21.8 C
Rio de Janeiro
setembro 24, 2018
Teatro & Dança

Heloísa Périssé estreia musical infantil

Heloísa Périssé está de volta aos palcos e em dose dupla. Além de escrever e atuar na comédia Loloucas, em que fala da passagem do tempo e da amizade, a atriz, autora e roteirista assina outro projeto simultaneamente, desta vez destinado ao público infantil. O musical Lololendi, idealizado em parceria com o diretor Paulo Dimantas, ocupa o mesmo Teatro dos Quatroque abrigará o espetáculo adulto, em sessões vespertinas nos fins de semana, a partir de 21 de julho. Com copatrocínio da Vivo, a peça fica em cartaz até 30 de setembro e conta a história de uma ex-dona de cantina de escola que vira cuidadora de crianças e, sem abrir mão da tecnologia, mostra a elas que há todo um mundo de brincadeiras e aventuras além da telinha do celular.

“Eu e Paulinho (Paulo Dimantas, diretor, roteirista e produtor, enteado da atriz) há um bom tempo pensamos em fazer algo juntos. E sempre que a família se reúne, inventamos brincadeiras para Pietra, a filha dele de 5 anos, e isso, aos poucos, foi se desenhando em um projeto e dando material para bolarmos a peça”, explica Heloísa, que escreveu o texto, montado com a direção de Paulo. “Comecei minha carreira trabalhando com teatro infantil e sempre quis fazer uma personagem que fosse uma mistura de Mary Poppins, Noviça Rebelde e Nanny McPhee”, confessa a atriz.

No musical, Lolô é ex-dona da cantina de uma escola, que fecha por causa da crise. Pressionada pelas dívidas e por Leleco Casas (Vitor Thiré) – rico proprietário de vários imóveis da região, que faz de tudo para comprar a casa que é da família dela há várias gerações –, Lolô resolve virar cuidadora de crianças e resgatar brincadeiras da sua época como pique esconde, pique pega e pula bandeira. Ao perceber e despertar o talento e as habilidades de cada criança em áreas como esportes, moda, culinária, música e contação de histórias, Lolô faz de sua casa – que, desde pequena, acredita ser encantada – um lugar de magia e diversão, o sonho de qualquer criança: a Lololendi. Quem pontua a história como narradores são os cachorros Arroz e Feijão, que vivem no quintal da casa, bonecos manipulados por Thaisa Violati e Alexandre Guimarães, que pularam da realidade para a ficção: “São os nomes dos meus cachorros de verdade. E eu e Paulinho já nos divertíamos, inventando vozes e personalidades para eles, nas brincadeiras com Pietra e resolvemos colocá-los na peça”, diverte-se Heloísa.

 

Para criar esse mundo fantástico, o diretor Paulo Dimantaselaborou uma cena em que a tecnologia marcasse presença, com uso de projeções e vídeo mapping (criados por Dado Mariettie Bruno Grieco), e ao mesmo tempo destacasse o caráter lúdico das brincadeiras que atravessam gerações, concretizada na cenografia colorida e geométrica de Teca Fichinski, que assina também o figurino. Seguindo a mesma linha, a luz de Maneco Quinderéacentua o lado mágico e alegre que permeia o espetáculo: “Não há como ignorar que as crianças são tecnológicas hoje em dia, mas pensamos em usar isso de uma forma que elas conseguissem ser crianças e ao mesmo tempo não ficassem bitoladas nesse mundo cibernético; que o celular, ao invés de tomar conta da vida delas, fosse uma ferramenta para explorar suas habilidades”, explica Paulo.

A trilha sonora inédita, com letras de Heloísa Périssée melodias do diretor musical Max Viana(há ainda um música assinada por Raquel Farias) é interpretada pelo elenco, que canta e dança as coreografias criadas por Johayne Hildefonso eGisele Bastos.

Em breve, a peça irá extrapolar o palco para ganhar um canal no Youtube: “A história tem potencial para vários desdobramentos. Temos várias ideias a partir desse trabalho e essa é uma que já iremos colocar em prática”, adianta Heloísa.

LOLOLENDI

Ficha técnica
Idealização e concepção: Heloísa Périssée Paulo Dimantas
Texto: Heloísa Périssé
Direção: Paulo Dimantas
Direção Musical:Max Viana
Músicas originais: Heloísa Périssé e Max Viana
Direção de movimento e Coreografias: Johayne Hildefonso e Gisele Bastos
Criação de conteúdo – Mapping: Dado Mariettie Bruno Grieco
Cenário e Figurino: Teca Fichinski
Iluminação:Maneco Quinderé
Programação visual e Fotos: Dado Marietti
Coordenação de Produção:Filomena Mancuzo – Mancuzo Entretenimento
Produção Executiva: Fabiana Araújo
Coordenação do Projeto: Heloísa Périssé
Realização: H P Produções Culturais
Copatrocínio:Vivo

Com:
Heloísa Périssé – Lolô
Vitor Thiré – Leleco
Bernardo Liaño – Chuteirinha
Giovana Galdino – Trapo
Giulia Gatti – Isadora
Julia Freitas – Petit
Leticia Japiassu – Olga e stand-in
Rafa Mezadri – Dunga
Samuel Scaciotti – Lilico e stand-in
Vitoria da Silva – Mirtis e stand-in
Johayne Hildefonso – stand-in

Bonequeiros:
Alexandre Guimarães – Feijão
Thaisa Violati – Arroz

Serviço
Temporada: de 21 de julho a 30 de setembro(não haverá sessão nos dias 18 e 19 de agosto)
Dias: sábado e domingo às 17h
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$  20 (meia)
Local: Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea
Lotação: 402 lugares
Endereço: R. Marquês de S. Vicente, 52/2º piso, Lj 265
Bilheteria: ter a dom, 14h às 20h
Venda online: Ingresso Rápido
Telefone: 2239-1095
Classificação etária:  livre
Duração: 60 minutos

Posts relacionados

A mulher dança

Redação

Clássico atual no Teatro Municipal de Niterói

Redação

Premiado espetáculo infantil “Rapunzel” faz curtíssima temporada no Teatro das Artes

Redação

Deixe um comentário