15.7 C
New York
abril 24, 2019
Featured Teatro & Dança

“Fran World Tour – Eu só preciso ser amada” utiliza a palhaçaria para abordar a liberdade criativa e a comicidade do corpo da mulher

Solo da atriz e palhaça Rafaela Azevedo estreia em novembro no Teatro Candido Mendes, em Ipanema

Se rir é o melhor remédio, o espetáculo “Fran World Tour – Eu só preciso ser amada”  é um antídoto para tratar o mau humor e ainda sanar a lacuna de reflexão sobre algumas das pautas contemporâneas em voga como a força feminina e liberdade do corpo da mulher. Com estreia no dia 06 de novembro, terça-feira, às 20 horas, no Teatro Candido Mendes, em Ipanema, o solo foi idealizado pela atriz-pesquisadora Rafaela Azevedo. Em cena, a palhaça Fran brinda o desbunde e a fantasia trazendo ao palco seus sonhos e inquietações.

– Nosso corpo é uma fonte inesgotável de potência vital e precisa ser explorado pela nossa curiosidade, para descobrir de forma livre e saudável o que eu realmente desejo, para ter prazer  no sentido amplo da existência; e também descobrir o que não me interessa, o que me agride e por isso delimito pra fora do que quero experienciar – pontua Rafaela.

Deslocando a crítica de um possível lugar sisudo, Rafaela mergulhou na pesquisa sobre a palhaçaria e, junto a outras artistas da cidade, vem renovando a cena dessa linguagem no Rio de Janeiro promovendo cabarés e eventos em que as mulheres tem a vez e mostram que são, sim, cheias de graça. Para fortalecer ainda mais o laço – e o movimento do nariz vermelho feminino – a atriz e palhaça convocou a artista Natascha Falcão para a direção de seu primeiro solo.

Também atriz, bailarina e cantora, Natascha vem pesquisando as interseções entre a comicidade e a estética do burlesco, que aparece no espetáculo para dar vazão ao sonho da palhaça Fran de tornar-se um ícone mundial.

– A linguagem da palhaçaria é sobre transformar em força cênica e universal os fracassos pessoais, estabelecendo assim a comunicação com o público que ri por se identificar tão humana(o)  quanto a palhaça ou palhaço. Quando aceito minhas inadequações reconheço que todos têm as suas e respeito nossas diferenças. Meu sonho é que cada vez mais as palhaças inspirem pessoas a se aceitarem como são e também aos outros. Espero que a cada encontro do espetáculo a gente consiga, através do riso, sentir muito prazer e amor – comenta Rafaela, que pesquisa a linguagem da máscara teatral há cinco anos.

Leia também  Com dois primeiros lotes esgotados, festival reúne a nata do metal carioca

Além da linguagem da palhaçaria e toda a liberdade que esta compreende, o solo utiliza ainda elementos de dança, comédia física e música, fazendo rir sem perder o rebolado, nem a exuberância dos brilhos, das plumas e paetês.

O espetáculo segue temporada até o dia 18 de dezembro, sempre às terças-feiras.

Sinopse
Fran World Tour – Eu só preciso ser amada é o retrato íntimo de uma palhaça-artista que prepara um show para mostrar todas as suas habilidades “geniais”. Atriz, bailarina, cantora, poeta, modelo, estilista e apaixonada, Fran quer o que todo mundo também deseja: ser amada. Para cativar o espectador (real e imaginário), Fran irá romper os limites palco-platéia tornando o público seu cúmplice na realização dos seus sonhos.

Rafaela Azevedo é a atriz e idealizadora deste projeto. Formada pela CAL, há 9 anos vivencia intensa pesquisa acerca da pré-expressividade e da linguagem da máscara teatral, tendo integrado o Grupo Teatral Moitará por 5 anos e estudado com grandes mestres da palhaçaria no projeto de formação coordenado pelo Grupo Off-Sina.

Natascha Falcão dirige o espetáculo Fran World Tour. Atriz, cantora e bailarina formada pela Escola Angel Vianna, pesquisa o teatro e expressões artísticas desde 2006. Co-fundadora do grupo de pesquisa teatral “Fio dos Ventos” e da Cia Nina, também integra o grupo Las Panamericanas, onde investiga os cruzamentos da arte burlesca com a comicidade feminina.

SERVIÇO
Fran World Tour – Eu só preciso ser amada
De 06/11 a 18/12, sempre às terças-feiras
Duração: 50 minutos
Classificação: 14 anos
Teatro Cândido Mendes
Rua Joana Angelica, 63, Ipanema
Ingressos: 40 inteira / 20 meia-entrada
Vendas on-line: www.ticketmais.com.br
Mais informações: wwww.facebook.com/soufran.palhaca

Ficha técnica
Criação e Dramaturgia: Natascha Falcão e Rafaela Azevedo
Interpretação: Rafaela Azevedo
Direção e Figurinos: Natascha Falcão
Programação visual: Nativus Design
Fotografias e vídeo: Helena Bielinski
Coordenação de Produção: Pequena Via Produções | Ana Pinto
Produção Executiva: Rafaela Azevedo
Assistente de Produção: Renê Carvalho

Leia também  Cassia Kis volta aos palcos com peça baseada na obra de Manoel de Barros

Posts relacionados

Kazuo Yoshida entre Amigos

Redação

Teatro da Caixa Nelson Rodrigues recebe o espetáculo “A Gigantea”

Redação

Hiago Ventura apresenta o stand up ‘Só Agradece’ no Teatro Bradesco

Redação

Show de Stand Up Comedy Os Caras em cartaz no Teatro dos Quatro

Redação

“Isso dá dinheiro?” Stand Up com Matheus Mad faz única apresentação dia 25 de outubro com participação de Smigol

Redação

Jorge Aragão e Bom Gosto no Vivo Rio

Redação

Deixe um comentário