24.3 C
Rio de Janeiro
novembro 17, 2018
Música

Heavy Baile lança clipe de “Maconha e Pente”, em nova versão gravada com revelação do funk carioca, MC Rebecca

O coletivo carioca Heavy Baile convidou a MC Rebecca, revelação do novo funk carioca a 150BPM, para gravar uma nova versão de “Maconha e Pente”, faixa do disco de estreia do grupo, “Carne de Pescoço”. O clipe foi gravado em uma garagem, na Zona Norte do Rio, dentro de um ônibus que tem o DJ Leo Justi como motorista e no qual acontece o ménage à trois descrito na música, que  aposta na safadeza do MC Tchelinho e na bandeira necessária da legalização. O clima é bem retrô, anos 70, com direção de Artur Miranda.

MC Rebecca, 20 anos, virou febre nos bailes cariocas, em pouco tempo, puxando o bonde das minas do 150BPM com sucessos como “Cai de Boca”, composta por Ludmilla sobre sexo oral entre mulheres, e “Coça de Rebeca”, ambos com milhões de visualizações no YouTube. As letras retratam realidades até então pouco cantadas pelas mulheres no funk. Rainha das passistas da Beija Flor, ela teve, inclusive, o hit “Cai de boca” inserido no setist dos shows de Anitta.

O remix é a ponta de lança de uma série de singles, músicas inéditas e parcerias com artistas próximos ao coletivo, como os baianos do Àttøøxxá.

Heavy Baile

DJ Thai, MC Tchelinho, Leo Justi e os dançarinos Sabrina Ginga, Ronald Sheick e Neguebites: o Heavy Baile

Formado no Rio de Janeiro, em 2013, o Heavy Baile é um coletivo de produção musical que faz festas em todo o Brasil, com uma nova fusão de funk carioca e música eletrônica. Misturando sons eletrônicos com os batidões tradicionais do funk, resultando em um movimento progressivo de empoderamento musical e cultural da periferia, comandado por Leo Justi, acompanhado por MC Tchelinho, DJ Thai e o time de dançarinos formado por Sabrina Ginga, Ronald Sheick e Neguebites.

É tudo sobre transmitir, para um público mais amplo, novas abordagens para a criação musical, explorando estéticas ainda associadas e restritas a subúrbios urbanos e guetos. Leo Justi é o produtor que está mudando o som do funk carioca e do rap nacional, em trabalhos com MC Carol, Emicida e Rincon Sapiência, além de parcerias internacionais com nomes como M.I.A. e Phantogram.

Ficha técnica
Direção e Concepção: Artur Miranda
Fotografia: Dudu Mafra
Direção de Arte: Nicolas Martins e Vinicius Mesquita
Direção de Produção Juliana Mansur
Assistente de Direção: Maria Gentil
Produção: Victor Canthe
Figurino: Luiza Romar
Make: Manuela Barbara
Design Gráfico: Nicolas Martins
Assistente de Câmera e Foquista: Victor Vidigal
Assistente de Câmera: João Chataignier
Gaffer: Douglas Oliveira
Maquinista: Phabien Silvério Silva
Preparador Corporal: Leo Garcia
Assistente de Arte: Chandler Desidério, Isabel Guia e Welber Caetano
Assistente Make: Camille Novaes
Catering: Juliana Merneger
Edição: João Paulo Sucupira
Cor: Pedro Magalhães
Making Of: Lua Melo
Fotógrafo: Vincent Rosenblatt
Equipe Heavy Baile: Leo Justi, MC Tchelinho, Neguebites e Sheick
Figurantes: Marcela Rifer, Marcelly de Mello, Maria Eduarda Poletto, Vykthorya Barbosa

 

Posts relacionados

Lenda do Jazz, Herbie Hancock retorna ao Brasil em novembro para duas apresentações

Redação

Vox Sambou, considerado o “Embaixador do Hip-Hop Haitiano, em show no Manouche no Dia da Consciência Negra

Redação

Metal Contra o Fascismo: sete bandas agitarão o Circo Voador

Redação

Deixe um comentário