcão central, que permite um contato com o chef e o sushiman e estimulam os clientes interagirem entre si, mesas de dois e seis lugares dividem o espaço com a cozinha e o bar de sushi. Nada que tome o espaço para o embalo de um Karaokê, uma das maiores diversões dos japoneses. O Kō Bā reserva as noites de segunda-feira para quem quer soltar a voz. É só fechar os olhinhos e entrar na brincadeira.

Kō Bā Izakaya

Endereço: Rua Maria Quitéria, 111 – 2º andar – Tel.: (21) 3502-4637

Horário de funcionamento: Segunda-feira, das 18h a 00h, de terça a quinta, das 12h a 00h; sexta e sábado, das 12h a 01h e domingo das 12h às 22h.

Posts relacionados

“Otto Lara Resende ou Bonitinha, mas Ordinária”, de Nelson Rodrigues no Teatro Solar de Botafogo

Redação

18ª edição do Petrópolis Gourmet vai agitar a região serrana do Rio de Janeiro

Redação

“O Caos Reina” estreia nova temporada no Teatro Cândido Mendes

Redação

Deixe um comentário