Fotógrafa Anna Kahn lança livro “Sem medo do escuro”, vencedor do premio Marc Ferrez de Fotografia

Projeto vencedor do XV Prêmio Marc Ferrez de fotografia, Sem medo do escuro, livro da fotógrafa Anna Kahn, será lançado no Rio de Janeiro, dia 28 de julho, sexta-feira, no Ateliê da Imagem, dentro da programação do FotoRio.  No encontro, a autora conversa sobre seu trabalho com o público seguido dos autógrafos da edição.  Entrada franca.

Vencedor do XV Prêmio Marc Ferrez de fotografia, no módulo livre criação, o projeto Sem medo do escuro,  da fotógrafa carioca Anna Kahn, tem a  ambição de retratar o contemporâneo, o que ela acredita ser o equivalente a fotografar com os olhos fechados, ou seja, fotografar aquilo que ainda não existe. No momento da edição, a tarefa é criar o sentido das imagens e, ao mesmo tempo, encontrar sua poética. “Ao me afastar do modelo clássico da representação documental, enfrento o desafio da fotografia contemporânea quando afirmo que a descoberta é o trabalho em si. É como contar um história no momento de sua invenção, uma narrativa visual em processo de construção”, afirma a autora. O projeto tem curadoria de Diógenes Moura, que assina os textos da publicação.

Ao partir desse princípio, Anna Kahn escolheu duas cidades onde nunca esteve, mas que não apenas representassem o desconhecido; a escolha de Belém do Pará e Diamantina (MG) levou também em conta a possibilidade de parcerias com artistas locais e a diversidade geográfica do Brasil.

Durante o primeiro deslocamento do projeto, em agosto de 2016, na cidade de Belém, Anna experimentou a potência de uma viagem sem roteiro. “Hoje vejo que não pré-determinar um tema para o trabalho foi um grande acerto. A liberdade era meu ponto de partida, mas foi decisivo ter acesso a pessoas da área cultural no primeiro contato com a cidade para buscar um caminho”. Anna Kahn ficou hospedada na Residência São Jerônimo, do artista Alexandre Sequeira, foi recebida por Miguel Chikaoka e pela associção FotoAtiva. O curador Diógenes Moura fez o contato do Sem medo do escuro com a cena cultural paraense, em especial o fotógrafo Wagner Almeida, companheiro nas madrugadas violentas de Belém ; e o escritor Edyr Proença, autor do livro Pssyca, que tornou-se inspiração fundamental para Anna Kahn. A trajetória da personagem Janalice é o fio condutor de suas fotografias: os bailes de música brega, bares de prostituição e corpos assassinados nas ruas da cidade. O projeto fala de tráfico de seres humanos, específicamente meninas que são sequestradas e vendidas como prostitutas, crime que é considerado o terceiro mais lucrativo no mundo, está atrás do tráfico de armas e de drogas.

Em Diamantina o fotógrafo Eustáquio Neves, da residência artística ENA, recebeu o Sem medo do escuro, em novembro de 2016. A situação geográfica da cidade, longe do circuito turístico das cidade mineiras, tais como Ouro Preto e Tiradentes, fez com que Dimantina fosse preservada numa espécie de “esquecimento”, mas que também é seu grande trunfo porque muitos filmes encontram ali um perfeito cenário de época. É uma cidade que vive no passado e do passado. Para compreender esse esquecimento mergulhei no clássico Minha vida de menina, um livro em forma de diário que relata o dia-a-dia da jovem Alice que nos conta com inocência e sinceridade as relações entre os negros recém libertos e a conservadora socidade mineira. O livro fala de dois momentos do país : um Brasil colonial construído com o trabalho de africanos escravizados ; e um Brasil atual onde o tráfico de seres humanos para prostituição é chamado de “escravidão contemporânea“.

O contraponto desses dois deslocamentos, desses dois Brasis, do passado e do presente, Belém e Diamantina, é o resultado final do XV Prêmio Marc Ferrez de Fotografia.

O livro estará disponível para o público através da página https://www.facebook.com/semmedodoescuro/ , bem como em diversas instituições culturais e de ensino de fotografia, tais como Atelier da Imagem, Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Sociedade Fluminense de Fotografia, FAAP, Biblioteca Nacional, entre outras.   A edição também será distribuída gratuitamente para diversas residências artísticas parceiras, como FotoAtiva e Residência São Jeronimo, em Belém e ENA, em Diamantina. 

Anna Kahn nasceu no Rio de Janeiro, em 1968. Formou-se em Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), em 1992. Estudou fotografia na School of Visual Arts, em Nova Iorque, em 1995;  e na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, em 2011.

A artista viveu em Paris de 1999 até 2007, ano que marcou sua volta ao Brasil e também sua primeira exposição “Bala Perdida”, no IMS-Rio, inspirada no tema da morte e na violência urbana.  A fotógrafa  retratou a solidão das ruas, praças e calçadas onde uma pessoa havia sido vítima fatal de bala perdida. Em 2012, esse trabalho foi visto na Galeria Andreas Murkudis, em Berlim, Alemanha, com o título “Faceless bullets, a portrait of random violence in Rio de Janeiro“.

Anna Kahn ganhou o Prêmio Foto em Pauta, lançado pelo Festival de Fotografia Tiradentes e pela Editora Tempo d’Imagem, em 2015, que contempla a publicação de um trabalho já realizado. Reunidas a partir da relação entre os elementos pedra e água, a série de imagens mostradas no livro Oriente foram feitas em perídos em que esteve na Ásia. A fotógrafa foi convidada pelo curador Jean Loh, de Shanghai, para uma residência artística no interior da China, em 2012, na província do Yunnan.

Em 2015, ganhou primeiro lugar no XV Prêmio Marc Ferrez de Fotografia com o projeto do livro Sem Medo do Escuro que propõe uma investigação do processo criativo através do deslocamento para duas cidades desconhecidas. Seu trabalho faz parte da coleção Joaquim Paiva/MAM e da coleção do Museu de Fotografia de Dali, na China.   Anna Kahn vive no bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, num charmoso casarão histórico, que se tornou um espaço multifuncional e recebe artistas do mundo inteiro.

http://www.annakahn.com/site   

https://www.villasophia107.com/  https://www.facebook.com/villasophia107

Serviço

Ateliê da Imagem Espaço Cultural

Sem medo do escuro, livro da fotógrafa Anna Kahn  – lançamento

Dia 28 de julho, sexta-feira, a partir das 19h – conversa sobre seu trabalho com o público seguido de autógrafos da apurada edição. O projeto tem curadoria de Diógenes Moura.

Entrada franca

Censura livre  

Avenida Pasteur 453, Urca

Tel: 21 2541 3314 – www.ateliedaimagem.com.br