24.6 C
New York
junho 16, 2019
Notícias

Formatura de mais uma turma acontece no próximo dia 21 de dezembro

O TrançAção forma mais uma turma de trancistas profissionais no próximo dia 21 de dezembro. A cerimônia acontece no Espaço Trança Terapia, que fica na Casa Bosque, em Campo Grande. O projeto social é voltado para Mulheres desempregadas e que tenham 02 ou mais filhos menores de idade, adolescentes, de 14 a 18 anos, ou mulheres acima de 60 anos podem participar da formação gratuita.

Toda a formação é gratuita e promovida pelo projeto social TrançAção, braço social do Projeto Trança Terapia, idealizado por Gabriela Azevedo. As aulas acontecem todas às sextas-feiras, no Espaço Trança Terapia, em Campo Grande. A iniciativa, voltado para a geração de renda de mães solo, ensina às mulheres as principais técnicas profissionais de tranças, além de dicas de como trabalhar como trancista profissional e informações sobre empreendedorismo.

Trança Terapia é um negócio social, que objetiva a valorização da Cultura Afro e Afro Brasileira por através de, entre outras atividades, formação e capacitação. O programa de bolsas TrançAção foi lançado há três anos, por Gabriela Azevedo,  quando se viu mãe de três meninos e tendo que se virar para criá-los. O projeto cresceu nesse tempo e já possui um espaço cultural em Campo Grande, onde a trancista realiza várias ações e eventos culturais. “Meu desejo era trabalhar empreendendo, exercitando a representatividade nas pessoas, essencial para o empoderamento”, ressaltou.

De acordo com Gabriela, além de todo o conteúdo das aulas, as participantes também recebem apoio psicológico para se desenvolverem e garantirem o sustento de suas famílias. “O atendimento psicológico a essas mulheres é de extrema importância para o desenvolvimento, principalmente, da autoestima. É preciso que elas se sintam empoderadas para seguirem adiante com o aprendizado e quem sabe, desenvolver um negócio próprio. Esse é o ponto”, explicou a trancista.

O TrançAção ainda promove oficinas de trança para crianças e jovens, onde também acontecem contação de histórias. “O objetivo é reforçar a importância da representatividade afro-brasileira, algo que vai muito além do que somente estética, é um forma de expressão e de resgate de suas raízes”, completou Gabriela.

A história de Gabriela
Ela começou sua carreira aos 13 anos, nutrida pela paixão de infância: as tranças. Após trabalhar em diversos salões de beleza, inclusive um em Brasília – especializado em cabelos afro, que desenvolvia um projeto que levava oficinas de tranças para escolas – Gabriela despertou sua veia empreendedora, voltada para o social, causas. Seu desejo era trabalhar a representatividade e empoderamento.

Gabriela sempre foi consumidora da cultura do hip hop e daí também veio a paixão pelas tranças. Além de empreendedora e idealizado do projeto,  ela também é rapper, é música e produtora cultural. É formada em História e pós-graduanda em História da África. Aos 20 anos abriu seu primeiro salão. Trabalhou em mais 9 salões até de se dedicar à Trança Terapia.

Posts relacionados

Projeto Paradiso divulga vencedora do Prêmio Diadorim no Rio2C e convida para a foto #juntaspeloaudiovisual

Redação

Serviços que salvam o final de ano dos cariocas

Redação

Feijoada vermelha e branca no Berço do Samba com Estácio de Sá e Salgueiro

Redação

Cantor e compositor Daniel Ansor e o guitarrista Saulo Battesini se apresentam nesta sexta (14) no Espírito do Chopp

Redação

Pré-inauguração da Arena Carioca Fernando Torres traz atrações gratuitas no Dia das Crianças

Redação

Festa BLAX 15 anos

Redação

Deixe um comentário